O financiamento de projetos de pesquisa em ciência aberta: análise de dados da base Dimensions

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2021.78828

Palavras-chave:

Financiamento, Pesquisa científica, Ciência aberta, Cientometria

Resumo

Objetivo: o investimento em ciência é essencial para a promoção do desenvolvimento econômico e do progresso científico e social de um país. O artigo analisa o financiamento de pesquisa sobre a ciência aberta sob uma perspectiva cientométrica, partindo de dados coletados em base especializada.

Método: utilizou-se como fonte para coleta de dados a base Dimensions.ai, mantida pela empresa Digital Science & Research Solutions. Realizou-se consulta em janeiro de 2020, por meio da interface de acesso restrito da base (Dimensions Plus), utilizando-se busca parametrizada com o termo “open science”, restrita aos campos “títulos e resumos”, com aplicação da opção ou filtro de financiamento.

Resultados: identificaram-se os percentuais de propostas financiadas e os valores investidos no período analisado, projetos de destaque no período – tanto em termos de duração do financiamento quanto em valores investidos –, valores médios investidos, principais países e disciplinas afetadas pelos investimentos. Entre os países com mais investimento, destacam-se os Estados Unidos da América, Reino Unido e a Alemanha e, quanto às áreas, temos as ciências da informação e computação e sistemas de informação, respectivamente.

Conclusões: os dados explorados puderam ser relacionados com aspectos destacados na literatura, além de viabilizarem uma análise do progresso do tema ciência aberta, apontando para a sua consolidação como área de estudo passível de financiamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBAGLI, Sarita. Ciência aberta em questão. In: ALBAGLI, Sarita; MACIEL, Maria Lucia; ABDO, Alexandre Hannud (org.). Ciência aberta, questões abertas. Rio de Janeiro: IBICT; UNIRIO, 2015. p. 9-26.

ALVAREZ, Gonzalo Rubén; CAREGNATO, Sônia Elisa. Agradecimentos por financiamento na produção científica brasileira representada na Web of Science. Em Questão, Porto Alegre, v. 24, p. 48, 31 dez. 2018. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/86795. Acesso em: 29 nov. 2020.

ARAÚJO, Ronaldo Ferreira; APPEL, André Luiz. O financiamento de projetos de pesquisa em ciência aberta: metodologia de coleta de dados da base Dimensions. Zenodo [dataset], 2020. Disponível em: https://zenodo.org/record/3870882. Acesso em: 29 nov. 2020.

BODE, Christian et al. A Guide to the Dimensions Data Approach. [S. l.]: Zenodo, 19 jan. 2018. Disponível em: https://zenodo.org/record/3229757. Acesso em: 29 maio 2020.

CLARIVATE ANALYTICS. Acquisition of the Thomson Reuters Intellectual Property and Science Business by Onex and Baring Asia completed. Clarivate Analytics News, 3 out. 2016. Disponível em: http://www.webcitation.org/6tpBfVmu5. Acesso em: 28 set. 2017.

COSTAS, Rodrigo; LEEUWEN, Thed N. Approaching the “reward triangle”: General analysis of the presence of funding acknowledgments and “peer interactive communication” in scientific publications. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 63, n. 8, p. 1647-1661, ago. 2012. Disponível em: http://doi.wiley.com/10.1002/asi.22692. Acesso em: 29 nov. 2020.

DELFANTI, Alessandro; PITRELLI, Nico. Ciência aberta: revolução ou continuidade? In: ALBAGLI, Sarita; MACIEL, Maria Lucia; ABDO, Alexandre Hannud (org.). Ciência aberta, questões abertas. Rio de Janeiro, RJ: IBICT; UNIRIO, 2015. p. 59-70.

DIGITAL SCIENCE & RESEARCH SOLUTIONS. Data Sources — DSL 1 documentation. 2020. Digital Science & Research Solutions. [documentation]. Disponível em: https://docs.dimensions.ai/dsl/data-sources.html#organizations. Acesso em: 29 maio 2020.

DIMENSIONS. Grants: How is grants data incorporated into Dimensions? 29 jul. 2019a. Disponível em: https://plus.dimensions.ai/support/solutions/articles/23000012993-how-is-grants-data-incorporated-into-dimensions-. Acesso em: 14 fev. 2020.

DIMENSIONS. Grants: What information does Dimensions have for each funded grant? 29 jul. 2019b. Disponível em: https://plus.dimensions.ai/support/solutions/articles/23000018851-what-information-does-dimensions-have-for-each-funded-grant-. Acesso em: 14 fev. 2020.

GARFIELD, Eugene. “Science Citation Index”: a new dimension in indexing. Science, v. 144, n. 3619, p. 649-654, 8 maio 1964. Disponível em: https://doi.org/10.1126/science.144.3619.649. Acesso em: 4 maio 2019.

GARFIELD, Eugene. Citation analysis as a tool in journal evaluation: journals can be ranked by frequency and impact of citations for science policy studies. Science, v. 178, n. 4060, p. 471-479, 3 nov. 1972. Disponível em: https://doi.org/10.1126/science.178.4060.471. Acesso em: 4 maio 2019.

GARFIELD, Eugene. Citation indexes for Science: a new dimension in documentation through association of ideas. Science, v. 122, n. 3159, p. 108-111, 15 jul. 1955. Disponível em: https://doi.org/10.1126/science.122.3159.108. Acesso em: 4 maio 2019.

GLÄNZEL, Wolfgang; LETA, Jacqueline; THIJS, Bart. Science in Brazil. Part 1: A macro-level comparative study. Scientometrics, Amsterdam, v. 67, n. 1, p. 67-86, 1 abr. 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s11192-006-0055-7. Acesso em: 15 dez. 2020.

GÖK, Abdullah; RIGBY, John; SHAPIRA, Philip. The impact of research funding on scientific outputs: Evidence from six smaller European countries: Journal of the Association for Information Science and Technology. Journal of the Association for Information Science and Technology, v. 67, n. 3, p. 715-730, mar. 2016. Disponível em: http://doi.wiley.com/10.1002/asi.23406. Acesso em: 29 nov. 2020.

GONZÁLEZ-PEREIRA, Borja; GUERRERO-BOTE, Vicente P.; MOYA-ANEGÓN, Félix. A new approach to the metric of journals’ scientific prestige: The SJR indicator. Journal of Informetrics, v. 4, n. 3, p. 379-391, 1 jul. 2010. Disponível em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1751157710000246. Acesso em: 15 dez. 2020.

HAYASHI, Maria Cristina Piumbato Innocentini; BELLO, Suzelei Faria. Presença dos agradecimentos em um periódico da área de Saúde. Em Questão, Porto Alegre, v. 20, n. 3, p. 166-193, dez. 2014. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/49304. Acesso em: 29 nov. 2020.

LAROWE, Gavin et al. The scholarly database and its utility for scientometrics research. Scientometrics, Amsterdam, v. 79, n. 2, p. 219–234, maio 2009. DOI 10.1007/s11192-009-0414-2. Disponível em: http://link.springer.com/10.1007/s11192-009-0414-2. Acesso em: 13 fev. 2020.

LATOUR, Bruno. Ciência em ação: como seguir cientistas e engenheiros sociedade fora. São Paulo: Unesp, 2000.

LETA, Jacqueline. Indicadores de desempenho, ciência brasileira e a cobertura das bases informacionais. Revista USP, São Paulo, n. 89, p. 62-67, maio 2011. Disponível em: http://rusp.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0103-99892011000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 15 dez. 2020.

LETA, Jacqueline; GLÄNZEL, Wolfgang; THIJS, Bart. Science in Brazil. Part 2: Sectoral and institutional research profiles. Scientometrics, Amsterdam, v. 67, n. 1, p. 87–105, 1 abr. 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s11192-006-0051-y. Acesso em: 15 dez. 2020.

MONGEON, Philippe; PAUL-HUS, Adèle. The journal coverage of Web of Science and Scopus: a comparative analysis. Scientometrics, Amsterdam, v. 106, n. 1, p. 213–228, jan. 2016. Disponível em: http://link.springer.com/10.1007/s11192-015-1765-5. Acesso em: 16 abr. 2021.

MUGNAINI, Rogério; LEITE, Paula; LETA, Jacqueline. Fontes de informação para análise de internacionalização da produção científica brasileira. PontodeAcesso, Salvador, v. 5, n. 3, p. 87-102, 2011. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/5684. Acesso em: 15 dez. 2020.

MÜLLER, Suzana Pinheiro Machado. Métricas para a ciência e tecnologia e o financiamento da pesquisa: algumas reflexões. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianópolis, v. 13, n. 1, p. 24-35, 16 maio 2008. Disponível em: http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1119. Acesso em: 13 fev. 2020.

PASIN, Michele. GRID and the Dimensions API. 28 nov. 2019. Disponível em: https://www.dimensions.ai/blog/boost-your-research-organizational-data-using-grid-and-the-dimensions-api/. Acesso em: 29 maio 2020.

SANTOS, Paula Xavier et al. Livro Verde: Ciência aberta e dados abertos: mapeamento e análise de políticas, infraestruturas e estratégias em perspectiva nacional e internacional. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2017. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/24117. Acesso em: 13 fev. 2020.

SANTOS, Raimundo Nonato Macedo dos; KOBASHI, Nair Yumiko. Bibliometria, cientometria, infometria: conceitos e aplicações. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Recife, v. 2, n. 1, jan. 2009. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10089. Acesso em: 12 fev. 2020.

SAYÃO, Fernando. Bases de dados: a metáfora da memória científica. Ciência da Informação, Brasília, v. 25, n. 3, p. 314-318, set./dez. 1996

SIRTES, Daniel. Funding acknowledgements for the German Research Foundation (DFG). The dirty data of the web of science database and how to clean it up. In: INTERNATIONAL SOCIETY FOR SCIENTOMETRICS AND INFORMETRICS, 1 jun. 2013. Vienna, Austria: ISSI, 1 jun. 2013. Disponível em: http://www.forschungsinfo.de/Publikationen/Download/SIRTES_ISSI_2013_DFG_FUND_ACK.pdf. Acesso em: 29 nov. 2020.

SOLLA PRICE, Derek John de. Little Science, big Science... and beyond. New York, NY: Columbia University, 1963.

TAUBES, Gary. Measure for measure in science. Science, v. 260, n. 5110, p. 884-886, 14 maio 1993. Disponível em: https://www.sciencemag.org/lookup/doi/10.1126/science.8493516. Acesso em: 13 fev. 2020.

TAVARÉ, Jeremy M. Studies on the molecular mechanism of insulin action: Grant details. 29 set. 2008. Europe PMC. Disponível em: https://europepmc.org/grantfinder/grantdetails?query=pi%3A%22Tavar%C3%A9%20JM%22%20gid%3A%22G7708269%22%20ga%3A%22MRC%22. Acesso em: 13 fev. 2020.

THE WORLD BANK. Science & Technology. 2019. World Bank Open Data. Disponível em: https://data.worldbank.org/topic/science-and-technology. Acesso em: 13 fev. 2020.

UNESCO. UNESCO science report: towards 2030. 2. ed. Paris: UNESCO, 2015. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000235406. Acesso em: 13 fev. 2020.

VAN DEN BESSELAAR, Peter; SANDSTROM, Ulf. The effects of funding modes on the quality of knowledge production. In: INTERNATIONAL CONFERENCE OF THE INTERNATIONAL SOCIETY FOR SCIENTOMETRICS AND INFORMETRICS, 14., 2013., publisher: AIT. Vienna, Austria: ISSI, 2013. v. 14, p. 664-676. Disponível em: https://www.forskningspolitik.se/files/dokument/the-effect-of-funding-modes-on-the-quality-of-knowledge-production.pdf. Acesso em: 15 dez. 2020.

VELHO, Léa Maria Strini. Estratégias para um sistema de indicadores de C&T no Brasil. Parcerias Estratégicas, Brasília, v. 6, n. 13, p. 109-121-121, 28 jan. 2010. Disponível em: http://seer.cgee.org.br/index.php/parcerias_estrategicas/article/view/207. Acesso em: 12 fev. 2020.

Publicado

2021-10-08

Como Citar

ARAÚJO, Ronaldo Ferreira de; APPEL, André Luiz. O financiamento de projetos de pesquisa em ciência aberta: análise de dados da base Dimensions. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, [S. l.], v. 26, n. Especial, p. 1–19, 2021. DOI: 10.5007/1518-2924.2021.78828. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/78828. Acesso em: 23 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

<< < 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.