Contribuições do Modelo de Medição de Desempenho Organizacional da Performance Prism ao Balanced Scorecard: um estudo sob a perspectiva dos stakeholders

Sady Darcy da Silva Jr, Edimara Mezzomo Luciano, Maurício Gregianin Testa

Resumo


Medir o desempenho organizacional é um grande desafio para as empresas. Nesse sentido, merece destaque o Modelo de Medição de Desempenho Organizacional (MMDO) Balanced Scorecard (BSC). Entretanto, o modelo Performance Prism (PP) dá grande ênfase aos stakeholders organizacionais e afirma que o BSC trata-os de forma superficial, valorizando mais os acionistas (shareholders) e os clientes. Assim, o objetivo desta pesquisa é identificar as contribuições do PP ao BSC, sob a perspectiva dos stakeholders. Para isso, elaborou-se um roteiro semiestruturado de entrevistas que foi aplicado com profissionais da área de estratégia. Paralelamente, comparou-se a estrutura dos modelos visando enriquecer os resultados obtidos, além de complementar as análises das percepções dos entrevistados. Os resultados mostraram-se muito relevantes, visto que importantes contribuições identificadas do PP ao BSC contrapõem as próprias críticas originais do PP, que em grande parte se tornaram questionáveis por meio da percepção dos entrevistados e da comparação entre os modelos.


Palavras-chave


Performance Prism; Balanced Scorecard; Desempenho Organizacional; Estratégia; Stakeholders

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8077.2013v15n37p136

Revista de Ciências da Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Administração, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista RCA, encaminhe um e-mail para rca.cse@contato.ufsc.br

ISSNe 2175-8077    ISSN 1516-3865

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.