A biblioteca móvel e o hábito da leitura: estudo de caso do BiblioSESC em bairros de Salvador

Autores

  • Ingrid Paixão de Jesus Universidade Federal da Bahia
  • Raquel do Rosário Santos Universidade Federal da Bahia
  • Ana Claudia Medeiros de Sousa Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2017v22n50p102

Resumo

Trata-se de um estudo descritivo, cujo objetivo foi analisar se e como ocorre o incentivo ao hábito da leitura por meio das atividades do BiblioSESC. Para tanto, foi adotada a técnica de aplicação de questionário junto aos usuários, para fins de análise sobre o incentivo ao hábito de leitura em três bairros de Salvador, os quais foram contemplados com a programação da Biblioteca Móvel do Sesc em 2016. Assim, observou-se que a referida Biblioteca Móvel tem incentivado o hábito da leitura. Quanto aos leitores, estes passaram a ser protagonistas sociais, auxiliando na aproximação de outros sujeitos com a leitura.

##plugins.generic.paperbuzz.metrics##

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ingrid Paixão de Jesus, Universidade Federal da Bahia

Bacharela em Biblioteconomia e Documentação, pela Universidade Federal da Bahia

Raquel do Rosário Santos, Universidade Federal da Bahia

Professora do Instituto de Ciência da Informação da Universidade Federal da Bahia. Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba.

Ana Claudia Medeiros de Sousa, Universidade Federal da Bahia

Professora do Instituto de Ciência da Informação da Universidade Federal da Bahia. Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba.

Referências

BORTOLIN, Sueli. O mediador da leitura. InfoHorme, 2007. Disponível em: <http://www.ofaj.com.br/colunas_conteudo.php?cod=302>. Acesso em: 20 set. 2016.

BORTOLIN, Sueli. Mediação oral da literatura: a voz dos bibliotecários lendo ou narrando. 2010. 234 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2010.

BORTOLIN, Sueli; ALMEIDA JUNIOR, Oswaldo Francisco de. Oralidade e a Ética na Mediação da Literatura. Informação e Informação, Londrina, v. 19, n. 2, p. 171-190, maio/ago. 2014.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 51 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

GOMES, Henriette Ferreira. A dimensão dialógica, estética, formativa

e ética da mediação da informação. Informação e Informação, Londrina, v. 19, n. 2, p. 46-59, maio./ago. 2014. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/19994/19090>. Acesso em: 10 ago. 2010.

MARTINS, Maria Helena. O que é leitura. São Paulo: Editora Brasiliense, 1986.

RANGANATHAN, Shiyali Ramamrita. As cinco leis da Biblioteconomia. Brasília: Briquet de Lemos, 2009.

SANTOS, Raquel do Rosário. Espaço virtual e a comunicação com os usuários paramediação da informação: utilização pelas bibliotecas das universidades federais e estaduais brasileiras. 2012. 248 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Instituto de Ciências da Informação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2012. Disponível em: <https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/7833>. Acesso em: 10 ago. 2016.

SILVA, Rovilson José da; BORTOLIN, Sueli. Das prateleiras às mãos dos autores. In: BARROS, Maria Helena TC; BORTOLIN, Sueli; SILVA, Rovilson José da. Leitura: mediação e mediador. São Paulo: FA, 2006. p. 17-22.

VILLARDI, Raquel. Ensinando a gostar de ler: e formando leitores para a vida inteira.Rio de Janeiro: Qualitymark-Dunya, 1999.

Downloads

Publicado

2017-09-06

Como Citar

Jesus, I. P. de, Santos, R. do R., & Sousa, A. C. M. de. (2017). A biblioteca móvel e o hábito da leitura: estudo de caso do BiblioSESC em bairros de Salvador. Encontros Bibli: Revista eletrônica De Biblioteconomia E Ciência Da informação, 22(50), 102-113. https://doi.org/10.5007/1518-2924.2017v22n50p102