Práticas educativas entre crianças e adultos: encontros e desencontros

Elaine de Paula, João Josué da Silva Filho

Resumo


O presente texto examina as práticas educativas desenvolvidas em uma instituição de educação infantil pública com o intuito de analisar as relações estabelecidas entre os adultos e as crianças no interior da instituição e também as relações que as crianças estabeleciam entre si (relações entre pares) no sentido de perceber as múltiplas estratégias criadas pelas crianças no complexo processo de acomodação, resistência e reinvenção que desenvolvem como forma de atender aos desejos e interesses que possuem. Para dar visibilidade a tais manifestações utilizamos diferentes recursos metodológicos: registros escrito, fonográfico e fotográfico; dramatizações, narração de histórias, produção de desenhos e observação. Os jeitos de agir das crianças indicam-nos um aprendizado social de como lidar com as estruturas impostas e reforça a idéia de redes de aprendizagem construídas no sentido horizontal- entre pares- e vertical- entre Adultos e crianças. A importância de buscar conhecer o que as crianças sentem, pensam e desejam advém de uma perspectiva teórica que considera as crianças como sujeitos sociais competentes para dizer de si mesmos. Perspectiva que considera a ação humana e a alteridade como fatores fundamentais para a construção de relações autônomas que respeitem as diferenças sem deixar de combater as desigualdades sociais.

 


Palavras-chave


Educação Infantil; Relação adultos e crianças;Regulação; Participação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2010n22p27

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.