The Finnecies of music wed poetry: A música e o Finnegans Wake

Autores

  • Caetano Waldrigues Galindo Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4237.2010n8p299

Palavras-chave:

James Joyce, Finnegans Wake, Musica

Resumo

Ao localizar precisamente na música o objetivo dessa cruzada, ao chamar a música de arte consumada, definitiva (embora não privada daquela ânsia pelo outro, como ele mesmo demonstra poucas páginas antes, em uma discussão sobre música figurativa), Pater a coloca em um lugar privilegiado que outros, antes e depois dele, também lhe atribuíram. Outro de toda a arte, de todas as artes, a música, por fim, é A arte, a forma final de toda uma estética que, em outras formas de tratamento, aparece sempre incompleta, sempre ansiando por se libertar de suas próprias amarras, sem jamais fazê-lo de fato. A música seria a meta de todo o processo de transporte, efetivo ou projetado.

Biografia do Autor

Caetano Waldrigues Galindo, Universidade Federal do Paraná

Formado em Letras pela Universidade Federal do Paraná (1998), mestre em Letras pela Universidade Federal do Paraná (2000), Doutor em Linguística pela Universidade de São Paulo (2006). Tem trabalhado com James Joyce, teoria da tradução e representação do discurso no romance e ainda se considera acima de tudo um linguista. Reconhece que o estado de atualização do currículo sempre deixa a desejar e, de passagem, espera que você tenha um excelente dia.

Downloads

Publicado

2010-01-01

Edição

Seção

Ensaios & Entrevistas / Essays & Interviews