History of translation / História da Tradução, de Samuel Johnson

Autores

  • Samuel Johnson
  • Gustavo Althoff UFSC
  • Mauri Furlan UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4237.2014n16p25

Palavras-chave:

Teoria da tradução, História da tradução, Samuel Johnson

Resumo

Samuel Johnson (1709-1784) foi um intelectual multifário cuja fama atravessou os séculos após a publicação de seu monumental e pioneiro Dictionary of the English Language, de 1755, uma das grandes conquistas da cultura de língua inglesa, obra de referência compulsória por mais de um século até a publicação do imenso Oxford English Dictionary a partir de 1888. Nesse ensaio, Johnson reúne fragmentos da história da tradução e os expõe cronologicamente, mesclando a eles os seus juízos sobre o estado da atividade em cada época. Começa pelos Gregos, passa pelos Romanos, trata dos Árabes, informa o estado de confusão propiciado pelos bárbaros, descreve o humor da Idade Média e aponta a luz que a sucedeu, até a tradução chegar a Inglaterra, assunto da segunda metade do ensaio. Rajadas curtas de crônica histórica interpostas por juízos de valor a culminar, ao fim, numa visão da tradução não tão estranha aos artistas que a ela se dedicam ainda hoje.

Biografia do Autor

Samuel Johnson

Samuel Johnson (1709-1784), crítico, ensaísta, jornalista, poeta,  educador e lexicógrafo, é considerado uma das personalidades mais proeminentes no mundo intelectual da Bretanha do século XVIII.

Gustavo Althoff, UFSC

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) (1998) e doutorado em Estudos da Tradução pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET) da mesma instituição (2012), havendo feito doutorado sanduíche na Wake Forest University (2009-2010). Sua tese de doutorado trata de Tradução de Filosofia e se intitula “Prolegômenos sobre a Tradução de Filosofia via uma tradução comentada do An Inquiry into the Human Mind de Thomas Reid”. Atualmente é pós-doutorando da PGET (2012/2–2013/2). Faz parte da editoria de Scientia Traductionis desde 2010, tendo sido seu editor-assistente de 2010/1 a 2013/1, e seu co-editor-chefe a partir de 2012/2. Atua principalmente nos seguintes temas: Teoria, História e Crítica da Tradução, Tradução, e Tradução de Filosofia.

Mauri Furlan, UFSC

Possui graduação em Jornalismo pela Faculdade de Comunicação e Turismo Hélio Alonso (1989), graduação em Letras – Licenciatura em Alemão pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) (1993), mestrado em Literatura por essa mesma universidade (1998) e doutorado em Filologia Clássica pela Universidad de Barcelona (2002). Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal de Santa Catarina. É editor-chefe de Scientia Traductionis desde 2010. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria e História da Tradução, da Antigüidade ao Renascimento. Atua principalmente nas áreas de Tradução, Teoria da Tradução, História da tradução, Tradução no Renascimento, e Língua Latina.

Downloads

Publicado

2016-06-23

Edição

Seção

Trabalhos Traduzidos / Translated Texts