A Abordagem Hermenêutica em Estudos de Tradução

Bernd Stefanink, Ioana Bălăcescu

Resumo


Nosso objetivo é convencer o leitor da validade da abordagem hermenêutica em estudos de tradução. Na primeira parte, demonstraremos esta validade, baseados no fato de que a abordagem hermenêutica integra fatores como a subjetividade, a intuição, a corporalidade e a criatividade em sua reflexão teórica, aproximando-se, portanto, da realidade do processo tradutor. Na segunda parte, situaremos esta abordagem no contexto do desenvolvimento dos estudos modernos de tradução desde os anos 1950, e mostraremos que este desenvolvimento foi caracterizado por uma tendência dominante, que levou de uma visão atomista da unidade de tradução a uma visão mais holística, legitimando-a, o que é fundamental para a hermenêutica tradutória. A terceira parte relata a história da hermenêutica
filosófica como a fundação legítima da hermenêutica tradutória. Na quarta parte, devotada às “perspectivas futuras”, tentará reforçar a legitimidade da abordagem hermenêutica, demonstrando como é abonada por resultados de pesquisa em ciência cognitiva. Para motivar a continuidade
dos trabalhos em hermenêutica filosófica, também oferecemos uma metodologia para o estudo do processo tradutório baseada nos princípios
hermenêuticos. Finalmente, oferecemos um exemplo de legitimação do
a solução criativa de problemas, baseado na abordagem hermenêutica de
um problema de tradução, validada nos resultados da pesquisa cognitiva.

Palavras-chave


Hermenêutica tradutória; Subjetividade em tradução; Criatividade em tradução; Estudos da tradução; Ciência cognitiva

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2017v37n3p21



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.