Adultilização na infância: as representações das crianças dos anos iniciais do ensino fundamental

Maria Raquel Caetano

Resumo


O artigo faz parte de uma pesquisa realizada em uma escola e busca identificar, compreender e analisar as representações das crianças que frequentam o segundo e quarto ano do ensino fundamental frente à temática “adultilização da infância” tendo em vista que se vive no século XXI, momento no qual muitas mudanças vêm ocorrendo, entre elas mudanças sociais, políticas e econômicas, que interferem diretamente no âmbito educacional e, consequentemente, na formação de alunos e professores para este século. O estudo buscou responder em sua narrativa a seguinte questão: quais são as representações das crianças no ambiente escolar frente à adultilização da infância? Para responder a esta questão foram realizados grupos focais com as crianças, no intuito de coletar dados acerca do problema pesquisado.  O estudo suscitou a compreensão de que as crianças já conseguem dizer e classificar o que é apropriado para elas e para os adultos.


Palavras-chave


Infância; Mídia; Consumo; Adultilização

Texto completo:

PDF

Referências


ARIÉS, P. História social da criança e da família. Trad. Dora Flaksman. 2.ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1981.

BARBOSA, Maria Carmen Silveira. Culturas escolares, culturas de infância e culturas familiares: as socializações e a escolarização no entretecer destas culturas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100 – Especial, p. 1059-1083, out. 2007.

BAUMAN, ZYGMUNT. Vida para consumo. Rio de Janeiro: Ed. Zahar, 2008.

BORGES, Eliane Medeiros. Corpo, espetáculo e consumo: novas configurações midiáticas para a infância. In. Media & Jornalismo. Juiz de Fora: 2007, (II) pp. 91-103. Disponível em: . Acesso em: 16 mar. 2015.

BRASIL. Estatuto da criança e do adolescente: Lei federal nº 8069, de 13 de julho de 1990. Rio de Janeiro: Imprensa Oficial, 2002.

COHN, C. Antropologia da criança. Rio de Janeiro: J. Zahar, 2005.

CORSARO, William A. Sociologia da infância. 2.ed. Porto Alegre, RS: Artmed, 2011.

DORNELLES, Leni Vieira; BURJES, Maria Isabel Edelweiss (org.). Educação e infância na era da informação. Porto Alegre, RS – Mediação, 2012.

FELIPE, Jane. Entre tias e tiazinhas: Pedagogias Culturais em circulação. In: SILVA, Luiz Heron (org.). Século XXI: Qual conhecimento? Qual currículo? Petrópolis: Vozes, 1999.

FELIPE, Jane. Construindo identidades sexuais na Educação Infantil. Porto Alegre: Páteo, n. 7, p. 56-58, nov.98/jan. 99.

FELIPE, Jane. Infância, gênero e sexualidade. Educação e Realidade 25(1):115-131, jan./jun. 2000.

FELIPE, Jane. “Cachorras”, “tigrões” e outros “bichos”: problematizando gênero e sexualidade no contexto escolar. In: Fazendo escola, v. 02, 2002. p. 26-30.

FELIPE, Jane; GUIZZO, Bianca Salazar. A erotização dos corpos infantis na sociedade de consumo. In Pro-Posições. V.14, n.3 (42) set/dez.2003.

FELIPE, Jane. Afinal, quem é mesmo pedófilo? Cadernos Pagu (26), Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu/Unicamp, 2006, pp.201-223.

FELIPE, Jane. Representações de gênero, sexualidade e corpo na mídia. Revista Tecnologia e Sociedade, 2007.

FELIPE, Jane. Erotização dos corpos infantis. In: LOURO, Guacira Lopes; FELIPE, Jane.

FERREIRA, Aurélio Buarque Holanda. Mini Aurélio: o mini dicionário da língua portuguesa. 4. ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001

FILHO, Altino José Martins; BARBOSA, Maria Carmem Silveira. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v.18, n2, p.08-28, 2010.

FISCHER, Rosa. Identidade, cultura e mídia: a complexidade de novas questões educacionais na contemporaneidade. In: SILVA, Luiz Heron (Org.). Século XXI: qual conhecimento? Qual currículo? Petrópolis: Vozes, 1999, p. 18-32.

GOELLNER, Silvana Vilodre (org.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis: Vozes, 2011, 7. ed, p. 53-65.

GONÇALVES, M. F. Currículo Oculto e Culturas de aprendizagem na formação de professores. Porto Alegre: Artmed, 1994.

LANDINI, Tatiana Savóia. Pornografia infantil na Internet: proliferação e visibilidade. 2000. Dissertação (Mestrado) FFCH/USP – São Paulo.

LOURO, Guacira Lopes; FELIPE, Jane; GOELLNER, Silvana Vilodre (Org.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. 6. ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: Uma perspectiva pós-estruturalista. 16.ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

MEYER, Dagmar. As mamas como constituintes da maternidade: uma história do passado? Educação e Realidade. Porto Alegre: FACED/UFRGS, v. 25, n. 2, jul./dez. 2000, p. 117- 134.

ORLANDI, Rosângela Gisoldi. A representação social da criança em anúncios de moda na revista Vogue Kids Brasil. 2012. Dissertação (Mestrado). Universidade Municipal de São Caetano do Sul – São Caetano do Sul.

PINTO, Manoel; SARMENTO, Manoel Jacinto (Org). As Crianças e a Infância: definindo conceitos, delimitando campos. In: As crianças: contexto e identidades. Braga, Portugal: Centro de Estudos da Criança, 1997.

QUADRADO, Raquel Pereira; RIBEIRO, Paula Regina. O corpo na escola: alguns olhares sobre o currículo. Revista Enseñanza de las Ciencias, v. Extra, p. 1-5, 2005. Disponível em: . Acesso em: 16 Novembro 2011.

SARMENTO, Manoel. A Globalização e a Infância: impactos na condição social e na escolarização. In: GARCIA, Regina Leite & LEITE Aristeo Filho (orgs.). Em defesa da educação infantil. Rio de Janeiro: DPEA, 2001, P. 13 – 28.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2. ed. 4. reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

SIROTA, Régine. Emergência de uma Sociologia da Infância: evolução do objeto e do olhar. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, nº 112, pp.7-31, mar. 2001.

WOODWARD, K. (2012) Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. EM: SILVA, T. T. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Capítulo 1, pp. 7-72. Petrópolis: Vozes.




DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2016v18n33p83

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.