O aeroporto internacional de Florianópolis e o aglomerado produtivo do entorno

Autores

  • Aurea Regina Garcia Lopes UFSC - Florianópolis - SC
  • Luis Moretto Neto UFSC - Florianópolis - SC

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Resumo

Este artigo busca evidenciar o processo de cooperação produtiva do Aeroporto Internacional Hercílio Luz – AHL. A escolha se deu em face deste segmento ser considerado estratégico no processo de integração dos centros produtivos do país e do Conesul da América. A visão central encontra-se na dimensão econômica. Direciona-se o estudo no intuito de desvendar as relações de produção diretas e indiretas. Para a identificação e a avaliação da estrutura produtiva disponível no espaço aeroportuário utilizou-se como teoria norteadora o conceito de cluster. Buscou-se evidenciar a importância dos aeroportos como centro de negócios. No estudo de caso foram analisadas a Infraero, as empresas aéreas e as prestadoras de serviços. Procurou-se identificar e avaliar a cooperação produtiva existente entre elas. Quanto aos resultados obtidos, com base ao referencial teórico aplicado, conclui-se que não se pode caracterizar, ainda, a existência de um cluster no AHL, embora exista indicativo de sua formação no espaço.

Biografia do Autor

Aurea Regina Garcia Lopes, UFSC - Florianópolis - SC

Possui graduação em Administração pela UFSC (2004) e mestrado em Administração pela UFSC (2006). Atualmente é estudante da UFSC e professora da UFSC. Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Luis Moretto Neto, UFSC - Florianópolis - SC

Luis Moretto Neto concluiu o doutorado em Engenharia de Produção e mestrado em Geografia -Desenvolvimento Regional e Urbano pela UFSC. Exerceu funções executivas de Diretor de Operações, Planejamento e Presidente da Agência de Fomento de Turismo de Santa Catarina. Atualmente é Professor Associado I da Universidade Federal de Santa Catarina. Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

2005-01-01

Edição

Seção

Artigos