Educação infantil em discurso:formação docente e estratégias pedagógicas.

Autores

  • Rafael Bianchi Silva Docente da Universidade Estadual de Maringá (UEM)e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPI/UEM).

DOI:

https://doi.org/10.5007/1980-4512.2014n29p69

Palavras-chave:

Educação infantil, Atuação docente, Discurso pedagógico

Resumo

Este artigo relata uma pesquisa realizada com o objetivo de debater a educação infantil, suas estratégias de trabalho pedagógico e a formação docente para atuação em tal contexto, em especial no que diz respeito ao papel da coordenação pedagógica. Inicialmente, realizou-se uma pesquisa bibliográfica na qual foi possível mapear o lugar do educador e a sua prática esquadrinhada a partir dos objetivos da educação infantil. Em um segundo momento, descreve-se a pesquisa de campo na qual foram realizadas três entrevistas com sujeitos que se encontram em diferentes momentos na formação enquanto educadoras. Observou-se que há uma preocupação com a formação inicial docente nos cursos de Pedagogia e a difícil relação com a visão de cuidado enquanto discurso que ofusca a dimensão pedagógica na educação infantil. Ao mesmo tempo, nenhuma das entrevistadas indica uma postura crítica em torno da estrutura da escola e a participação das mesmas enquanto agentes de mudanças das condições presentes. Conclui-se que é necessário retomar um debate acerca da formação humana proposta pela escola e as condições de formação profissional que envolve a construção da atuação docente.

Biografia do Autor

Rafael Bianchi Silva, Docente da Universidade Estadual de Maringá (UEM)e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPI/UEM).

Doutor em Educação (Unesp/Marília). Mestre em Educação (UEL). Docente do Departamento de Psicologia da Universidade Estadual de Maringá (UEM) e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPI/UEM).

Referências

ANDRADE, Lucimary Bernabé Pedrosa de. Educação Infantil: Discurso, Legislação e Práticas Institucionais. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.

BATISTA, Cleide Vitor Mussini; MORENO, Gilmara Lupion. Visão Histórico-Filosófica de Infância, Perspectiva da Infância na Contemporaneidade. IN ZAMBERLAN, Maria Aparecida Trevisan (org). Educação Infantil: subsídios teóricos e práticas investigativas. p.7-18. Londrina: CDI, 2005.

BOCK, Ana Maria Mercês; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, Maria de Lourdes Trassi. Psicologias: Uma Introdução ao Estudo de Psicologia. São Paulo: Editora Saraiva, 2001.

CUNHA, M. V. A escola contra a família. In: Luciano Mendes de Faria Filho; Eliane M. Teixeira Lopes; Cynthia G. Veiga. (Org.). 500 Anos de Educação no Brasil. p.447-468. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

DELEUZE, Giles. Conversaciones (1972–1990). Versão E-Book. Éditions de Minuit, París, 1995.

GHIRALDELLI JR, Paulo. O que é Filosofia da Educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

GOMES, Lisandra Ogg. Infância, indústria cultural e escola de educação infantil: imagens concatenadas. Dissertação (Mestrado) – Setor de Educação, Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2005.

GOLDSCHMIED, Elionor; JACKSON, Sonia. Educação de 0 a 3 Anos: O Atendimento em Creche. Porto Alegre: Artmed, 2008.

MANSANO, Sonia Regina Vargas. Sorria, Você Está Sendo Controlado: Resistência e Poder na Sociedade de Controle. São Paulo: Summus Editorial, 2009.

PELBART, Peter Pál . Poder sobre a vida, potência da vida. Lugar Comum (UFRJ), 2002.

PANIAGUA, Gema; PALACIOS, Jesús. Educação Infantil: Resposta Educativa à Diversidade. Porto Alegre: Artmed, 2007.

PERACI, Elisangela Moreira. A Infância Espetacular sem Criança e a Criança sem Infância Espetacular. Dissertação de Mestrado (Faculdade de Educação) - Universidade de Brasília. 2009.

SILVA, Rafael Bianchi. Autonomia e Formação Humana: Trajetos Educativos. 2008. 188f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

ZABALZA, Miguel A. Qualidade em educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Downloads

Publicado

2014-01-09