A criança na creche e seu remanejamento

Cláudia Regina Pinto Michelli

Resumo


Este artigo refere-se ao processo de reorganização das turmas com a transferência de crianças de uma turma para outra motivada pela mudança de faixa etária durante o período letivo. O processo foi observado em uma instituição de Educação Infantil situada em uma cidade do estado de Santa Catarina. A análise desse processo foi o eixo central de uma pesquisa de mestrado, que buscou compreender as implicações do mesmo a partir do discurso das crianças, de seus pais e das educadoras. No recorte escolhido para compor o presente artigo apresentamos os resultados das entrevistas que realizamos com as crianças remanejadas, todas de 3 anos de idade. Procuramos considerar os desejos e os pontos de vista das crianças a partir dessa experiência específica. Entendemos que ao ouvir a criança falar sobre sua experiência em relação ao processo de transferência, seria possível orientar reflexões sobre como ela se sente no contexto da creche, bem como promover um olhar mais atento do adulto no sentido de considerar a criança como um sujeito social ativo que merece ser considerado nas atividades que se realizam com ele. Compreendemos que trabalhar apenas com os pontos de vista dos adultos não é suficiente para caracterizar um trabalho significativo com as crianças no sentido de uma educação que busca a construção da emancipação social.

Palavras-chave


Educação Infantil; Creche; Remanejamento de Crianças

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Zero-a-Seis, ISSN 1980-4512 Florianópolis, Brasil.