O Fluxo de Informações na Auditoria Pública e a Teoria Matemática da Comunicação

Autores

  • William Guedes Universidade de Brasília.
  • Rogério Henrique de Araújo Júnior Universidade de Brasília.

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2014v19n40p33

Palavras-chave:

Ciência da informação, Teoria matemática da comunicação, Ciclo informacional, Sistemas de comunicação

Resumo

Trata das similaridades entre o ciclo informacional na atividade de auditoria pública e conceitos apresentados pela Teoria Matemática da Comunicação proposta por Claude Shannon em 1948, como ruído, redundância, capacidade do canal de comunicação e codificação. Foram verificados em estudo de caso como se realizam os processos de seleção, armazenamento, tratamento técnico de documentos e recuperação da informação no sistema de controle interno federal, bem como os fatores que interferem na qualidade da comunicação realizada por meio de documentos. Também é abordada a questão da neutralidade do canal de comunicação, tema presente em discussões na Ciência da Informação, a exemplo da valoração do documento segundo a teoria arquivística. Finalmente, são delimitadas as analogias entre teoria matemática e o ciclo informacional, considerando-se que qualquer suporte que apresente informação a ser tratada sob o ponto de vista informacional é um documento e também um canal de comunicação.

Biografia do Autor

William Guedes, Universidade de Brasília.

Mestre em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília. Analista de Finanças e Controle da Controladoria-Geral da União. Pesquisador da UnB.

Rogério Henrique de Araújo Júnior, Universidade de Brasília.

Doutor em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília e Professor Adjunto do Departamento de Ciência da Informação e Documentação da mesma Universidade. É co-líder do Grupo de Pesquisa: Representação e Organização da Informação e do Conhecimento.

Referências

ARAÚJO JR, R. H. de. Precisão no processo de busca e recuperação da informação. Brasília: Thesarus, 2007.

BATES, M. J. The invisible substrate of information science. Journal of American Society of Information Science, v. 50, n. 2, p. 1043-1050, 1999.

BELKIN, N. J., Information concepts for Information Science. Journal of Documentation, vol. 34, n. 1, p. 55-85, 1978.

DURANTI, L. The concept of appraisal and archival theory. The American Archivist, vol. 57, n. 2, p. 328-344, Spring. 1994.

GUEDES, W. Necessidades informacionais da auditoria pública: estudo qualitativo do fluxo de informação a partir da teoria matemática da comunicação. 2013. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade de Brasília.

SHANNON, C. E. A Mathematical Theory of Communication. The Bell System Technical Journal, v. 27, p. 379-423, 623-656, 1948. Disponível em: <http://cm.bell-labs.com/cm/ms/what/shannonday/shannon1948.pdf>. Acesso em: 03 jul. 2013.

WEAVER, W. Recent contributions to The Mathematical Theory of Communication, Sep 1949. Disponível em: <http://ada.evergreen.edu/~arunc/texts/cybernetics/weaver.pdf>. Acesso em: 03 jul. 2013.

Downloads

Publicado

2014-08-02

Como Citar

GUEDES, .; ARAÚJO JÚNIOR, . H. de. O Fluxo de Informações na Auditoria Pública e a Teoria Matemática da Comunicação. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, [S. l.], v. 19, n. 40, p. 33–50, 2014. DOI: 10.5007/1518-2924.2014v19n40p33. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2014v19n40p33. Acesso em: 30 nov. 2023.

Edição

Seção

Artigos