Entre minúcias poéticas: a tradução da pontuação em Milton, de William Blake

Juliana Steil

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1980-4237.2012n11p388

O presente artigo discute a tradução da pontuação usada por Blake em seus livros proféticos, concentrando-se em Milton. Para isso, examina especialmente duas traduções desse poema em língua portuguesa: a realizada por Manuel Portela (Blake, 2009) e uma tradução de estudo. Argumenta-se que a pontuação não convencional de Blake reflete inclinações filosóficas de sua obra profética, de forma que a opção de normalizar o referido recurso no texto traduzido pode levar a um enfraquecimento da estrutura poética da obra em questão.


Palavras-chave


William Blake; Milton; pontuação; tradução literária.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1980-4237.2012n11p388

Sci. Trad., © 2005, UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1980-4237

Creative Commons License
Scientia Traductionis is licensed under a Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.