A práxis axiológica do brincar baseado em temas geradores na educação em ciências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1982-5153.2021.e68188

Palavras-chave:

Valores, Brincar, Tema gerador, Ensino de ciências, Educação infantil

Resumo

Pesquisadores em Educação em Ciências têm indicado a possibilidade do desenvolvimento de uma educação crítica desde a infância. Nesse sentido, foram utilizados os aportes teórico-metodológicos da pedagogia freireana, da filosofia dusseliana e da praxiologia axiológica patriciana para investigar a percepção de educadoras da Educação Infantil sobre a importância do brincar em práticas educativas promotoras de valores fundamentais à conscientização dos educandos no Ensino de Ciências. As informações obtidas de entrevistas com duas educadoras e dos diários dos pesquisadores foram analisadas mediante a Análise Textual Discursiva, com base nas categorias: Aspectos axiológicos do brincar baseado em conhecimentos de Ciências Naturais; Os valores em práticas educativas humanizadoras na Educação em Ciências para crianças. Dentre os resultados, foram identificados em atividades que envolveram brincadeiras, valores éticos, epistemológicos, hedonísticos e estéticos importantes no processo de humanização dos educandos, sinalizando que as dimensões axiológica e epistemológica são indissociáveis no processo de ensino-aprendizagem de Ciências.

Biografia do Autor

Jefferson da Silva Santos, Universidade Estadual de Santa Cruz

Licenciado em Filosofia e mestre em Educação em Ciências pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). Especialista em Filosofia e História das Ciências pela UNYLEYA. Faz parte do Grupo de Estudos sobre Abordagem Temática no Ensino de Ciências (GEATEC).

Simoni Tormöhlen Gehlen, Universidade Estadual de Santa Cruz

Graduada em Licenciatura em Física pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Mestre em Educação nas Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ). Doutorado em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atualmente é professora do curso de Licenciatura em Física da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências (PPGEC) desta universidade. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino de Ciências/Física, atuando principalmente nos seguintes temas: Práticas Freireanas no Ensino de Ciências, aproximações entre as ideias de Lev S. Vygotsky e Paulo Freire, Situação de Estudo, Abordagem Temática Freireana.

Referências

ASSUNÇÃO, J. L. A Abordagem Temática Freireana na elaboração de um Projeto Político-Pedagógico. Dissertação de mestrado em Educação em Ciências – Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, 2019.

ASSUNÇÃO, J. L.; SOLINO, A. P.; GEHLEN, S. T. A Investigação Temática na elaboração de um Projeto Político-Pedagógico humanizador. Currículo sem fronteiras, v. 19, n. 3, p. 1379-1409, 2019. Disponível em: https://www.curriculosemfronteiras.org/vol19iss3articles/assuncao-solino-gehlen.pdf. Acesso em: 05 jun. 2020.

AULER, D. Cuidado! Um cavalo viciado tendo a voltar para o mesmo lugar. Curitiba: Appris, 2018.

AZAMBUJA, I. S. Currículo de educação popular para a educação infantil: limites, tensões e possibilidades a partir da experiência do município de Chapecó-SC. Dissertação de mestrado em Educação – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009.

BARBOSA, L. S. A construção da rede temática complementar no contexto da educação infantil: o brincar baseado nos três momentos pedagógicos. Dissertação de mestrado em Educação em Ciências – Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, 2020.

BARBOSA, L. S.; LIMA, J. A.; SANTOS, J. S.; GEHLEN, S. T. O brincar e os Três Momentos Pedagógicos: contribuições para o Ensino de Ciências Naturais na Educação Infantil. Experiências em Ensino de Ciências, v. 15, p. 39-60, 2020. Disponível em: http://if.ufmt.br/eenci/artigos/Artigo_ID677/v15_n1_a2020.pdf. Acesso em: 10 jun. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Brinquedos e brincadeiras de creches: manual de orientação pedagógica / Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. – Brasília: MEC/SEB, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil / Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. – Brasília: MEC/SEB, 2010.

CAMPOS, L. M. L.; FELICIO, A. K. C.; BORTOLOTTO, T. M. A produção de jogos didáticos para o ensino de Ciências e Biologia: uma proposta para favorecer a aprendizagem. Caderno dos Núcleos de Ensino, p. 35-48, 2003.

COUTINHO, F. A.; GOULART, M. I. M.; PEREIRA, A. F. Aprendendo a ser afetado: contribuições para a Educação em Ciências na Educação Infantil. Educação em Revista, , n. 33, p. 1-31, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-4698155748. Acesso em: 22 mai. 2020.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A.; PERNAMBUCO, M. M. Ensino de Ciências: Fundamentos e Métodos. São Paulo: Cortez, 2011.

DELIZOICOV, D. Conhecimento, tensões e transições. Tese de doutorado em Educação – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1991.

DUSSEL, E. Ética da libertação: na idade da globalização e da exclusão. Petrópolis: Editora Vozes, 2002.

DUSSEL, E. 14 tesis de ética: el fundamento esencial del pensamiento crítico. Espanha: Editorial Trotta, 2014.

EIRAS, W. C. S.; MENEZES, P. H. D.; FLÔR, C. C. C. Brinquedos e Brincadeiras na Educação em Ciências: Um Olhar para a Literatura da Área no Período de 1997 a 2017. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 1, p. 179-203, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2018181179. Acesso em: 25 mai. 2020.

FRAGA, F. B. F. F.; ROSA, R. T. D. Microbiologia na revista Ciência Hoje das Crianças: análise de textos de divulgação científica. Ciência & Educação, v. 21, n. 1, p. 199-218, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-73132015000100013&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 28 mai. 2020.

FREIRE, P. Educação e mudança. 12. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FRONDIZI, R. ¿Qué son los valores? Introducción a la axiología. México: Fundo de cultura económica, 1958.

GEHLEN, S. T. Função do problema no processo de ensino-aprendizagem de Ciências: contribuições de Freire e Vygotsky. Tese de doutorado em Educação Científica e tecnológica – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009.

HAILE, A. C. O Ensino de Ciências na Educação Infantil. Dissertação de mestrado em Ensino de Ciência e Tecnologia – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Ponta Grossa, 2018.

HERMANN, N. Hermenêutica e educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

HESSEN, J. Filosofia dos valores. Coimbra: Armênio Amado, 1974.

KISHIMOTO, T. M. Brinquedos e brincadeiras na creche e na pré-escola. Salto para o Futuro, v. 23, n. 12, p. 9-26, 2013. Disponível em: <http://alex.pro.br/brincad_creche.pdf>. Último acesso em: 24 mai. 2020.

LUCAS, L. B. Axiologia Relacional Pedagógica e a formação inicial de professores de Biologia. Tese de doutorado em Educação de Ciências e Educação Matemática – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2014.

LUKÁCS, G. História e consciência de classe: estudos sobre a dialética marxista. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

MARAFON, D. Educando a Criança com Paulo Freire: Por uma Pedagogia da Educação Infantil – A Realização do Ser Mais. Tese de doutorado em Educação – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2012.

MARTINS, L. M. A brincadeira de papéis sociais e a formação da personalidade. In: ARCE, A.; DUARTE, N. Brincadeira de papéis sociais na educação infantil: as contribuições de Vygotsky, Leontiev e Elkonin. São Paulo: Xamã, 2006.

MICHELS, L. B.; VOLPATO, G. Marxismo e fenomenologia nos pensamentos de Paulo Freire. Revista Digital do Paideia, v. 3, n.1, p. 122-134, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.20396/rfe.v3i1.8635473. Acesso em: 20 nov. 2019.

MILLI, J. C. L.; SOLINO, A. P.; GEHLEN, S. T. A Análise Textual Discursiva na investigação do Tema Gerador: por onde e como começar? Investigações em Ensino de Ciências, v. 23, n. 1, p. 200-229, 2018. Disponível em: http://doi:10.22600/1518-8795.ienci2018v23n1p200. Acesso em: 01 jun. 2020.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. C. Análise Textual Discursiva. 2. ed. Ijuí: UNIJUÍ, 2011.

OLIVEIRA, M. K. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento: um processo sócio-histórico. São Paulo: Scipione, 1997.

PATRIARCHA-GRACIOLLI, S. R.; ZANON, A. M.; SOUZA, P. R. "Jogo dos Predadores": uma proposta lúdica para favorecer a aprendizagem em Ensino de Ciências e Educação Ambiental. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 20, p. 202-216, 2008. Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/2010/Ciencias/Artigos/jogo_predadores.pdf. Acesso em: 24 mai. 2020.

PATRÍCIO, M. Lições de axiologia educacional. Lisboa: Universidade Aberta, 1993.

PORLÁN, R.; MARTÍN, J. El diario del profesor: un recurso para la investigación en la aula. Sevilla: Díada, n. 6, 1997.

RAICIK, A. C.; ANGOTTI, J. A. P. A escolha teórica em controvérsias científicas: valores e seus juízos à luz das concepções Kuhnianas. Alexandria: Revista de Educação em Ciências e Tecnologia, v. 12, n. 1, p. 331-349, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.5007/1982-5153.2019v12n1p331. Acesso em: 05 dez. 2019.

RAMBO, E. M. Paulo Freire: Diálogo no âmbito da Educação Infantil – Estudos de caso no município de Concordia-SC. Dissertação de mestrado em Educação – Universidade Federal da Fronteira Sul, Chapecó, 2017.

RAZERA, J. C. C.; NARDI, R. Ética no Ensino de Ciências: responsabilidades e compromissos com a evolução moral da criança nas discussões de assuntos controvertidos. Investigações em Ensino de Ciências, v. 11, n. 1, p. 53-66, 2006. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/502/302. Acesso em: 28 mai. 2020.

RIOS, T. A. Ética e competência. 20. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

ROSA, R. T. D. Ensino de Ciências e Educação Infantil. In: Carmem M. Craidy e Gládis EPS Kaercher. (Org.). Educação infantil: pra que te quero? 2. ed. Porto Alegre: Artmed Editora, p. 153-164, 2001.

ROSEMBERG, F. A avaliação de programas, indicadores e projetos em educação infantil. Revista Brasileira de Educação, n.16, p. 19-26, 2001. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-24782001000100003. Acesso em: 05 dez. 2019.

SANTOS, J. S. A dimensão axiológica no desenvolvimento e implementação de atividades didático-pedagógicas via Tema Gerador. Dissertação de mestrado em Educação em Ciências – Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, 2020.

SANTOS, J. S.; GEHLEN, S. T. Os valores na pesquisa em Educação em Ciências e indicativos para uma prática educacional ético-crítica. Investigações em Ensino de Ciências, v. 25, p. 329-357, 2020. Disponível em: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2020v25n1p329. Acesso em: 30 jun. 2020.

SANTOS, J. S.; LIMA, J. A.; BARBOSA, L. S.; GEHLEN, S. T. A dimensão axiológica na elaboração de uma Rede Temática na Educação Infantil: contribuições para o Ensino de Ciências. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 19, p. 649-682, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2019u649682. Acesso em: 10 jun. 2020.

SANTOS, W. H. L.; DEL PINO, J. C.; SILVA, J. R. S.; PINHEIRO, R. S. A ideia do lúdico como opção metodológica no ensino de Ciências e Biologia: o que dizem os TCC dos egressos do curso de Ciências Biológicas Licenciatura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul? Revista Pesquisa em Foco, v. 21, p. 176-194, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.18817/pef.v21i2.1226. Acesso em: 24 mai. 2020.

SILVA, A. F. G. A construção do currículo na perspectiva popular crítica: das falas significativas às práticas contextualizadas. Tese de doutorado em Educação – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.

SILVA, A. F. G.; PERNAMBUCO, M. C. A. Paulo Freire: uma proposta pedagógica ético-crítica para a educação ambiental. In: LOUREIRO, C. F. B; TORRES, J. R. Educação Ambiental: dialogando com Paulo Freire. 1. Ed. São Paulo: Cortez, 2014.

STUANI, G. M. Abordagem Temática Freireana: uma concepção de formação permanente dos professores de ciências. Tese de doutorado em Educação Científica e Tecnológica – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

Arquivos adicionais

Publicado

2021-05-21

Edição

Seção

Artigos