MUDANÇAS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NO ESPAÇO DA EDUCAÇÃO INFANTIL

Elaisa Maria da Silva, Samara Soares Machado

Resumo


Na 8ª fase do Curso do curso de Pedagogia da UFSC o estágio se apresentou com a seguinte organização: por três dias consecutivos da semana (segunda-feira, terça-feira e quarta-feira), estávamos atuando diretamente com as crianças no NDI. Nas quintas-feiras eram realizadas reuniões de orientação com a professora supervisora de estágio, nas quais discutíamos os registros da semana, refletíamos, avaliávamos o desenvolvimento das nossas propostas pedagógicas com base nas relações das crianças com elas. Discutíamos sobre os limites, as dificuldades pedagógicas, afetivas, de organização espacial entre outros aspectos que afloraram ao longo da atuação. Na mesma direção, buscávamos encontrar, olhar para as possibilidades de continuação do trabalho, reconfigurações espaciais e temporais que o contexto oferecia, novas bibliografias e sobre os interesses, expectativas, sugestões das próprias crianças. Após considerar o conjunto destes aspectos, partíamos para a organização do planejamento da semana seguinte de atuação. Também tínhamos quinzenalmente uma reunião com a coordenadora pedagógica, nossa orientadora de estágio e a professora de cada grupo. Nestes encontros, avaliamos nosso percurso, apresentávamos e discutíamos nossos planejamentos no coletivo. Este processo de estágio promoveu de modo mais intenso e sistemático a reflexão individual, por duplas de estagiárias e no coletivo destas, sobre as possibilidades de intervenções pedagógicas junto às crianças a partir das análises dos registros das nossas próprias intervenções, proposições e relações com as crianças. Partindo da premissa de que o fazer pedagógico requer momentos de planejamento, execução e avaliação do trabalho realizado com as crianças. Um processo que tem em vista a construção de práticas pedagógicas que consideram o intercâmbio e interpenetração de saberes, confronto, compreensão e ampliação dos modos das crianças aprenderem e produzirem cultura, de desenvolverem-se de forma integral. O estágio como um todo, nos possibilitou uma análise entre as propostas e as práticas, ampliou as nossas perspectivas sobre o trabalho pedagógico na educação das crianças pequenas, as idéias e imaginário em relação à atuação junto aos grupos de crianças. Permitiu também, a interação com as crianças, um maior entendimento sobre as crianças em contextos socioeducativos e como seres humanos complexos e completos que se expressam e apreendem o mundo por meio de diferentes linguagens que só poderíamos sentir dentro da instituição e no convívio diário. Neste relato apresentamos as reflexões da dupla formada pelas acadêmicas : Samara Soares Machado e Elaisa Maria da Silva que desenvolveram a temática “MUDANÇAS, BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS NO ESPAÇO DA EDUCAÇÃO INFANTIL”.


Palavras-chave


Educação Infantil; Formação de professores; Brincadeiras infantis

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2011n23p52

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.