Estudo sociocultural da comunidade discursiva do tratamento temático da informação em bibliotecas universitárias

Paula Regina Dal' Evedove, Mariângela Spotti Lopes Fujita

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1518-2924.2013v18n36p23

 

Parte-se da prerrogativa de que o conhecimento individual é socialmente condicionado e, por isso, torna-se necessário investigar o conhecimento dos profissionais que influenciam direta ou indiretamente os produtos gerados no tratamento temático da informação em contexto de bibliotecas universitárias. Para tanto, analisa-se a comunidade discursiva do tratamento temático da informação a partir do contexto institucional e interação social por meio de entrevista estruturada. Os resultados revelaram a necessidade da Ciência da Informação avançar no estabelecimento de estudos que cerquem questões que envolvam a ação humana a partir da realidade social objetiva, a fim de aprimorar as concepções teóricas e metodológicas do tratamento temático da informação em contexto de bibliotecas universitárias.


Palavras-chave


Tratamento temático da informação; Abordagem sóciocultural; Bibliotecas universitárias; Comunidade discursiva; Interação social

Texto completo:

PDF-A

Referências


ALMEIDA, D. P. R de. Educação continuada em tratamento de conteúdos documentários: uma proposta de formação em serviço para bibliotecários catalogadores da rede de bibliotecas da UNESP. 2007. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, 2007.

ANDERSON, J. D. Organization of knowledge. In: FEATHER, J.; STURGES, P. (Ed.). International encyclopedia of information and library science. London: Routledge, p.336-353. 1996.

AUTOR¹, 2010.

AUTOR², 1998; 2003; 2007a; 2007b.

BARITÉ, M. Organización del conocimiento: un nuevo marco teórico-conceptual en Bibliotecología y Documentación. In: CARRARA, K. (org). Educação, universidade e pesquisa. Marília: Unesp; São Paulo: FAPESP, 2001.

CHAUMIER, J. Indexação: conceitos, etapas e instrumentos. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 21, n.1, p. 63-79, jan./jun. 1988.

COATES, E. J. Subject catalogues: headings and structures. London: Library Association, 1960.

CUNHA, I. M. R. F. Análise documentária. In: SMIT, J. W. (Org) Análise documentária: análise da síntese. 2. ed. Brasília: IBICT, 1989.

CUNHA, I. M. R. F. Do mito à análise documentária. São Paulo: EDUSP, 1990. (Teses; v. 11).

CUNHA, I. M. R. F.; KOBASHI, N. Y. Análise Documentária e Inteligência Artificial. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v.24, n.1/4, p.38-62, 1991.

DIAS, E. W.; NAVES, M. M. L. Análise de Assunto: teoria e prática. Barsília: Thesaurus, 2007. 116 p.

FARROW, J. F. A. A cognitive process model of document indexing. Journal of Documentation, v.47, n.2, p.149-166, 1991.

FOSKETT, A. C. A abordagem temática da informação. Tradução de Antonio Agenor Briquet de Lemos. São Paulo: Polígono, 1973.

GARDIN, J. C. et al. La logique de plausible: essays d’epistemologie pratique. Paris: Maison de Sciences de L’Homme, 1981.

GONZÁLES DE GOMEZ, M. N. O objeto de estudo da Ciência da Informação. Ciência da Informação, Brasília, v.19, n.2, p.117-122, jul./ dez. 1990.

GUIMARÃES, J. A. C. A análise documentária no âmbito do tratamento da informação:elementos históricos e conceituais. In: RODRIGUES.Georgete Medleg; LOPES. Ilza Leite. Organização e representação do conhecimento na perspectiva da Ciência da Informação. Brasilia: Thesaurus, 2003. 300p. p:100-117. (estudos avançados em Ciência da Informação; 2003).

GUIMARÃES, J. A. C. Abordagens teóricas de tratamento temático da informação (TTI): catalogação de assunto, indexação e análise documental. // Garcia Marco, F, J. (Org.). (2009). Avances y perspectivas en sistemas de información y documentación y en entorno digital. Zaragoza: Prensas Universitarias de Zaragoza, p.105-117, 2009.

GUIMARÃES, J. A. C. A dimensão teórica do tratamento temático da informação no universo científico da International Society for Knowledge Organization – ISKO. Marília, 2007. Projeto integrado de pesquisa apresentado ao CNPq.

HJØRLAND, B.; ALBRECHTSEN, H. Toward a New Horizon in Information Science: Domain-Analysis. Journal of the American Society for Information Science, v.46, n.6, p.400-425, 1995.

HJØRLAND, B. Domain analysis in information science: eleven approaches-traditional as well as innovative. Journal of Documentation, v.58, p.422-462, 2002.

HJØRLAND, B. Information seeking and subject representation. London: Greenwood Press, 1996.

JACOB, E. K.; SHAW, D. Sociocognitive perspectives on representation. In: WILLIANS, M.E. (Ed.). Annual Review of Information Science and Technology. Medford, NJ: Information Today for American Society for Information Science, v.33, p.131-185. 1998.

KOBASHI, N. Y. A elaboração de informações documentárias: em busca de uma metodologia. 1994. 195f. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo.

KOBASHI, N. Y. Análise documentária na representação da informação. INFORMARE - Cad. Prog. Pós-Grado Cio rnf., Rio de Janeiro, v.2, n.2, p.5-27,jul./dez, 1996.

LANCASTER, F. W. Indexação e resumos: teoria e prática. Tradução de Antonio Agenor Briquet de Lemos. 2. ed. Brasília: Briquet de Lemos, 2004. 452 p.

LARA, M. L. G. de. A representação documentária: em jogo a significação. 1993. Dissertação (Mestrado) – Departamento de Biblioteconomia e Documentação, Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo.

MARTELETO, R. M. Conhecimento e sociedade: pressupostos da antropologia da informação. In: AQUINO, M. A. O campo da ciência da informação: gênese, conexões e especificidades. João Pessoa: Editora Universitária/UFPB, 2002. 101-115 p.

MORADO NASCIMENTO. D. Abordagem sociocultural da Informação. Informação e Sociedade: estudos, João Pessoa, v. 16, n. 2, p. 21-34, jul./dez. 2006.

NOVELLINO, M. S. F. Instrumentos e metodologias de representação da informação. Informação e Informação, Londrina, v.1, n.2, p.37-45, jul./dez. 1996.

ØROM, A. Information science, historical changes and social aspects: a nordic outlook. Journal of Documentation, v.56, n.1, p.12-26, 2000.

PINTO MOLINA, M. Análisis documental: fundamentos y procedimientos. 2. ed. rev. y aum. Madrid: EUDEMA, 1993. 270p.

RANGANATHAN, S. R. Prolegomana to library classification. Bombain, Asia Publishing House, 1967.

RIBEIRO, C. J. S. Em busca da organização do conhecimento: a gestão da informação nas bases de dados da previdência social brasileira com o uso da abordagem em análise de domínio. 2001. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, IBICT, Rio de Janeiro, 2001.

ROESCH, S. M. A. Projetos de estágio e de pesquisa em administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999. 301p.

RUIZ PEREZ, R. El analisis documental: bases terminológicas, conceptualizacion y estrictura operativa. Universidad Granada; Unesco, 1992.

SARACEVIC, T. Ciência da informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.1, n.1, jan./jun. 1996.

SARACEVIC, T. The concept of "relevance" in Information Science: an historical review. In:_____ (Ed.). Introduction to Information Science. New York: R. R. Bowker, p.111-154. 1970.

SWALES, J. English in academic and research settings. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

VARELA, A. V.; BARBOSA, M. L. A. Aplicação de teorias cognitivas no tratamento da informação. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, Nova Série, São Paulo, v.3, n.2, p.116-128, jul-dez. 2007.

VIZCAYA ALONSO. D. V. Información: procesamiento de contenido. Argentina: Nuevo Parhadigma, 1997. 187 p.




DOI: https://doi.org/10.5007/1518-2924.2013v18n36p23



Direitos autorais 2013 Paula Regina Dal' Evedove, Mariângela Spotti Lopes Fujita

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1518-2924.

Conteúdos do periódico licenciados sob uma Licença Creative Commons 4.0 By  (mais informação)