Um anjo louco fez a gente se encontrar no CAPS III

Conteúdo do artigo principal

Raphael Henrique Travia

Resumo

Neste relato você conhecerá um pouco da história de Raphael Henrique Travia, que ainda criança começou a enfrentar o sofrimento psíquico quando se deparou com visões de aranhas e cobras coloridas em seu quarto após um pesadelo aos sete anos de idade. Após muitas batalhas e sendo diagnosticado de forma errada durante grande parte de sua vida nosso protagonista chegou a ser mandado para o manicômio pelo primeiro CAPS que frequentou. Pode-se dizer que nessa aventura temos o Harry Potter da Saúde Mental, ou seja “ o menino que sobreviveu” a maior de todas as violências institucionais e dá a volta por cima quando inicia seu tratamento no CAPS III Dê-Lírios de Joinville-SC,descubrindo os direitos que possui após ler pela primeira vez a lei 10.216/2001, participa de diversos eventos e se engaja na luta antimanicomial através de projetos que privilegiam o ativismo digital. Após receber alta do CAPS Raphael conclui a faculdade e retorna ao mundo do trabalho, após aprovação em um concurso público do governo federal.

Detalhes do artigo

Como Citar
TRAVIA, Raphael Henrique. Um anjo louco fez a gente se encontrar no CAPS III. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 12, n. 32, p. 134–141, 2020. DOI: 10.5007/cbsm.v12i32.72147. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/72147. Acesso em: 19 jun. 2024.
Seção
Experiências vividas: narrativas em primeira pessoa
Biografia do Autor

Raphael Henrique Travia, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina

Raphael Henrique Travia

Tecnólogo em Gestão Hospitalar, IF-SC Câmpus Joinville.

Especialista em Educação Profissional integrada á Educação Básica na modalidade de Educação de Jovens e Adultos-PROEJA, IF-SC Câmpus Canoinhas.