A oralidade e a escritura na literatura infantil: referencial teórico para a hora do conto

Autores

  • Clarice Fortkamp Caldin UFSC - Florianópolis - SC

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2002v7n13p25

Palavras-chave:

Oralidade e escritura, Orality, Writing, Narradores de histórias, Narrators of tales, Leitor, Readers, contos de fadas, literatura infantil, Hora do Conto, Fairytale time.

Resumo

Aborda aspectos teóricos sobre a oralidade e a escritura. Apresenta um esboço histórico dos narradores de histórias e destaca seu papel social. Pressupõe o leitor como co-autor da obra literária. Valoriza os contos de fadas como catárticos e necessários ao desenvolvimento do psiquismo infantil. Mostra o compromisso com a verossimilhança e a visão crítica da brasilidade dos textos infantis contemporâneos. Sugere integração de bibliotecários e professores na Hora do Conto.

Biografia do Autor

Clarice Fortkamp Caldin, UFSC - Florianópolis - SC

Professora Assistente 3 da Universidade Federal de Santa Catarina.

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq"

Downloads

Publicado

2002-01-01

Edição

Seção

Artigo

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.