Proposta de modelo para análise das influências intelectuais dos bolsistas de produtividade (PQs) do CNPq

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2020.e65448

Palavras-chave:

Influências Intelectuais, Modelo de análise, Bolsistas de Produtividade, Comunicação Científica

Resumo

Objetivo: Propõe um modelo de análise das influências intelectuais dos Bolsistas de Produtividade (PQs) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) a partir de estudos de citação visando colaborar com pesquisas que optem por um olhar investigativo quanto aos referentes acadêmicos seminais que mais influenciam no aspecto formativo de uma área de conhecimento em nível nacional.

Método: Quanto aos fins se caracteriza como um estudo metodológico, do qual resulta também um estudo propositivo por modelar o processo de análise de um conjunto específico de atores sociais, neste caso, PQs.

Resultado: Proposta do modelo, composto de cinco elementos constitutivos (agentes, registro de influência intelectual, fontes de informação, tempo, e ferramentas tecnológicas) e oito etapas de execução: a) Identificação dos Agentes, b) Coleta de Dados (Currículo Lattes), c) Coleta de dados nas Fontes de Informação, d) Padronização dos Dados, e) Processamento dos Dados, f) Categorização temática dos teóricos seminais, g) Gerações de grafos e redes sociais, e h) Análise das relações identificadas. Realiza uma aplicação do modelo na área de CI no Brasil considerando como agentes da pesquisa vinte e três PQs com bolsas de categorias sênior e nível 1A, 1B, 1C, e 1D, e demonstra possibilidades de aplicabilidade.

Conclusões: Confirmam-se os cinco elementos constitutivos nessa proposta concernentes ao contexto científico de produção do conhecimento, aplicáveis em diferentes áreas do saber. Todavia, se reconhecem limites quanto à abrangência da proposta, devido às especificidades de cada campo científico. Assim, poderão surgir dificuldades para adequação ou adaptação de conceitos e técnicas mais usuais na CI, como por exemplo, domínios do conhecimento, estudos de citação, e a prática de realizar categorizações temáticas, bem como trabalhar com métricas informacionais.

Biografia do Autor

Tatyane Lúcia Cruz, Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (UFPE)

Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Graduada em Gestão da Informação (UFPE)

Fábio Mascarenhas e Silva, Universidade Federal de Pernambuco

Doutor em Ciência da Informação pela USP. Professor Associado do Departamento de Ciência da Informação (UFPE) e do PPGCI/UFPE

Leilah Santiago Bufrem, Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (UFPE)

Docente permanente do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (UFPE)

Doutora em Ciência da Informação (USP)

Referências

ALVES, B. H. Sociologia de Pierre Bourdieu e os pesquisadores bolsistas de produtividade em pesquisa do CNPQ em Ciência da Informação. 2018. 158 f. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2018. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/152704/alves_bh_dr_mar.pdf?sequence=3. Acesso em: 06 abr. 2018.

BADIOU, A. Sobre o conceito de modelo. Lisboa: Editorial Estampa, 1972. 133 p.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições 70, 2009. 281 p.

BOURDIEU. P. O campo científico. In: ORTIZ, Renato (org.). Pierre Bourdieu: Sociologia. São Paulo: Ática, 1983, p. 122-155.

BOURDIEU. P. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Editora UNESP, 2004.

BOURDIEU, P. RAZÕES PRÁTICAS: sobre a teoria da ação. 9. ed. Campinas: Papirus Editora, 2008. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3005706/mod_resource/content/0/Pierre_Bourdieu%20-%20Raz%C3%B5es%20Pr%C3%A1ticas.pdf. Acesso em: 29 nov. 2018.

BRAGA, M. J. C.; GOMES, L. F. A. M.; RUEDIGER, M. A. Mundos pequenos, produção acadêmica e grafos de colaboração: um estudo de caso dos Enanpads. RAP Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 42, n. 1, p.133-154, jan. 2008.

BUFREM, L. S.; SILVA, F. B. M. E.; SOBRAL, N. V. Análise das influências intelectuais na produção científica da área de ciência da informação: um estudo sobre os bolsistas de produtividade em pesquisa (PQ-CNPQ). Em Questão, v. 23, p. 115-141, 2017. DOI:10.19132/1808-5245230.115-141. Disponível em: http://www.brapci.ufpr.br/brapci/v/a/22591. Acesso em: 07 Jun. 2017.

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO [CNPq]. Criação. 2018. Disponível em: http://cnpq.br/acriacao/ Acesso em: 23 mar. 2018.

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO [CNPq]. Bolsas individuais no país. 2018. Disponível: http://memoria.cnpq.br/web/guest/view/-/journal_content/56_INSTANCE_0oED/10157/2973312 Acesso em: 28 nov. 2018.

CHORLEY, R. J.; HAGGETT, P. MODELOS SÓCIO-ECONÔMICOS EM GEOGRAFIA. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1975. 284 p.

GARFIELD, E. Historiographs, Librarianship and the history of science. Currents Contents, v. 38, p.136-150, 1974.

GLANZEL, W. Bibliometrics as a research field: a course on theory and application of bibliometric indicators. Course Handouts, 2005. Disponível em: http://nsdl.niscair.res.in/jspui/bitstream/123456789/968/1/Bib_Module_KUL.pdf. Acesso em: 16 mar. 2018.

GUEDES, M. C.; AZEVEDO, N.; FERREIRA, L. O. A produtividade científica tem sexo? um estudo sobre bolsistas de produtividade do CNPq. Cadernos pagu, n.45, p.367-399, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010483332015000200367&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 23 mar. 2018.

HJORLAND, B.; ALBRECHTSEN, H. Toward a new horizon in information science: domain-analysis. Journal of the American Society for Information Science. v. 46, n. 2, p. 400-425, 1995. Disponível em: file:///C:/Users/Cruz%20Fonseca/Downloads/Analise_de_dominios_do_conhecimento_prop.pdf. Acesso em: 26 nov. 2018.

LIMA, R. A.; VELHO, L. M. L. S.; FARIA, L. I. L. Bibliometria e “avaliação” da atividade científica: um estudo sobre o índice h. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 17, n. 3, p.3-17, set. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pci/v17n3/a02v17n3.pdf. Acesso em: 29 nov. 2018.

LOPES, M. I. V. PROPOSTA DE UM MODELO METODOLÓGICO PARA O ENSINO DA PESQUISA EM COMUNICAÇÃO. In: MOURA, Claudia Peixoto de (Org.). Pesquisa em Comunicação. Metodologias e práticas acadêmicas. Porto Algre: Edipucrs, 2016. p. 99-107. Disponível em: http://www3.eca.usp.br/sites/default/files/form/biblioteca/acervo/producao-academica/002798096.pdf. Acesso em: 28 nov. 2018.

MACIAS-CHAPULA, C. A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, v.27, n.2, p.134-140, maio/ago.1998.

MARTELETO, R. M. Análise das redes sociais: aplicação nos estudos de transferência da informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 1, p.71-81, abr. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v30n1/a09v30n1.pdf. Acesso em: 29 nov. 2018.

MALMGREN, R.D.; OTTINO, J.M; AMARAL, L.A.N.The role of mentorship in protege performance.Nature, v. 465, mar.2010.

MENA-CHALCO, J. P. Genealogia acadêmica: uma ferramenta para investigar a origem, evolução e disseminação de áreas do conhecimento. In: Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria, 5, 2016, São Paulo. V EBBC. São Paulo: ECA/USP, 2016. v. 1, p. 1 - 90. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/305082103_Genealogia_academica_uma_ferramenta_para_investigar_a_origem_evolucao_e_disseminacao_de_areas_do_conhecimento?channel=doi&linkId=5781059608ae5f367d392783&showFulltext=true. Acesso em: 10 out. 2016.

MENA-CHALCO, J. P.; CESAR JUNIOR, R. M. ScriptLattes: an open-source knowledge extraction system from the Lattes platform. Journal Of The Brazilian Computer Society, Brasil, v. 15, n. 4, p.31-39, dez. 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-65002009000400004. Acesso em: 29 nov. 2018.

MORENO, J. Who shall survive? 3. ed. New York: Beacon Press, 1978. Disponível em: https://archive.org/details/whoshallsurviven00jlmo/page/n11. Acesso em: 29 nov. 2018.

MORIGI, V. J.; BONOTTO, M. E. K. K. A Narrativa Musical, Memória e Fonte de Informação Afetiva.Em Questão, Porto Alegre, v. 10, n. 1, p.143-161, jun. 2014. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/viewFile/88/47. Acesso em: 29 nov. 2018.

POMBEIRO, M. Diferença entre Software de Sistema e Software de Aplicação. 2013. Disponível em: https://marino11inf.wordpress.com/2013/09/26/diferenca-entre-software-de-sistema-e-software-de-aplicacao/. Acesso em: 29 nov. 2018.

ROSSI, L.; MENA-CHALCO, J. P. Caracterização de árvores de genealogia acadêmica por meio de métricas em grafos. In: Congresso da Sociedade Brasileira de Computação - CSBC, 34., 2014, Brasília. Anais do CSBC. Brasília: Sbc, 2014. v. 1, p. 21-32. Disponível em: http://www.each.usp.br/digiampietri/BraSNAM/2014/p02.pdf. Acesso em: 10 out. 2016.

ROSTAING, H. La bibliométrie et ses techniques. Tolouse: Sciences de la Société,. 1996.

SAFER, M. A.; TANG, R.The psychology of referencing in psychology journal articles. Perspectives on Psychological Science, v. 4, n. 1, p. 51-53, 2009.

SANTOS, R. N. M. Os indicadores bibliométricos: virtudes e limites no contexto da avaliação em Ciência e Tecnologia. Em Questão, Porto Alegre, v. 21, n. 3, p.319-335, dez. 2015. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/58451/36055. Acesso em: 29 nov. 2018.

SAYÃO, L. F. Modelos teóricos em ciência da informação – abstração e método científico. Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 1, p.82-91, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v30n1/a10v30n1.pdf. Acesso em: 28 nov. 2018.

SILVA, I. R. Sistemas de Banco de Dados Modelo de Entidade-Relacionamento (ER). 2014. Disponível em: http://www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd20141/sbd2modeloER.pdf. Acesso em: 29 nov. 2018.

SMALL, H. Visualizing science by citation mapping. Journal of the American Society for Information Science, Maryland, v. 50, n. 9, p. 799–813, 1999.

ZUCKERMAN, H. Citation analysis and the complex problem of intellectual influence.Scientometrics, Amsterdam, v. 12, n. 5, p. 329–338, 1987.

Publicado

2020-01-03

Edição

Seção

Artigo