Sobre a docência masculina na educação infantil

Sandro Vinicius Sales dos Santos

Resumo


O texto, em forma de convite configura-se como uma resenha do livro Gênero na Educação Infantil: relações (im)possíveis para professores homens, de autoria de Joaquim Ramos, lançado em 2017 pela Paco Editorial. o texto apresenta os alcances e liomites da obra. Ao longo da resenha, são apresentados e discutidos os ditos, os contraditos e os interditos que se cruzam no cotidiano de professores do sexo masculino que se propõem a cuidar e educar crianças em instituições públicas de Educação Infantil. O livro é indicado a todos/as aqueles/as que são sensíveis às questões da diversidade e que lutam, cotidianamente, pela equidade entre homens e mulheres, meninos e meninas.

 


Texto completo:

PDF/A

Referências


CARVALHO, Marília Pinto de. No coração da sala de aula: gênero e trabalho docente nas séries iniciais. São Paulo: Xamã, 1999.

CONNELL, Robert W. Políticas da masculinidade. In: Educação e Realidade. Vol. 20 (2), jul/dez. 1995, p. 185-206.

CRUZ, Elizabete Franco. “Quem leva o nenê e a bolsa?”: o masculino na creche. In: ARILHA, Margareth; RIDENTI, Sandra G. Unberhaum; MEDRADO, Benedito (Orgs.). Homens e masculinidades: Outras palavras. São Paulo: ECOS/Ed. 34, 1998. p. 51-77

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 8ª ed. – Petrópolis: Vozes, 1997.

NILCHOLSON, Linda. Interpretando o gênero. Estudos Feministas, vol. 8, nº 2, 2000. p. 9- 42.

SAYÃO, Deborah Thomé. Relações de gênero e trabalho docente na educação infantil: um estudo de professores em creches. 2005. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Florianópolis.

SCOTT, Joan W. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, vol. 20, (2), jul/dez. 1995.




DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2018v20n37p264

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.