Os usos sociais dos livros no dia a dia do Jardim de Infância

Silvani Kempf Bolgenhagen, Manuela Ferreira

Resumo


O artigo surgiu a partir de uma dissertação de Mestrado na Universidade do Porto em Portugal, esta pesquisa teve como objetivo compreender a importância dos livros no cotidiano do Jardim de Infância, no que tange aos usos e relações que se estabelecem através deles, quer pelo adulto nas suas interações com as crianças; quer pelas crianças em relação ao adulto, quer pelas crianças entre si. O estudo pautou-se nos pressupostos teóricos da Sociologia da Infância, principalmente a abordagem das crianças como atores sociais históricos, com a sua própria forma de interpretar o mundo e que, socializando com adultos e outras crianças em torno dos usos dos livros no quotidiano do Jardim de Infância, ali produzem e desenvolvem culturas infantis A coleta dos dados se deu através da observação participante de inspiração etnográfica com crianças de 4-5 anos num Jardim de infância na área metropolitana do Porto permitiu constatar que a maioria dos usos sociais que a educadora fez dos livros i) visaram todo o grupo de crianças; ii) o recurso frequente de estratégias pedagógicas que dialogavam com determinados aspectos das culturas infantis. Por parte das crianças, constataram-se i) usos individuais dos livros, envolvendo o manuseamento, folheio, observação e interpretação de imagens e exploração de dispositivos e ii) usos colectivos de livros em que se destaca o seu uso na reprodução interpretativa do contar/ler histórias e em brincadeiras lúdicas.

 


Palavras-chave


Crianças; Educadora; Educação de infância; Usos sociais dos livros; Culturas infantis; Participação; Sociologia da infância

Texto completo:

PDF

Referências


CHRISTENSEN, P.& James, A. (2005), Investigação com crianças: Perspectivas e Práticas. Porto.

CORSARO, William A. (2011). Sociologia da Infância. Porto Alegre: Artimed

CORSARO/ Muller, Fernanda, Carvalho, Ana Maria Almeida (orgs).(2009). Estudos da infância - educação e práticas sociais. São Paulo. Cortez.

DELGADO, Ana Cristina Coll, MÜLLER, Fernanda (2005) - Abordagens Etnográficas nas Pesquisas com Crianças e suas Culturas.Trabalho completo publicado no CD ROM, 28ª Anped, GT07, Caxambu, MG.

FERREIRA, M. (2003) Os estranhos ‘sabores’ da perplexidade numa etnografia com crianças, in Caria, T. Metodologias etnográficas em Ciências Sociais, Porto, Edições Afrontamento, (pp: 149-166).

GRAUE, M. E. &Walsh, D. (2003), Investigação etnográfica com crianças, teorias, métodos e ética. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO.(1997)Orientações Curriculares: para a educação Pré Escolar. Lisboa. (Colecção Educação Pré Escolar

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (ed.) (1997). Orientações curriculares para a educação Pré-Escolar. Lisboa, M.E.

PAIVA, Sílvia Cristina Fernandes e Oliveira, Ana Arlinda (2010). A literatura infantil no processo de formação do leitor. Cadernos da Pedagogia. São Carlos, Ano 4 v. 4 n. 7. (pp: 22-36)

SARMENTO, Manuel Jacinto. (2002). As Culturas da Infância nas Encruzilhadas segunda Modernidade. In: SARMENTO, Manuel Jacinto, CERISARA, Ana Beatriz. Crianças e Miúdos. Portugal: ASA. (pp: 9-54)

SARMENTO, Manuel Jacinto. (2005).Gerações e Alteridade: Interrogações a Partir da Sociologia da Infância. Educ. Soc., Campinas, vol. 26, n. 91. (pp: 361-378).

SARMENTO, Manuel Jacinto/Fernandes, Natália/Tomás, Catarina. (2007). Políticas Públicas e Participação Infantil. Revista Educação Sociedade e Cultura, (pp: 183-206)

SARMENTO, Manuel/Maria Cristina Soares de Gouvea (orgs)(2009) -2ªed. Estudos da infância: educação e práticas sociais.Petrópolis,RJ. Editora Vozes

VASCONCELOS, Teresa. (2000)- Educação de Infância em Portugal: Perspectivas de Desenvolvimento num Quadro de Pós modernidade. Revista Iberoamericana de Educacion. Nº 22 ( pp: 93-115)

VASCONCELOS, Teresa, (2007). A Importância da Educação na Construção da Cidadania. Revista Saber e Educar. (pp: 109-117)




DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2016v18n33p3

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.