As produções simbólicas das crianças e a formação das professoras: indicativos a partir de uma investigação

Ângela Maria Scalabrin Coutinho, Andréa Simões Rivero, Rosa Batista

Resumo


Este artigo apresenta parte de um processo de pesquisa, cujo propósito é buscar indicadores para a formação de professores e para a prática pedagógica nos contextos de educação de educação infantil. A análise dos modos de produção simbólica das crianças a partir da observação, registro e análise de seus modos de ser e viver é objeto deste estudo, que toma como base a interface da produção teórica e metodológica dos campos de conhecimento da Educação e da Sociologia da Infância. Articuladamente à análise dos modos de produção simbólica das crianças, buscou-se construir e promover uma formação em serviço das profissionais das instituições envolvidas na pesquisa, considerando a ampliação do conhecimento em torno dos mundos sociais, educacionais e culturais da infância e das crianças em creches e pré-escolas. A pesquisa foi desenvolvida em duas instituições de educação infantil da Rede Municipal de Educação de Florianópolis, sendo que os dados ora apresentados dizem respeito apenas a uma das instituições. Na referida instituição procurou-se mapear e analisar, especificamente, os repertórios de brincadeiras das crianças, tema central deste artigo. Participaram da pesquisa professoras que atuavam junto aos grupos de crianças envolvidos na investigação, além das diretoras e coordenadoras pedagógicas das duas instituições, bem como professores de diferentes universidades. A pesquisa realizada traz como indicativos a necessidade de que se rompa com o modelo de educação tradicional, e que, a partir da aproximação das professoras aos jeitos de ser das crianças, às produções simbólicas nas brincadeiras, nas diferentes linguagens e no encontro com os pares sejam construídas práticas pedagógicas que ampliem os repertórios culturais infantis. Para tanto, é preciso que as instituições de educação infantil constituam-se em espaços de formação, no sentido de se estabelecer cruzamentos férteis entre as análises das produções simbólicas infantis e elaboração de propostas pedagógicas.


Palavras-chave


Sociologia da Infância; Culturas Infantis; Brincadeira; Formação de Professores

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2010n21p1

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.