“Prof., por que a Maria não tem pipi? Ela perdeu o pipi?”: narrativas de crianças, famílias e professoras, referentes à sexualidade infantil

Sabrina Filipini Rodrigues, Regina Ingrid Bragagnolo

Resumo


O presente texto objetiva apresentar resultados de uma pesquisa que teve a intenção de contemplar no cotidiano da prática pedagógica um olhar atento sobre a sexualidade infantil, especificamente como as relações corpóreas/afetivas são abordadas no contexto educativo, através de análises das observações realizadas durante o ano de 2015, com um grupo de crianças de 2 a 4 anos de idade, em um Centro de Educação Infantil do município de Imbituba/SC. Buscou-se compreender as pistas que essas crianças pequenas dão em relação aos seus corpos e às interações entre elas, bem como as narrativas das professoras e famílias que convivem com elas, na tentativa de entender as relações entre os pares e os sentidos dos adultos frente às expressões infantis. Para isso, são utilizados registros de diários de campo das situações e narrativas ocorridas no cotidiano das crianças, familiares e profissionais da instituição.  Analisando as narrativas dos/as envolvidos/as na pesquisa, pode-se perceber, mesmo implicitamente, que a sexualidade está presente no cotidiano das famílias, profissionais e crianças, pois é frequentemente abordada por eles/as a partir de uma lógica heteronormativa.  Assim, neste trabalho, a intenção não foi trazer respostas prescritivas relacionadas à sexualidade infantil, mas sim, refletir sobre as práticas e concepções corpóreas afetivas estabelecidas pelas crianças.


Palavras-chave


Educação Infantil; Sexualidade infantil; Criança; Prática pedagógica

Texto completo:

PDF/A

Referências


ASINELLI-LUZ. A., DINIS. N.. Educação sexual na perspectiva

histórico-cultural. Educar, Ed. UFPR, n. 30, Curitiba, 2007. p. 77-87. Disponível em: . Acesso em: 13 dez. 2015.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf. Acesso em: 12 set. 2015.

______. Ministério da Educação. Conselho Nacional da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Brasília: DF, 2010.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1997. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro01.pdf> Acesso em: 14 jan. 2016.

CARVALHO. Cibele N. Palavrão é tudo que tem no corpo de Deus um estudo sobre o obsceno das crianças. In: 37ª Reunião Nacional da ANPEd 2015, Florianópolis. UFSC. Disponível em: Acesso em: 20 dez. 2015.

CÉSAR. Maria Rita de Assis. Gênero, sexualidade e educação: notas

para uma “Epistemologia”. Educar, Ed. UFPR, n. 35, Curitiba, 2009. p. 37-51. Disponível em: Acesso em: 13 dez. 2015.

COSTA. Paula C. A. Sexualidade na primeira infância: um percurso que se inicia na família. Contexto e Educação. Ed. Unijuí. Ano 27 nº 88 Jul./Dez. 2012.

CRUZ, Silvia Helena V. Ouvindo crianças: considerações sobre o desejo de captar a perspectiva da criança a cerca da sua experiência educativa. In: 27ª Reunião Anual da ANPED. Anais... Caxambu, 2004. Disponível em: . Acesso em: 13 fev. 2013.

DELGADO, Ana C. C. MÜLLER, Fernanda. Abordagens etnográficas nas pesquisas com crianças e suas culturas. Anais da 28º Reunião da ANPED, 2005.

FERREIRA. Maria Manuela M. A gente gosta é de brincar com os outros meninos! Relações sociais entre crianças num jardim de infância. Afrontamento. Portugal, 2004.

FINCO. Daniela. Relações de gênero nas brincadeiras de meninos e meninas na educação infantil. Pro-Posições. v.14, n. 3 (42) - set./dez. 2003. Disponível em: Acesso em: 15 abril. 2016.

GÊNERO E DIVERSIDADE NA ESCOLA: formação de professores/as em gênero, orientação sexual e relações étnico-raciais. livro de conteúdo. Versão 2009 – Rio de Janeiro: CEPESC; Brasília: SPM, 2009. Disponível em: . Acesso em: 9 nov. 2015.

GUIMARÃES. Veridiana Canezin. A concepção Freudiana da sexualidade infantil e as implicações da cultura e educação. Revista educativa, v. 15, n. 1, Goiânia, jan./jun. 2012. p. 53-66.

GUIZZO. B. S., FELIPE. J. Avanços e retrocessos em políticas públicas contemporâneas relacionadas a gênero e sexualidade: entrelaces com a educação. In: 37ª Reunião Nacional da ANPED, Florianópolis, UFSC. 2015. Disponível em: Acesso em: 20 dez. 2015.

KRAMER, Sônia. Autoria e autorização: questões éticas na pesquisa com crianças. Cadernos de Pesquisa, RJ, n. 116, julho/ 2002. p. 41- 59. Disponível em: Acesso em: 16 fev. 2016.

LOURO. Guacira L. (org.) O corpo educado: Pedagogias da sexualidade. Ed. Autêntica, 2ª ed. Belo Horizonte, 2000.

MARIANO, C. L. S., OLIVEIRA. E. S. A., SALGADO. R. G. Entre a inocência e o profano: a sexualidade na infância contemporânea. In: 37ª Reunião Nacional da ANPED, Florianópolis, UFSC, 2015. Disponível em: Acesso em: 20 dez. 2015.

MEIRA R. D., SANTANA L.T. Sexualidade na perspectiva histórico-cultural: primeiras aproximações. In: Trilhas pedagógicas, v. 4, n. 4. Ago. 2014. p. 160-181. Disponível em:. Acesso em: 8 nov. 2015.

NOGUEIRA. Juslaine de F. A. Dispositivo da sexualidade e psiquiatrização da educação: notas farmacobiopolíticas sobre o corpo. In: 37ª Reunião Nacional da ANPED, Florianópolis, UFSC. 2015. Disponível em: Acesso em: 20 dez. 2015.

PARREIRA. F. L. D., SILVA. E. P.Q. Discursos de bolsistas do programa institucional de bolsa de iniciação à docência sobre sexualidade. In: 37ª Reunião Nacional da ANPED, Florianópolis, UFSC. 2015. Disponível em: Acesso em: 20 dez. 2015.

RODRIGUES, S. A. BORGES, T. F. P. SILVA, A. S. Com olhos de criança: a metodologia de pesquisa com crianças pequenas no cenário brasileiro. Nuances: estudos sobre educação. Presidente Prudente. SP, v. 25, n. 2, maio/ ago, 2014. p. 270-290. Disponível em: Acesso em: 10 mar. 2016.

SANTA CATARINA. Governo do Estado. Secretaria de Estado da Educação. Proposta Curricular de Santa Catarina: formação integral na educação básica. 2014. Disponível em: Acesso em: 20 dez. 2015.

SOUZA. Marcos L.O PIBID como espaço formativo de desarranjos, reinvenções e pluralizações dos gêneros e das sexualidades. In: 37ª Reunião Nacional da ANPEd, Florianópolis, UFSC. 2015. Disponível em: Acesso em: 20 dez. 2015.

TUCKMANTEL. M. M. A sexualidade vai à escola: da informação biológico-reprodutiva à formação do sujeito ético. In: Trilhas pedagógicas, Pirassununga, v. 1, n. 1, p. 38-62, ago. 2011. Disponível em: . Acesso em: 8 nov. 2015.

ZORNIG. S. M. A. As teorias sexuais infantis na atualidade: algumas reflexões. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 13, n. 1, p. 73-77, jan./mar. 2008. Disponível em: Acesso em: 13 dez. 2015.




DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2016v18n34p267

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.