Um processo para caracterização e análise de redes de colaboração científica institucional

Autores

  • Thiago Magela Rodrigues Dias Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFET-MG.
  • Roberth Santos Gomes Universidade do Estado de Minas Gerais.
  • Jhonatan Fernando Oliveira Universidade do Estado de Minas Gerais.
  • Gray Farias Moita Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFET-MG.

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2017v22n48p59

Palavras-chave:

Redes de colaboração científica, Extração de dados, Recuperação da informação

Resumo

http://dx.doi.org/10.5007/1518-2924.2017v22n48p59

O conhecimento é nos dias atuais fator primordial na definição e análise do desenvolvimento de um país e de sua população como um todo. A construção do conhecimento ocorre inevitavelmente através de colaborações, onde pesquisadores se reúnem em prol de objetivos em comum, formando as redes de colaboração científica. Tais redes são caracterizadas quando pesquisadores realizam e publicam seus trabalhos de forma conjunta, independentemente da instituição ou região geográfica em que estejam localizados. A colaboração científica entre instituições distintas, possibilita o intercâmbio de conhecimento e consequentemente efetiva troca de experiências, impulsionando a evolução da ciência. Nesse contexto, analisar tais redes pode proporcionar conhecimento sobre como vem ocorrendo à colaboração científica entre instituições de pesquisa e o quanto estas colaborações tem contribuído para a excelência das pesquisas realizadas. Este trabalho tem como objetivo analisar as redes de colaborações institucionais a partir de dados dos currículos Lattes. As redes são caracterizadas pelas colaborações entre pesquisadores de diferentes instituições, após a caracterização das redes, técnicas de visualização de grande volume de dados e métricas de análise de redes são aplicadas para verificar como a colaboração científica nacional tem ocorrido.

Biografia do Autor

Thiago Magela Rodrigues Dias, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFET-MG.

Professor do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFET-MG.

Roberth Santos Gomes, Universidade do Estado de Minas Gerais.

Mestrando em Modelagem Matemática e Computacional.

Jhonatan Fernando Oliveira, Universidade do Estado de Minas Gerais.

Professor da Universidade do Estado de Minas Gerais.

Gray Farias Moita, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFET-MG.

Professor do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais.

Referências

BEAVER, Donald B.; ROSEN, Robert. Studies in Scientific Collaboration: part I: the professional origins of scientific co-authorship. Scientometrics, v. 1, p. 64-84, 1978.

DIAS, Thiago. M. R. ; MOITA, Gray F ; DIAS, Patrícia M.; MOREIRA, Tales H. J. . Identificação e Caracterização de Redes Científicas de Dados Curriculares. iSys: Revista Brasileira de Sistemas de Informação, Rio de Janeiro , v. 07, p. 05-18, 2014.

DIAS, Thiago M. R.; MOITA, Gray F.A . Method for Identification of Collaborations in Large Scientific Databases. Em questão. Porto Alegre, v. 21. N. 2, mai./jul. 2015.

GOFFMAN, William; WARREN, Kenneth S. Scientific information systems and the principle of selectivity. New York: Praeger, 1980. p. 127.

LANE, J. Let's make science metrics more scientific. Nature, v. 464, n. 7288, p. 488-489, 25 mar. 2010.

NUDELMAN, Arthur. E.; LANDERS, Clifford. E. The failure of 100 divided by 3 to equal 33 1/3. The American Sociologist, v. 7, n. 9, 1972.

SIDONE, Otávio. J. G. ; Análise Espacial do Conhecimento no Brasil: Parte II - Redes de Colaboração Científica. Boletim de Informações FIPE - Temas de Economia Aplicada. n. 400, p. 19-27, 2014.

Downloads

Publicado

2017-01-01