Da utopia à distopia: a influência de aspectos culturais e históricos

Autores

  • Cláudio Marcos Veloso Júnior UEL

DOI:

https://doi.org/10.5007/2176-8552.2018n26p25

Palavras-chave:

Utopia, Distopia, Mimeses.

Resumo

Desde a publicação da obra Utopia, de Thomas More, o termo utopia tem sido usado para designar a representação de um local perfeito, sem conflitos e igualitária. A partir disso, utopia tornou-se temática presente em diversas obras literárias, principalmente no período do Renascimento. Séculos após a publicação da obra de Thomas More, surge na literatura a temática distopia. A distopia é antagônica a utopia. Enquanto a utopia procura retratar um lugar perfeito, a distopia reproduz uma sociedade em caos, desigual.  Essas duas temáticas aparecem na literatura devido a influências culturais e sócio-históricas. Nesse sentido, esse artigo tem como objetivo fazer levantamentos de aspectos culturais e sócio-históricos que influenciaram para que surgissem essas temáticas na literatura.

Biografia do Autor

Cláudio Marcos Veloso Júnior, UEL

Mestre em Letras pela Universidade Estadual do Paraná

Referências

ARENDT, Hannah. Origem do totalitarismo: antissemitismo, imperialismo, totalitarismo. Trad. Roberto Raposo. São Paulo: Companhia de Bolso, 2013.

AUERBACH, Erich. Mimesis: a representação da realidade na literatura. 6ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2013.

BACZKO, Bronislaw. Utopia. Enciclopédia Einaudi. Vol. 5. Lisboa: IN-CM, 1989. p.67-101

BENJAMIN, Walter. Imagens do Pensamento. In: ____. Obras escolhidas II: Rua de mão única. São Paulo: Brasiliense, 2000.

BUCK-MORS, Susan. Estética e Anestética: o ‘Ensaio sobre a obra de arte’ de Walter Benjamin reconsiderado. In: Travessia. N.33. Ilha de Santa Catarina: UFSC, 1996. p.11-41.

CAMÕES, Luís Vaz. Os Lusíadas. 2ª ed. São Paulo: Martin Claret, 2009.

Enciclopédia Barsa. 10 ed. V. 13. Rio de Janeiro: Encyclipaedia Britannica Editores, 1973.

GOMES, Eugênio. Botelho de Oliveira, Nuno Marques Pereira. IN: COUTINHO, Afrânio. A Literatura no Brasil. 2ª ed. Rio de Janeiro: Editoral Sul Americas. 1968. p.255-283.

HAUSER, Arnold. História social da arte e da literatura. Trad. Álvaro Cabral. 1 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos: o breve século XX 1914-1991. Trad. Marcos Santarrita. 2ª Ed. São Paulo: Companhia das letras, 1996.

HUXLEY, Aldous. Admirável Mundo Novo. Trad. Lino Vallandro e Vidal Serrano. 2 ed. São Paulo: Globo, 2009.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia Alemã. São Paulo: Martins Fontes, 1998. Disponível em: http://www.usp.br/cje/anexos/pierre/aideologiaalema_karlmarx_e_engels.pdf. Acesso em 13 de outubro de 2014.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto Comunista. Fonte Digital: 1999. Disponível em: http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/manifestocomunista.pdf. Acesso em 13 de outubro de 2014.

MOISÉS, M. Dicionário de termos literários. 12. ed. São Paulo: Cultrix, 2004.

MORE, T. A utopia. Trad. Maria Isabel Gonçalves Tomás. 2. ed. São Paulo: Martin Claret, 2010.

ORWELL, George. 1984. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

ORWELL, George. A revolução dos bichos. São Paulo: Companhia da Letras, 2007.

SWIFT, Jonathan. Viagens de Gulliver. Trad. Octavio Mendes Cajado. São Paulo: Publifolha, 1998.

TOLSTOY, Nikolai. A guerra secreta de Stálin. Trad. Aulyde Rodrigues. São Paulo: Círculo no livro, 1981.

Downloads

Publicado

2020-09-25

Edição

Seção

Artigos