Inserção de disciplinas sobre competência informacional nos cursos de Biblioteconomia do Brasil

Marta Leandro da Mata, Helen de Castro Silva Casarin

Resumo


O bibliotecário é considerado um dos principais responsáveis por divulgar, às instituições educacionais e ao seu corpo de profissionais, a proposta da competência informacional, de modo a promovê-la como parte integrante do processo de ensino-aprendizagem. Neste âmbito, algumas questões sobre a formação deste profissional devem ser objeto de reflexão: será que os cursos de Biblioteconomia têm contemplado, em suas matrizes curriculares, disciplinas voltadas especificamente para a Competência informacional? Teve-se como objetivo verificar como as disciplinas de competência informacional têm sido abordadas nos cursos de Biblioteconomia no Brasil, descrevendo seus principais conteúdos, com ênfase no conceito, nos tipos de programas, nos locais de aplicação, na formação didática, nas habilidades informacionais, nos recursos de aprendizagem e no papel educacional do bibliotecário. Neste sentido, fez-se uma pesquisa de caráter de qualitativo, realizando-se análise de conteúdo dos currículos e dos planos de ensino dos cursos de graduação de Biblioteconomia. Constatou-se que 10 dos 39 cursos no Brasil possuem disciplinas de competência informacional, sendo que sete destes são disciplinas de caráter obrigatório e três são optativas, propiciando maior abrangência acerca do tema aos alunos, bem como possuem conteúdos significativos em suas ementas e no conteúdo programático, contribuindo para a formação de formadores/instrutores em programas de competência informacional.

Palavras-chave


Competência em Informação; Biblioteconomia; Formação do bibliotecário; Disciplinas de Competência Informacional

Texto completo:

PDF/A

Referências


ABELL, A. et al. Alfabetización en información: la definición de CILIP (UK). Boletín de Asociación Andaluza de Bibliotecarios, n. 77, p. 79-84, dez. 2004.

AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION - ALA. Presidential Committee on Information Literacy: Final Report. Washington, D.C., 1989. Disponível em: . Acesso em: 06 dez. 2016.

ASSOCIATION OF COLLEGE AND RESEARCH LIBRARIES – ACRL. Standards for proficiencies for instruction librarians and coordinators: a practical guide. Chicago: ALA, 2008. Disponível em: . Acesso em: 06 dez. 2016.

ASSOCIATION OF COLLEGE AND RESEARCH LIBRARIES. Characteristics of programs of information literacy that illustrate best practices: a guideline. ALA: 2012. Disponível em: < http://www.ala.org/acrl/standards/characteristics>. Acesso em: 20 abr. 2016.

ASSOCIATION OF COLLEGE AND RESEARCH LIBRARIES. Guidelines for Instruction Programs in Academic Libraries. Chicago: ALA, 2011. Disponível em: . Acesso em: 06 dez. 2016.

ASSOCIATION OF COLLEGE AND RESEARCH LIBRARIES. Information literacy competency for higher education. Chicago: ALA, 2000. Disponível em: . Acesso em: 06 dez. 2016.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BRASIL. Referenciais curriculares nacionais dos cursos de bacharelado e licenciatura. Brasília, DF: Ministério da Educação; Secretaria do Ensino Superior, 2010.

BUNDY, A. Australian and New Zealand information literacy framework: principles, standards and practice. Adelaide: Australian and New Zealand Institute for Information Literacy, 2004. Disponível em: . Acesso em: 26 jul. 2008.

CAMPELLO, B. A disciplina de competência informacional no currículo do curso de Biblioteconomia da Escola de Ciência da Informação da UFMG: compromisso com a função educativa do bibliotecário. In: BELLUZZO, R. C. B.; FERES, G. G. Competência em informação: de reflexões às lições aprendidas. São Paulo: FEBAB, 2013. p. 127-148

CAMPELLO, B. S. Letramento informacional: práticas educativas de bibliotecários em escolas de ensino básico. 2009. 203 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

CAMPELLO, B. S. O movimento da Competência Informacional: uma perspectiva para o letramento informacional. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 3, p. 28-37, set./dez. 2003.

CAMPELLO, B. S.; ABREU, V. L. F. G. Competência Informacional e formação do bibliotecário. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 10, n. 2, 178-193, jul./dez. 2005.

CAREGNATO, S. O desenvolvimento de habilidades informacionais: o papel das universidades no contexto da informação digital em rede. Revista de Biblioteconomia e Documentação, Porto Alegre, v. 8, p. 47-55, 2000.

DECLARAÇÃO DE HAVANA: 15 ações de COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO/ ALFIN..., 2012. Disponível em: . Acesso em: 06 dez. 2016.

DECLARAÇÃO DE MACEIÓ SOBRE A COMPETÊNCIA INFORMACIONAL. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA, DOCUMENTAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 24., 2011. Maceió: FEBAB, 2011. Disponível em: http://www.cfb.org.br/UserFiles/File/Declaracao%20de%20Maceio%20sobre%20Competenci a%20em%20Informacao.pdf. Acesso em: 15 ago. 2016.

DECLARAÇÃO DE TOLEDO SOBRE ALFABETIZAÇÃO INFORMACIONAL. In: SEMINÁRIO DE TRABALHO “BIBLIOTECA, APRENDIZAJE Y CIUDADANÍA: LA ALFABETIZACIÓN INFORMACIONAL”, 2006. Anais eletrônicos... Toledo: 2006. Disponível em: http://www.Webcitation.org/5NrAiGhSS. Acesso em: 14 ago. 2016.

DECLARACIÓN DE PARAMILLO. In: COLOQUIO INTERNACIONAL SOBRE TECNOLOGÍAS APLICADAS A LOS SERVICIOS DE INFORMACIÓN. 10., 2010, San Cristóvan. Anais eletrônicos… San Cristóvan: ANABISAI; UNET, 2010.

DUDZIAK, E. A. Competência informacional: análise evolucionária das tendências de pesquisa e produtividade em âmbito mundial. Informação e Informação, Londrina, v. 15, n. 2, p. 1-22, jul./dez. 2010.

DUDZIAK, E. A. Information Literacy: princípios, filosofia e prática. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 1, p. 23-35, jan./abr. 2003.

FARIAS, G. B. Competência em informação no ensino de biblioteconomia: por uma aprendizagem significativa e criativa. 2014. 183 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, 2014. Disponível em: . Acesso em 06 dez. 2016.

FEBAB. Workshop “competência em informação” (information literacy). In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA E DOCUMENTAÇÃO, 21., 2005, Curitiba. Anais eletrônicos... Curitiba: FEBAB, 2005. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2016.

FREIRE, I. M. Janelas da cultura local: abrindo oportunidades para inclusão digital de comunidades. Ciência da Informação, Brasília, v. 35, n. 3, p. 227-235, set./ dez. 2006.

GASQUE, K. C. G. D. Competência em informação: conceitos, características e desafios. AtoZ: novas práticas em informação e conhecimento, v. 2, n. 1, 180 2013. Disponível em: www.atoz.ufpr.br/index.php/atoz/rt/printerFriendly/44/126. Acesso em: 03 de mar. 2013.

GASQUE, K. C. G. D. Letramento informacional: pesquisa, reflexão e aprendizagem. Brasília: FCI/ UnB, 2012.

GÓMEZ HERNÁNDEZ, J. A. Alfabetización informacional: cuestiones básicas. Anuário ThinkEPI, p. 43-55, 2007.

JOHNSTON , B.; WEBBER, S. Como podríamos pensar: alfabetización informacional como una de la era de la información. Anales de documentación, Murcia, n. 10, p. 491-504, 2007.

LAU, J. Learning Assessment. In: Guidelines on Information Literacy for lifelong learning. Universidad Veracruzana, Unidad de Servicios Bibliotecarios y de Información, 2006. Boca del Río, Veracruz, México Reviwed, 2006. cap. 9, p. 42-47. Disponível em: . Acesso em: 06 dez. 2016.

LECARDELLI, J.; PRADO, N. S. Competência informacional no Brasil: um estudo bibliográfico no período de 2001 a 2005. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação: Nova Série, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 21-46, dez. 2006.

LINS, G. S. Inclusão do tema Competência Informacional, e os aspectos tecnológicos relacionados, nos currículos de biblioteconomia e ciência da informação. 2007. 101 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

MANIFESTO DE FLORIANÓPOLIS SOBRE A COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO E AS POPULAÇÕES VULNERÁVEIS E MINORIAS, 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2016.

MARZAL, M. Á. La alfabetización en información como dimensión de un nuevo modelo educativo: la innovación docente desde la documentación y los CRAI. RIED, v.

, n. 2, p. 41-66, 2008.

MATA, M. L. A Competência Informacional de graduandos de biblioteconomia da região sudeste: um enfoque nos processos de busca e uso ético da informação. 2009. 167 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2009.

MATA, M. L. A inserção da competência informacional nos currículos dos cursos de Biblioteconomia no Brasil e nos cursos de Informação e Documentação na Espanha. 2014. 197 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Estadual Paulista, Marília, 2014.

MELO, A. V. C. Análise do desenvolvimento dos estágios de Competência Informacional em estudantes do curso de graduação em Biblioteconomia da Universidade Federal do Paraíba. 2008. 451 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Federal do Paraíba, João Pessoa, 2008.

NASCIMENTO, L. S.; BERAQUET, V. S. M. A Competência Informacional e a graduação em biblioteconomia na Puc-Campinas: uma análise de 2008. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 14, n. 3, p. 2-19, set./dez. 2009.

RODRIGUES, M. E. F.; GUIMARÃES, J. A. C. A dimensão pedagógica da pesquisa nos cursos de biblioteconomia do Mercosul: reflexões sobre uma trajetória de harmonização curricular. Transinformação, v. 15, n. 2, p. 149-163, 2003. Disponível em: . Acesso em: 02 Dez. 2016.

RODRIGUES; GUIMARÃES, 2003

SALES, F. O bibliotecário escolar na rede municipal de ensino de Florianópolis (SC). In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA, DOCUMENTAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 21., 2005, Curitiba. Anais... Curitiba: Associação Bibliotecária do Paraná, 2005. 1 CD-ROM.

SANTOS, T. F. Competência informacional no ensino superior: um estudo de discentes de graduação em Biblioteconomia no estado de Goiás. 2011. 148 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Faculdade de Ciência da Informação, Universidade de Brasília, 2011.

SPUDEIT, D. F. A. O.; VIAPIANA, N.; VITORINO, E. V. Bibliotecário e Educação a Distância (EaD): mediando os instrumentos do conhecimento. Revista ACB, Florianópolis, v. 15, p. 54-70, 2010.

SPUDEIT, D. Proposta de um programa para desenvolvimento de competência em informação para alunos do ensino profissional. Ciência da Informação em Revista, v. 2, n. 2, p. 67-77, maio/ago. 2015.

TREIN, Juliane M.; VITORINO, E. V. A evolução da temática competência em informação no Brasil: um estudo bibliográfico no período de 2006 a 2013. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentaçã, v. 11, p. 190-210, 2015.

URIBE TIRADO, A. 75 lições aprendidas de programas de competência em informação em universidades da Ibero-America: 2009-2013. REBECIN: Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, v. 1, n. 2, p. 4-18, jul./dez. 2014.

URIBE TIRADO, A. Interrelaciones entre veinte definiciones-descripciones del concepto de alfabetización en información: propuesta de macro-definición. ACIMED, v. 20, n. 4, p. 1-22, 2009.




DOI: https://doi.org/10.5007/1518-2924.2018v23n51p1



Direitos autorais 2017 Marta Leandro da Mata, Helen de Castro Silva Casarin

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1518-2924.

Conteúdos do periódico licenciados sob uma Licença Creative Commons 4.0 By  (mais informação)