Charles Baudelaire e sua primeira crítica de arte – tradução de uma carta de 1838 endereçada ao coronel Aupick

Autores

  • Gilles Jean Abes UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4237.2010n7p135

Palavras-chave:

Baudelaire, Carta, Tradução, Crítica, Artes plásticas

Resumo

Charles Baudelaire é considerado um dos mais importantes críticos do século XIX. Seus Salões de 1845 e 1846 são repletos de avaliações ousadas e pertinentes, criando uma obra crítica original e perene que buscou em permanência o novo. No entanto, em uma carta de 1838 endereçada ao seu padrasto, o coronel Aupick, o jovem Charles relata uma viagem ao museu de Versailles a convite do rei e, principalmente, dá suas impressões sobre os quadros ali expostos. Sete anos depois de suas opiniões de estudante do Louis-le-Grand, eis o crítico explorando essa paixão pelas artes iniciada aos 17 anos de idade. Trata-se da primeira manifestação crítica em relação às artes plásticas e, assim, uma carta de grande valor que simboliza a riqueza de sua correspondência.

Biografia do Autor

Gilles Jean Abes, UFSC

Possui graduação em Letras Francês pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004). Tornou-se mestre em Teoria literária (julho 2007) pela mesma Universidade. Iniciou o doutorado em teoria literária na UFSC em 2007 e em 2009 transferiu-se para a área de Estudos da Tradução na PGET pela UFSC. Foi professor substituto de Francês do DLLE de 2007 a 2009 pela mesma instituição. É tradutor e bolsista da Capes.

Downloads

Publicado

2010-06-29

Edição

Seção

Traduções Comentadas / Translations with Commentaries