Colaboração científica entre Brasil e Espanha: periódicos e citações

Autores

  • Samile Andrea de Souza Vanz Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Departamento de Ciências da Informação. Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação.
  • Daniela de Filippo Universidad Carlos III de Madrid, Laboratorio de Estudios Métricos de la Información (LEMI), Dept. de Biblioteconomía y Documentación.
  • Sônia Elisa Caregnato Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Departamento de Ciências da Informação, Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação
  • Carlos García-Zorita Universidad Carlos III de Madrid, Laboratorio de Estudios Métricos de la Información (LEMI), Dept. de Biblioteconomía y Documentación
  • Ana Maria Mielniczuk de Moura Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Dept. de Ciências da Informação, Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação
  • Maria Luisa Lascurain Sanchez Universidad Carlos III de Madrid, Laboratorio de Estudios Métricos de la Información (LEMI), Dept. de Biblioteconomía y Documentación
  • Elias Sanz-Casado Universidad Carlos III de Madrid, Laboratorio de Estudios Métricos de la Información (LEMI), Dept. de Biblioteconomía y Documentación

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2016v21n47p41

Palavras-chave:

Bibliometria, Cienciometria, Colaboração Científica, Periódico científico, Brasil, Espanha

Resumo

A colaboração científica tem sido estudada a partir de diferentes perspectivas. Determinar se a colaboração internacional melhora a qualidade e visibilidade dos artigos publicados por um país é um dos aspectos mais importantes. Este estudo é parte de um projeto de pesquisa que visa mapear as características da produção científica do Brasil e da Espanha e os documentos produzidos em colaboração entre esses dois países. O objetivo da análise aqui apresentada foi estabelecer a importância da colaboração para cada país e os veículos utilizados para publicação, observando indicadores de quartil e citações. O corpus da pesquisa é composto por publicações que contêm pelo menos um endereço brasileiro e espanhol no campo de endereço autor, de 2006 a 2012, na Web of Science. Os resultados mostram que para o Brasil, a colaboração científica internacional com a Espanha aumenta o número de artigos publicados em revistas Q1. Portanto, o país deve continuar a promover este tipo de colaboração. Para a Espanha, a colaboração com o Brasil não reflete no impacto das publicações. O aumento do número de convênios e os incentivos aos projetos em colaboração entre os dois países poderiam expandir a qualidade e visibilidade da sua produção

Biografia do Autor

Samile Andrea de Souza Vanz, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Departamento de Ciências da Informação. Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação.

Graduada em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999), mestre e doutora em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2004 e 2009), com estágio sanduíche na Dalian University of Technology. Atualmente é professora adjunta do Departamento de Ciências da Informação e do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e editora da revista Em Questão.

Daniela de Filippo, Universidad Carlos III de Madrid, Laboratorio de Estudios Métricos de la Información (LEMI), Dept. de Biblioteconomía y Documentación.

Professora do Departamento de Biblioteconomia e Documentação, Universidad Carlos III de Madrid.

Sônia Elisa Caregnato, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Departamento de Ciências da Informação, Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação

Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1987), mestrado em Information Management pela University of Sheffield (1992) e doutorado em Information Studies pela University of Sheffield (2000). Atualmente é professora associada da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (FABICO) e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação (PPGCOM) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Carlos García-Zorita, Universidad Carlos III de Madrid, Laboratorio de Estudios Métricos de la Información (LEMI), Dept. de Biblioteconomía y Documentación

Professor do Departamento de Biblioteconomia e Documentação, Universidad Carlos III de Madrid 

Ana Maria Mielniczuk de Moura, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, Dept. de Ciências da Informação, Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação

Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (1992), Especialização em Informática na Educação pelo PGIE/UFRGS em 2001, mestrado em Comunicação e Informação pelo PPGCOM/UFRGS em 2001 e doutorado em Comunicação e Informação pelo PPGCOM/UFRGS em 2009. 

Maria Luisa Lascurain Sanchez, Universidad Carlos III de Madrid, Laboratorio de Estudios Métricos de la Información (LEMI), Dept. de Biblioteconomía y Documentación

Professora do Departamento de Biblioteconomia e Documentação, Universidad Carlos III de Madrid

Elias Sanz-Casado, Universidad Carlos III de Madrid, Laboratorio de Estudios Métricos de la Información (LEMI), Dept. de Biblioteconomía y Documentación

Professor do Departamento de Biblioteconomia e Documentação, Universidad Carlos III de Madrid.

Referências

Bridgstock, M. The quality of single and multiple authored papers; an unresolved problem. Scientometrics, v.21, n. 1, p. 37-48, 1991.

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Cooperação internacional. 2015. Available at: < http://cnpq.br/cooperacao-internacional > . Acessed: 30 jun. 2015.

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Programa CAPES-DGPU. 2015. Available at: < http://www.capes.gov.br/cooperacao-internacional/espanha/capesdgpu > . Acessed: 30 jun. 2015.

De Filippo, D.; Barrere, R.; Gómez, I. Características e impacto de la producción científica en colaboración entre Argentina y España. Revista Iberoamericana de Ciencia, Tecnología y Sociedad, v.6 n.16, p.179-200, 2010.

De Filippo, D et al. Perfil de Colaboración Científica del Sistema Español de Educación Superior: Análisis de las Publicaciones en Web of Science (2002-2011). Revista Española de Documentación Científica, v.37, n.4, p.1-18, 2014.

Frame, J. D.; Carpenter, M. P. International research collaboration. Social Studies of Sciences, n.9, p. 481-497, 1979.

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Indicadores de ciência e tecnologia e inovação em São Paulo 2010. São Paulo: FAPESP, 2011.

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Convênios e acordos de cooperação. 2015. Available at: http://www.fapesp.br/acordos/ . Acessed: 01 jul. 2015.

Glanzel, W.; Schubert, A. A new classification scheme of science fields and subfields designed for scientometric evaluation purpose. Scientometrics,

Dordrecht, v.56, n. 3, p. 357–367, 2003.

Gómez, I. et al. Analysis of the structure of international scientific cooperation networks through bibliometric indicators. Scientometrics, v. 44, n. 3, p. 441-457, 1999.

Kim, E. et al.. The Effects of Leadership Characteristics on the Performance of R&D Projects. PICMET 2006 Proceedings, 9-13 Julio, Estambul.

Leta, J. Brazilian growth in the mainstream science: the role of human resources and national journals. Journal of Scientometric Research, v.1, n.1, p.44-52, 2012.

Leta, J. et al. A macro-level study of science in Brazil: seven years later. Encontros Bibli, v.18, n.36, p.51-66, 2013.

Lewison, G. The advantages of dual nationality. New Scientist, n.130, p. 50-51, 1991.

Luukkonen, T. et al. Understanding patterns of international scientific collaboration. Science, Technology & Human Values, v.17, p.101-126, 1992.

Moura, A. M. M. et al. Panorama da produção conjunta entre Brasil e Espanha indexada na WoS entre 2006-2012: indicadores de atividade, especialização e colaboração. Informação & Sociedade, v. 25, n. 1, 2015.

Narin, F. and Whitlow. Scientific cooperation in Europe and the citation of multinational co-authored papers. Scientometrics, v.21, n.3, p. 313-323, 1991.

Royal Society. Knowledge, networks and nations: global scientific collaboration in the 21st century. London: Elsevier. Available at: http://royalsociety.org/policy/reports/knowledge-networks-nations. Acessed: 10 mar. 2016.

Van Raan, A. The influence of international collaboration on the impact of research results: some simple mathematical considerations concerning the role of self-citations. Scientometrics, v.42, n. 3, p. 423-428, 1998

Vanz, S.A.S.; Stumpf I.R.C. Scientific output indicators and scientific collaboration network mapping in Brazil. Collnet Journal of Scientometrics and Information Management, v.6, n.2, p.1-20, 2012.

Vargas, R. A. et al. The role of national journals on the rise in Brazilian Agricultural Science publications in Web of Science. Journal of Scientometric Research, v. 3, n. 1, p. 28-36, 2014.

Wagner, C.; Leydesdorff, L. Six case studies of international collaboration in Science. Scientometrics, v. 62, n. 1, p. 3-26, 2005.

Zitt, M. et al. Shadows of the past in international cooperation: collaboration profiles of the top five producers of science. Scientometrics, v.47, p.627-657, 2000.

Publicado

2016-09-12

Edição

Seção

Artigo