Concepções e práticas docentes relacionadas ao ensino de gramática nas aulas de língua portuguesa

Autores

  • Andrea Kowalski
  • Aline Cassol Daga Cavalheiro Universidade Federal da Fronteira Sul

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8420.2020v21n2p85

Palavras-chave:

Concepções docentes, Conhecimentos gramaticais, Ensino de Língua Portuguesa

Resumo

Este artigo tem como tema central concepções docentes referentes ao trabalho com conhecimentos gramaticais, com o objetivo de investigar como professores de Língua Portuguesa compreendem o trabalho com gramática em sala de aula. O aporte teórico baseia-se em Antunes (2007, 2014), Mendonça (2006), PCN (BRASIL, 2000), Geraldi (1984), entre outros. Os dados foram gerados por meio de entrevista semiestruturada, com abordagem qualitativa. Os resultados indicam que as concepções docentes ainda estão pautadas na gramática normativa, estando atreladas à formação inicial e à falta de formações continuadas sobre essa questão.

Biografia do Autor

Andrea Kowalski

Graduada em Letras: Português e Espanhol pela Universidade Federal da Fronteira Sul

Aline Cassol Daga Cavalheiro, Universidade Federal da Fronteira Sul

Docente da área de Linguística da Universidade Federal da Fronteira Sul

Referências

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de; LÜDKE, Menga. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2. ed. Rio de Janeiro: E.P.U., 2013.

ANTUNES, Irandé. Muito além da gramática: por um ensino sem pedras no caminho. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

ANTUNES, Irandé. Gramática contextualizada: limpando o pó as ideias simples. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

BRASIL, Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio), Parte II Linguagens, códigos e suas tecnologias. 2000. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/14_24.pdf. Acesso em: 09 set. 2016.

BRITTO, Luiz Percival Leme. A sombra do caos: ensino de língua x tradição gramatical. Campinas, SP: Mercado de Letras, 1997.

CORREIA, Karoliny; GIACOMIN; Letícia Melo. Conteúdos curriculares e objetivos do ensino de Língua Portuguesa em livros didáticos de Faraco & Moura: um estudo das influências dos PCN. Working Papers em Linguística, Florianópolis, v. 13, n. 2, p. 83-121, jul./set. 2012. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5007/1984-8420.2012v13n2p83. Acesso em: 22 maio 2017.

GERALDI, João Wanderley. O texto na sala de aula. 2. ed. Cascavel: ASSOESTE, 1984.

GERALDI, João Wanderley. Portos de passagem. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

GIACOMIN. Letícia Melo. Conhecimentos gramaticais na escola: ‘regras’ de um ensino sem regras. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/123065/324718.pdf?sequence=1. Acesso em: 14 out. 2016.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GUEDES, Paulo Coimbra. A formação do professor de português: que língua vamos ensinar? São Paulo: Parábola Editorial, 2006.

LAJOLO, Marisa. O texto não é pretexto. In: LAJOLO, Marisa; ZILBERMAN, Regina (Org.). Leitura em crise na escola: as alternativas do professor. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1982, p. 99-112.

MENDONÇA, Márcia. Análise linguística no ensino médio: um olhar, um outro objeto. In: BUNZEN, Clécio; MENDONÇA, Márcia (Orgs). Português no ensino médio e formação do professor. São Paulo: Parábola, 2006, p. 199-226.

MENDONÇA, Márcia. Análise linguística: refletindo sobre o que há de especial nos gêneros. In: SANTOS, Carmi Ferraz; MENDONÇA, Maria; CAVALCANTI, Marianne C. B. (Orgs.) Diversidade textual: os gêneros na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. Disponível em: http://www.nigufpe.com.br/wp-content/uploads/2012/09/Diversidade_Livro.pdf. Acesso em: 14 out. 2016.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 21. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14. ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

POSSENTI, Sírio. Por que (não) ensinar gramática na escola. Campinas, SP: Mercado de Letras, 1996.

Downloads

Publicado

2020-12-10