Professor homem na educação infantil: o olhar de acadêmicos e alunos egressos do curso de pedagogia

Josiane Peres Gonçalves, Natalia Ribeiro da Penha

Resumo


O presente estudo tem por objetivo investigar a atuação de professores homens na Educação Infantil com crianças de 0 a 3 anos, segundo a perspectiva de acadêmicos e egressos do curso de Pedagogia, sendo todos representantes do gênero masculino. A pesquisa bibliográfica aborda questões relativas ao conceito de gênero, atuação de homens com crianças e formação docente para atuar na Educação Infantil. A pesquisa de campo, de natureza qualitativa, foi desenvolvida por meio de entrevistas semiestruturadas com 2 graduandos e 2 alunos egressos do curso de Pedagogia. Os resultados indicam que a maioria dos homens tem a concepção de que a mulher leva mais jeito para educar crianças de 0 a 3 anos de idade. Durante a realização dos estágios curriculares os entrevistados perceberam a estranheza por parte das pessoas ao vê-los trabalhando com os bebês das turmas de maternal. Atividades relativas ao banho e higiene pessoal das crianças não foram realizadas por um dos egressos, somente os graduandos é que tiveram essa possibilidade e eles encararam a situação com naturalidade.


Palavras-chave


Gênero; Homem; Professor; Educação da Infância

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

AMUDE, A.M; SILVA, G. B. Os jardins-de-infância: um estudo sobre a formação do ser humano a partir dos postulados de Friedrich Froebel. Teoria e Prática da Educação, v.11, n.2, maio/ago., 2008, p.168-172.

ALVES-MAZZOTTI, A.J; GEWANDSZNAJDER, F.O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira, 1999.

ARAÚJO, P. M.; HAMMES. C. C. A androfobia na educação infantil. Interfaces da Educação. Paranaíba, v. 3, n. 7, 2002, p. 5-20.

BRASIL. MEC. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

______. MEC. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC, SEB, 2010.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil / Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação— Brasília: MEC/SEF, 1998.

CARVALHO, M. P .de. Vozes masculinas numa profissão feminina. Revista Estudos Feministas. Florianópolis, v. 06, n. 02, jul/dez., 1998, p. 406-422.

GONÇALVES, J. P. O perfil profissional e representações de bem-estar docente e gênero em homens que tiveram carreiras bem-sucedidas no magistério. 2009. 232 f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUC/RS, Porto Alegre, 2009.

GRESSLER, L. A. Introdução a pesquisa projetos e relatórios. 3ª ed. São Paulo: Loyola, 2007.

LOPES, D. H. Cultura e ralações de Gênero: A Construção dos Papéis masculinos na Escola. Desigualdades e Preconceitos: Reflexões Sobre Relações Étnico-Raciais e de Gênero na Contemporaneidade. Campo Grande-MS: Editora UFMS. 2012. P.167 a 187.

LOURO, G. L. Mulheres na Sala de Aula. In: PRIORE. M. D.; PINSK. B. C. (Orgs.). Historia das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2012.

MARTINS, A.M. Trajetórias de formação de alunas do curso de pedagogia: uma contribuição ao debate sobre identidade docente. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Brasília, v. 90, n. 225, maio/ago. 2009, p. 352-366.

MONTENEGRO, T. Educação Infantil: a dimensão moral da função de cuidar. Psicologia da Educação, São Paulo, v. 20, p. 77-101, 2005.

NOVAES, M. E. Professora Primária: Mestra ou Tia. 6ª ed. São Paulo: Cortez,1995.

POSSAS, L. M. V; FULFARO, A .C; LOPES, D. H. Gênero na escola: Aprimorando os Conceitos e Discutindo as Praticas. In.: LOPES, Daniel Henrique (Org.). Desigualdades e Preconceitos: Reflexões Sobre Relações Étnico-Raciais e de Gênero na Contemporaneidade. Campo Grande-MS: Editora UFMS. 2012. p.189 a 206.

SAYÃO, D. Relações de gênero e trabalho docente na educação infantil: um estudo de professores em creche. 2005. 247 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina. 2005.

______. Relações de Gênero na Creche os Homens no Cuidado e Educação das Crianças Pequenas. 2002. Disponível em: http:</25reuniao.anped.org.br/tp25.htm#gt7>> Acesso em: 20 agost 2014.

SCOTT, J. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e realidade, Porto Alegre, v. 2, n. 20, p. 71-99, jul./dez. 1998.

RABELO, A. O. Professores discriminados: um estudo sobre os docentes do sexo masculino nas séries do ensino fundamental. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 39, n. 4, p. 907-925 out./dez. 2013.




DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2015n31p170

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.