As estratégias de produção e mercado de uma organização produtora de cachaça: uma abordagem construtivista

Autores

  • Christiane Batista de Paulo Lobato Universidade Federal de Lavras
  • Mozar José de Brito Universidade Federal de Lavras
  • Valéria da Glória Pereira Brito Universidade Federal de Lavras
  • André Luiz de Paiva Universidade Federal de Lavras - Departamento de Administração e Economia (DAE/UFLA)

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8077.2020.e78372

Palavras-chave:

Estratégia como prática, Construtivismo realista, cachaça, Minas Gerais, Praxis

Resumo

Este artigo tem como objetivo principal compreender a construção das práticas estratégicas de produção artesanal e inserção mercadológica de uma organização produtora de cachaça orgânica a partir dos fundamentos ontológicos da abordagem construtivista realistal. Para tanto, empregou-se o método de estudo de caso. Esta escolha metodológica permitiu a aplicação do framework de análise que aborda a imbricação entre os contextos macro e micro social, a práxis, as práticas e os praticantes envolvidos na construção da estratégia das estratégias de produção e mercado de uma pequena organização produtora de cachaça orgânica. Evidencia-se nos resultados a capacidade reflexiva dos praticantes em combinar saberes tradicionais e saberes técnico-científico e as práticas de mercado (representação, normativas e trocas). Por fim, o artigo ratifica a relevância da contextualização (micro e macrossocial) para os estudos da estratégia como pratica social.

Biografia do Autor

André Luiz de Paiva, Universidade Federal de Lavras - Departamento de Administração e Economia (DAE/UFLA)

Graduado em Administração (UFV - Campus de Rio Paranaíba) e mestrando do Programa de Pós-graduação em Administração do Departamento de Administração e Economia - Universidade Federal de Lavras (DAE / UFLA)

Referências

BRAUN, V.; CLARKE, V. Using thematic analysis in psychology. Qualitative Research in Psychology, v. 3, n. 2, p. 77-101, 2006.

CRESWELL, John W.; CLARK, Vicki L. Plano. Designing and conducting mixed methods research. Sage publications, 2017.

DOMINGOS, Henderson MG; BAETA, Flávia Maria Coelho; BARBOSA, Márcia Adriana. A cachaça artesanal mineira: internacionalização e alianças estratégicas. Revista Gestão & Tecnologia, v. 1, n. 1, 2002.

EISENHARDT, Kathleen M.; GRAEBNER, Melissa E. Theory building from cases: Opportunities and challenges. Academy of management journal, v. 50, n. 1, p. 25-32, 2007.

FLECK, Ludwik. Gênese e desenvolvimento de um fato científico: introdução à doutrina do estilo de pensamento e do coletivo de pensamento. Fabrefactum Editora, 2010.

GOLSORKHI, David; ROULEAU, Linda; SEIDEL, Daniel; VAARA, Eero. Introduction: What is Strategy as Practice? In: GOLSORKHI, David; ROULEAU, Linda; SEIDEL, Daniel; VAARA, Eero, (Orgs). Cambridge Handbook of Strategy as Practice, 2ed. Cambridge: Cambridge University Press, 2015.

GRAND, Simon; RÜEGG-STÜRM, Johannes; VON ARX, Widar. Constructivism epistemologies in Strategy as Practice research. In: GOLSORKHI, David; ROULEAU, Linda; SEIDEL, Daniel; VAARA, Eero, (Orgs). Cambridge Handbook of Strategy as Practice, 2ed. Cambridge: Cambridge University Press, 2015.

HYDLE, Katja Maria. Temporal and spatial dimensions of strategizing. Organization Studies, v. 36, n. 5, p. 643-663, 2015.

JARZABKOWSKI, Paula; BALOGUN, Julia; SEIDL, David. Strategizing: The challenges of a practice perspective. Human relations, v. 60, n. 1, p. 5-27, 2007.

KJELLBERG, Hans; HELGESSON, Claes-Fredrik. On the nature of markets and their practices. Marketing theory, v. 7, n. 2, p. 137-162, 2007.

NEUTZLING, D. M.; SANTOS, M. S. D.; BARCELLOS, M. D. D.; LAND, A. L. Value Creation from Internationalization of Sugar Cane by-products: a multi-stakeholder view of artisanal cachaça production. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, v. 17, n. 55, p. 890-910, 2015.

PAIVA, André Luiz, ANDRADE, Daniela, ANTONIALLI, Luis Marcelo, BRITO, Mozar José de. Strategic entrepreneurship: Observations from the practices of cachaça certification. RAM. Revista de Administração Mackenzie, v. 19, n. 2, 2018.

POTTER, Jonathan; WETHERELL, Margaret. Discourse and social psychology: Beyond attitudes and behaviour. Sage, 1987.

RECKWITZ, Andreas. Toward a theory of social practices: A development in culturalist theorizing. European journal of social theory, v. 5, n. 2, p. 243-263, 2002.

RODRIGUES NETO, Antonio and FREITAS, Lucia Santana de. Análise do processo de adaptação estratégica de uma empresa produtora de cachaça à luz da Teoria Institucional e da Visão Baseada em Recursos. REAd. Rev. eletrôn. adm. (Porto Alegre) [online]. 2012, vol.18, n.1, pp.211-241.

SEIDL, David; WHITTINGTON, Richard. Enlarging the strategy-as-practice research agenda: Towards taller and flatter ontologies. Organization Studies, v. 35, n. 10, p. 1407-1421, 2014.

SILVA, Floriana Rosa da. Na embriaguez da cachaça: produção, imaginário e marketing. Dissertação (Mestrado em História), Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2009.

SORATTO, Alexandre Nixon; VARVAKIS, Gregorio; HORII, Jorge. A certificação agregando valor à cachaça do Brasil. Food Science and Technology, v. 27, n. 4, p. 681-687, 2007.

SPINK, Mary Jane; FREZZA, Rose Mary. Práticas discursivas e produção de sentidos: a perspectiva da psicologia social. In: SPINK, Mary Jane; FREZZA, Rose Mary. (Orgs.). Práticas discursivas e produção de sentidos no cotidiano: aproximações teóricas e metodológicas. 3ª ed. São Paulo: Cortez.

SHRIVASTAVA, Paul. Is strategic management ideological?. Journal of management, v. 12, n. 3, p. 363-377, 1986.

VAARA, Eero; WHITTINGTON, Richard. Strategy-as-practice: Taking social practices seriously. Academy of Management Annals, v. 6, n. 1, p. 285-336, 2012.

VÁZQUEZ, Adolfo Sanchez. Filosofia da práxis. São Paulo: Expressão Popular, 2007.

VILLAR, Eduardo Guedes; WALTER, Suzana Anita. O Impacto dos Recursos de Cluster no Crescimento de Empresas: um Estudo de Caso em Pequenos Produtores de Cachaça de uma Região de Santa Catarina. EGEPE, Goiânia, 2014.

WHITTINGTON, Richard. Completing the practice turn in strategy research. Organization studies, v. 27, n. 5, p. 613-634, 2006.

Downloads

Publicado

2021-04-13