Movimentos sociais e a formação política de mulheres na luta por creches: a experiência do “Artcreche” em São Gonçalo

Maria Tereza Goudard Tavares

Resumo


O artigo objetiva inventariar e atualizar a luta de Movimentos Sociais urbanos, em especial do Movimento de Articulação das Creches de São Gonçalo (ArtCreche) que desde 1980 vem construindo uma pauta coletiva de demandas e lutas junto ao poder público e Sociedade civil em São Gonçalo. Do ponto de vista teórico-conceitual, enfocamos a luta do ArtCreche a partir do diálogo com autores/as que fazem alusão à eclosão dos movimentos populares na década de 1980, bem como ao seu refluxo no período de pós-democratização brasileira, e que remetem ao contexto de mudanças frente aos paradigmas clássicos e contemporâneos de participação popular. No artigo investigamos a luta de mulheres pelo direito à creche a partir de uma pesquisa qualitativa, de cunho participante, que intenciona investigar o trabalho cotidiano e as lutas de um grupo de educadoras populares do Movimento ARTCreche, a partir da realização de entrevistas semi-estruturadas, priorizando uma análise do poder local em diálogo com lutas contemporâneas pelo direito à creche nas periferias urbanas.


Palavras-chave


Movimentos sociais urbanos; Lutas de mulheres; Creches comunitárias; Movimento artcreche

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALONSO, A. As teorias dos Movimentos Sociais. In: Lua Nova. São Paulo, Nº 76, 2009.

AMMANN, S. B. Ideologia do desenvolvimento de comunidade no Brasil. São Paulo: Cortez, 1986.

ANDRADE, C.D. O Outro. IN: Poesia e Prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguillar,1979.

BOBBIO, N. Direita e Esquerda: Razões e Significados de uma distinção Política. 2ª Ed. São Paulo: Ed. Unesp, 2001.

BOURDIEU, P.(Coord.). A miséria do Mundo. Petrópolis: editora Vozes, 2001.

BRANDÃO, C.R. A pergunta a várias mãos: A experiência da pesquisa no trabalho do educador. São Paulo: Cortez Editora, 2003.

COUTINHO, C. N. Representação de Interesses, formulação de políticas e Hegemonia. In: TEIXEIRA, S. Reforma Sanitária: em busca de uma teoria. São Paulo: Cortez, 1989.

DANIEL, C. Poder Local – convergência entre estruturas, forças e agentes: Poder local no Brasil urbano. Revista de Estudos Regionais e Urbanos. Ano VIII, Nº 24, 1988.

FAORO, R. Os Donos do Poder. São Paulo: Ed. Globo, 1995.

FEDERICI, SILVIA. Calibã e a bruxa: Mulheres, o corpo e a acumulação primitiva. São Paulo: Elefante Editora, 2017.

GOHN, M. da G. Movimentos Sociais e Educação-8ª Edição. São Paulo: Cortez, 2010.

GRAMSCI, A. Concepção dialética da história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1995.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Rio de Janeiro, 2012.

IPEA. Instituto Econômico de Pesquisa Aplicada. Retrato das desigualdades de gênero e de raça. Brasília, Ipea, ONU Mulheres, SPM, SEPPIR, 2012.

LEAL. V,N. Coronelismo, Enxada e Voto. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

MATTOS, M.B. E.P. Thompson e a Tradição Crítica do Materialismo Histórico. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2012.

MELLUCCI, A. Um Objetivo para os Movimentos Sociais? IN: Lua Nova. São Paulo, Nº 17, 1989.

MIGUEL, L.F.; BIROLI, F.(orgs.). Feminismo e Política. São Paulo: Boitempo Editorial, 2014.

QUEIRÓZ. M,I. O Mandonismo Local na vida Política Brasileira. São Paulo: Alfa Ômega, 1976.

SANTOS, B. de Sousa. A Crítica da Razão Indolente, contra o Desperdício da Experiência. Porto: Edições Afrontamento, 2000.

SADER, E. Quando novos Personagens entraram em cena: experiências e lutas dos trabalhadores da Grande São Paulo 1970-1980. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1988.

SADER, E. ; PAOLI, M.C. Sobre “Classes populares” no pensamento Sociológico Brasileiro: notas de leitura sobre acontecimentos recentes. IN: CARDOSO, R.(org.). A Aventura Antropológica: Teoria e Pesquisa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1988.

ROSEMBERG, F. Creches domiciliares: Argumentos ou Falácias. Cadernos de pesquisa. São Paulo, nº 56, fev., 1986.¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬

______. Organizações multilaterais, estado e política de educação infantil. Cadernos de pesquisa. São Paulo, nº 115, mar. 2002.

TARROW, S. O poder em Movimento. Petrópolis: Vozes, 2009.

THOMPSON. E.P. A Formação da Classe Operária Inglesa: a Árvore da Liberdade. Rio de janeiro: Editora Paz e Terra 1987.

TOURAINE, A. Os Movimentos Sociais. In: FORACCHI, M.; MARTINS.J.S. (Orgs.). Sociologia e Sociedade: leituras de introdução à Sociologia. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos 1977.




DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2017v19n36p272

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.