Um olhar sobre a origem da ciência da informação: indícios embrionários para sua caracterização identitária

Autores

  • Jonathas Luiz Carvalho Silva UFC - Campus Cariri
  • Gustavo Henrique de Araújo Freire Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação - UFPB

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2012v17n33p1

Palavras-chave:

Ciência da Informação, Origem, Identidade.

Resumo

Discute sobre fundamentos sociais, científicos e cotidianos que deram vazão para o advento da Ciência da Informação, visando conceber suas características identitárias. A condição problematológica do presente trabalho pode ser sintetizada a partir da seguinte pergunta: Quais os fatores diretos e/ou indiretos que deram vazão para o surgimento da Ciência da Informação? Quais as influências desses fatores para a construção e caracterização da identidade da Ciência da Informação? Tem como objetivo discutir sobre os diversos fenômenos sociais, acadêmicos e científicos que direta e/ou indiretamente promoveram origem a Ciência da Informação. Metodologicamente, o artigo apresenta uma pesquisa exploratória no contexto da investigação histórica por meio de uma revisão bibliográfica. Conclui que diversos fatores auxiliaram na origem e construção da Ciência da Informação mostrando a sua característica de ciência pós-moderna, sendo possível observar diversas características identitárias a partir dos elementos que deram vazão a origem da Ciência da Informação, tais como: identidade histórica (relação entre Biblioteconomia e Ciência da Informação); identidade de projeto (a Documentação de Otlet e La Fontaine); identidade partilhada (contribuição dos EUA e do continente europeu para criação da Ciência da Informação) e identidade institucional (criação de associações em Ciência da Informação).

Biografia do Autor

Jonathas Luiz Carvalho Silva, UFC - Campus Cariri

Professor do curso de Biblioteconomia da Universidade Federal do Ceará - Campus Cariri. Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Biblioteconomia, atuando principalmente nos seguintes temas: identidade social e cultural, identidade da Biblioteconomia brasileira e aspectos teóricos, históricos e epistemológicos da Biblioteconomia e da Ciência da Informação. Trabalha ainda enfaticamente com projetos sociais, especialmente a partir das bibliotecas escolares, comunitárias e populares, interagindo com diversos movimentos sociais e comunitários e concebendo suas concepções sociais, educativas e culturais. Tem atuado enfaticamente no ensino e pesquisa com projetos, disciplinas, palestras e cursos no contexto da ciência e metodologia da pesquisa. Apresenta também estudos e reflexões sobre usuários da informação.

Gustavo Henrique de Araújo Freire, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação - UFPB

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1989), mestrado em Ciência da Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998) e doutorado em Ciência da Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004). Professor do Departamento de Ciência da Informação e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da Universidade Federal da Paraiba (UFPB). Professor do Mestrado Profissional em Gestão de Organizações Aprendentes da UFPB. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Ciência da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: hipertexto, gestão da informação, marketing, ciência da informação e comunicação da informação. Editor da revista Informação e Sociedade: Estudos. Coordenador Operacional do Programa de Doutorado Interinstitucional em Ciência da Informação (UFPB, UFPE, UFMG) do Programa de Cooperação Acadêmica de Coordenação de Aperfeiçoamento do Ensino Superior - CAPES. Chefe do Departamento de Ciência da Informação - DCI da Universidade Federal da Paraíba - UFPB para o biênio 2009-2011. Reeleito para o biênio 2011-2013. Membro do Conselho Editorial da Editora Universitária da Universidade Federal da Paraíba UFPB para o triênio 2008- 2011.

Referências

ANDRADE, Maria Eugênia Albino; OLIVEIRA, Marlene de Oliveira. A Ciência da Informação no Brasil. In: OLIVEIRA, Marlene de. Ciência da Informação e Biblioteconomia: novos conteúdos e espaços de atuação. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005. p. 45-60.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Correntes teóricas da ciência da informação. Ciência da Informação, 2009, vol.38, n.3, pp. 192-204.

AUSTIN, B. Mooer’s Law: In and Out of Context. JASIST, Maryland, v 52, n.8, p. 607-609, 2001.

BARRETO, Aldo Albuquerque. A condição da informação. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 16, n. 3, p. 67-74, 2002.

BARRETO, Aldo Albuquerque. Uma quase história da ciência da informação. DataGramaZero: Revista de Ciência da Informação, v.9, n.2, abr/08. Disponível em: <http://dgz.org.br/abr08/Art_01.htm>. Acesso em: 16 de janeiro de 2011.

BUCKLAND, Michael. Documentation, Information Science and Library Science in the U.S.A. Information Processing & Management, v. 32, n. 1, p. 63-76, 1996.

BURKE, Peter. Problemas causados por Gutenberg: a explosão da informação nos primórdios da Europa moderna. Estudos Avançados, v. 16, n. 44, jan./abr., 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-40142002000100010&script=sci_arttext&tlng=en> Acesso em: 22 jul. 2010.

BUSH, Vannevar. As we may think. In: Evolution of an information society. London: ASLIB, 1987.

CACALY, Serge (Coord.). Dictionnaire encyclopédique de l’information et de la documentation. Paris: Nathan, 1997. 635 p.

CAPURRO, Rafael. Epistemologia e Ciência da Informação. In: V ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 5., Belo Horizonte, 2003. Anais... Belo Horizonte: Escola de Ciência da Informação da UFMG, 2003.

CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. A era da informação: economia, sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra, v. 2., 2008.

COELHO, Teixeira. Dicionário Crítico de Política Cultural. Cultura e imaginário. 3a edição São Paulo: Iluminuras, 2004.

COUZINET, Viviane; SILVA, Edna Lúcia da; MENEZES, Estera Muszkat. A ciência da informação na França e no Brasil. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 8, n. 6, 2007. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/dez07/Art_03.htm>. Acesso em: 07 fev. 2011.

CRONIN, Blaise. The Sociological Information Science. Journal of Information Science, August, vol. 34, n. 4, p. 465-475, 2008.

DUCHEYNE, Steffen. Paul Otlet’s of knowledge and linguistic objectivism. Knowledge Organization, v. 32, n.3, p. 110-116, 2005.

FAYET-SCRIBE, S. Histoire de la documentation en France: culture, science et technologie de l'information, 1895-1937. Paris: CNRS Editions, 2001. (CNRS Histoire).

FERNEDA, Edberto. Recuperação da informação: análise sobre a contribuição da Ciência da computação para a Ciência da Informação. Tese (doutorado em comunicação) – USP. Escola de Comunicação e Artes, São Paulo, 2003.

FIGUEIREDO, Nice. Paul Otlet e o centenário da FID. In: ORGANIZAÇÃO do conhecimento e sistemas de classificação. Brasília: IBICT, 1996.

FREIRE, Gustavo Henrique de Araújo. Ciência da informação: temática, história e fundamentos. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 11, n. 1, p. 6-19, jan./abr. 2006.

GÓMEZ, Carlos. Saber y poder político en Gabriel Naudé. Revista de Filosofia, Madrid, v. 5, n. 3, p. 111-132, 2000. Disponível em: <http://revistas.um.es/respublica/article/viewFile/26291/25521>. Acesso em: 12 jan.2011.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 1999.

JARDIM, José Maria. FONSECA, M.O. As relações entre a arquivística e a ciência da informação. Cadernos BAD, n. 2, p. 29-45, 1992.

JOB, Ivone. Estudos cognitivos e a representação do conhecimento na ciência da informação. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 13, n. 2, p. 365-378, jul./dez., 2008.

LAHARY, Dominique. Bibliothéconomie. In: CACALY, Serge (Coord.). Dictionnaire encyclopédique de l’information et de la documentation. Paris: Nathan, 1997. 635 p.

LEMOS, Antonio Agenor Briquet de. Bibliotecas. In: CAMPELLO, Bernadete; CALDEIRA, Paulo da Terra. (orgs.). Introdução às fontes de informação. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2005. 184p.

LÓPEZ YEPES, José. La Documentación como disciplina: teoría e historia. 2. ed. Pamplona: Ediciones Universidad de Navarara (EUNSA), 1995.

MATTELART, Armand. História da utopia planetária: da cidade profética à sociedade global. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2002.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. 2. ed. Lisboa: Instituto Piaget, 1990.

NAUDÉ, Gabriel. Advis pour dresser une bibliothèque. Paris: Klincksieck, 2000.

OTLET, Paul. El tratado de Documentación: el libro sobre El libro: teoria y práctica. Traduzido por Maria Dolores. Ayuso García. Murcia: Universidad de Murcia, 1996. (Tradução de: Traité de documentation: Le livre sur Le livre, théorie et pratiquet. Bruxelles: Mundaneum, 1934).

ORTEGA, Cristina Dotta. Relações históricas entre Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação. DataGramaZero, v. 5, n. 5, out. 2004.

ORTEGA, Cristina Dotta. Surgimento e consolidação da Documentação: subsídios para compreensão da história da Ciência da Informação no Brasil. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 14, número especial, p. 59-79, 2009.

RAYWARD, W. Boyd. The origins of Information Science and the International Institute of Bibliograph/ International Federation for Information and Documentation (FID). Journal of the American Society for Information Science, v. 48, n. 4, p. 289-300, 1997.

ROBREDO, Jaime. Da ciência da informação revisitada aos sistemas humanos de informação. Brasília: Thesaurus, 2003.

SANTOS JÚNIOR, Roberto Lopes dos; PINHEIRO, Lena Vania Ribeiro. A abordagem teórica de A. I. Mikhailov sobre o termo informação científica. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 7, n. 2, p. 27-45, jan./jun. 2010 . Disponível em: <http://www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/viewarticle.php?id=229> Acesso em: 26 jan. 2011.

SARACEVIC, Tefko. Ciência da informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 41-62,jan./jun., 1996.

SHERA, Jesse. Sociological foundations of librarianship. New York: Asia Publishing House, 1970.

TÁLAMO, Maria de Fátima Gonçalves Moreira; SMIT, Johanna Wilhelmina. Information Science: informational concept and disciplinary integration. BJIS, v.1, n.1, p.30-54, jan./jun. 2007. Available in: <http://www.bjis.unesp.br/>. ISSN: 1981-1640

VANTI, Nadia. Da bibliometria à webometria: uma exploração conceitual dos mecanismos utilizados para medir o registro da informação e a difusão do conhecimento. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 2, p. 152-162, maio/ago., 2002.

WERSIG, Gernot. Information science: the study of postmodern knowledge usage. Information Processing & Management, v. 29, n. 2, p. 229-239, 1993.

ZINS, Chaim. Redefinindo a Ciência da Informação: da Ciência da Informação para a Ciência do Conhecimento. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 21, n. 3, p. 155-167, set./dez., 2011.

Downloads

Publicado

2012-04-17

Edição

Seção

Artigo