Relação entre Estratégias de Preços e Custeio

Gabriel Sperandio Milan, Deonir De Toni, Fabiano Larentis, Alexandre Majola Gava

Resumo


O presente trabalho apresenta uma pesquisa realizada em 84 empresas, localizadas na Serra Gaúcha, abordando os seus processos de formação de preços e de custeio, buscando determinar relações entre as principais variáveis inerentes às áreas de marketing, de finanças e de controladoria. Os resultados iniciais sugerem que parece haver uma relação significativa entre a competitividade percebida no ambiente e a forma como o custeio é tratado pelas empresas, pois parece que mercados mais competitivos exigem o uso de técnicas mais avançadas em relação à aferição dos custos e, como decorrência, na definição das estratégias de precificação. Além disso, o enfoque da formação de preços, suas estratégias, políticas e decisões, baseado no valor percebido pelos clientes e o impacto dos custos neste contexto, e não apenas no enfoque das práticas da concorrência, também, incentivam o uso de técnicas mais apuradas de custeio. Finalmente, foi possível observar que a sofisticação dessas técnicas está relacionada ao porte, ao tempo de mercado das empresas e ao nível de exigência dos mercados atendidos pela organização, influenciando as estratégias de preço.


Palavras-chave


Custeio; Formação de Preços; Estratégia de Preços.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8077.2013v15n36p229

Revista de Ciências da Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Administração, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista RCA, encaminhe um e-mail para rca.cse@contato.ufsc.br

ISSNe 2175-8077    ISSN 1516-3865

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.