A reflexão, por parte de uma professora de língua portuguesa, sobre seu ensino da produção textual

Autores

  • Elaine Cristina Nascimento da Silva Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Lívia Suassuna Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8420.2020v21n2p8

Palavras-chave:

Ensino da produção de texto, Autoconfrontação, Esquemas profissionais

Resumo

Nesta pesquisa, investigamos a reflexão de uma professora sobre seu ensino da produção textual. O sujeito da pesquisa foi uma professora do Colégio de Aplicação da UFPE, que regia, na época, uma turma do 6º ano. Ela desenvolveu uma sequência didática envolvendo o gênero notícia e contendo atividades de produção, avaliação, revisão e reescrita. Utilizamos, como procedimento de geração de dados, a autoconfrontação simples, tal como concebida por Clot (2007, 2010), tendo sido a professora convidada, em cinco encontros, a assistir a suas aulas (gravadas em vídeo) e a falar sobre elas. Para analisarmos os dados, nos baseamos no conceito de “esquemas profissionais”, delimitado por Goigoux (2001, 2002, 2007) e Goigoux e Vergnaud (2005). Através das análises, verificamos que a professora explicitou verbalmente os esquemas mobilizados durante a sequência didática para ensinar seus alunos a produzirem textos. Assim, ela conseguiu esclarecer, sem dificuldade e com propriedade, quais eram os seus objetivos didáticos, bem como as regras de ação e os teoremas em ação por ela mobilizados em sala de aula. Notamos também uma articulação estreita entre sua prática e os pressupostos teórico- metodológicos que constituem a perspectiva de ensino sociointeracionista. Por fim, a pesquisa indicou que pode haver ganhos na utilização de procedimentos como a autoconfrontação nas pesquisas que tratem dos fazeres docentes.

Biografia do Autor

Elaine Cristina Nascimento da Silva, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Professora Adjunta da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Doutora e Mestra em Educação e Linguagem pela UFPE. Graduada em Letras pela UFPE.

Lívia Suassuna, Universidade Federal de Pernambuco

Professora Associada da Universidade Federal de Pernambuco do Curso de Letras.

Referências

BUNZEN, Clécio dos Santos. Da era da composição à era dos gêneros: o ensino de produção de texto no ensino médio. In: BUNZEN, Clecio;

MENDONÇA. Márcia. (orgs.) Português no Ensino Médio e Formação do Professor. São Paulo: Parábola Editorial, 2006, p. 139-162.

CLOT, Yves. A Função Psicológica do Trabalho. Petrópolis/RJ: Vozes, 2007.

CLOT, Yves. Trabalho e poder de agir. Belo Horizonte: Fabrefactum, 2010.

COSTA VAL, Maria da Graça; VIEIRA, Martha Lourenço. Produção de textos escritos: construção de espaços de interlocução. Belo Horizonte: Ceale/FaE/UFMG, 2005.

DOLZ, Joaquim et al. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: ROJO, Roxane; CORDEIRO, Glaís Sales (trad. e org.). Gêneros orais e escritos na escola. Campinas/SP: Mercado de Letras, 2004, p. 95-128.

DOLZ, Joaquim; SCHNEUWLY, Bernard. Os gêneros escolares – das práticas de linguagem aos objetos de ensino. In: ROJO, Roxane;

CORDEIRO, Glaís Sales (trad. e org.). Gêneros orais e escritos na escola. Campinas/SP: Mercado de Letras, 2004, p. 71-94.

GOIGOUX, Roland. Lector in didactica: Un cadre théorique pour l’étude de l’activité du maître de lecture. In: BERNIÉ, Jean-Paul (org.). Apprentissage, Développement et significations. Presses Universitaires de France, 2001, p. 129-153.

GOIGOUX, Roland. Analyser l’activité d’enseignement de la lecture: une monographie. Revue Française de Pédagogie, n. 138 – Janvier-Février-Mars, 2002, p. 125-134.

GOIGOUX, Roland. Un modèle d’analyse de l’activité des enseignants. Education & Didactique, 2007, vol 1, n. 3, p. 47-70.

GOIGOUX, Roland; VERGNAUD, Gérard. Schèmes professionnels. Revue de l’association internationale de recherches en didactique du français, AiRDF, 2005, 36, p. 7-10.

LEAL, Telma Ferraz; MELO, Kátia Leal Reis de. Produção de textos: introdução ao tema. In: LEAL, Telma Ferraz; BRANDÃO, Ana Carolina Perrusi (Orgs.) Produção de textos na escola: reflexões e práticas no Ensino Fundamental. Belo Horizonte: Autêntica, 2006, p. 11-28.

MENEGASSI, Renilson José; FUZA, Ângela Francine. Procedimentos de escrita em sala de aula do ensino fundamental. Revista Signótica, v. 20, n. 2, p. 471-495, jul./dez. 2008.

MOTTA-ROTH, Désirée. O ensino de produção textual com base em atividades sociais e gêneros textuais. Revista Linguagem em (Dis)curso - LemD, Tubarão, v. 6, n. 3, p. 495-517, set./dez. 2006.

OLIVEIRA, Maria Bernadete F. de. A produção do conhecimento no espaço escolar: considerações em torno da produção textual. Revista do GELNE, v. 2, n. 2, p. 1-3, 2000.

PIMENTA, Selma Garrido. Pesquisa-ação crítico-colaborativa: construindo seu significado a partir de experiências com a formação docente. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 521-539, set./dez. 2005.

SANTOS, Leonor Werneck; TEIXEIRA, Claudia de Souza. Correção e avaliação de textos. In: COELHO, Fábio André; PALOMANES, Roza. (orgs.) Ensino de produção textual. São Paulo: Contexto, 2016, p. 23-41.

VOLOSHINOV, Valentin. Língua, fala e enunciação. In: Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 10. ed. São Paulo: Annablume, 2002, p. 90-109.

Downloads

Publicado

2020-12-10