‘Uma Canção de Liberdade’ de William Blake: discurso profético e tradução poética

Enéias Farias Tavares

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1980-4237.2010n7p166

O objetivo desse trabalho é apresentar algumas reflexões sobre minha tradução de um poema de William Blake. Usarei por corpus de análise e tradução o poema Uma canção de liberdade, texto que conclui Marriage of heaven and hell. Minha reflexão, além de aludir aos críticos de Blake, em especial àqueles que se debruçaram especificamente sobre esse poema, como Northrop Frye, June Singer, David Erdman, Foster Damon, G. E. Bentley e Andréa Lima Alves, também problematizará algumas questões linguísticas e interpretativas que auxiliaram na minha tradução, sendo a mais marcante a observação e análise das lâminas originais do poema. O artigo conclui com a reprodução das lâminas originais e com a tradução do poema para o português brasileiro.

 


Palavras-chave


Tradução literária; William Blake; Uma canção de liberdade

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1980-4237.2010n7p166

Sci. Trad., © 2005, UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1980-4237

Creative Commons License
Scientia Traductionis is licensed under a Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.