Repositório REA Biblio Saúde: contribuição para socialização de conhecimentos e práticas por e entre bibliotecários de ciências da saúde e diálogos com a teoria da aprendizagem por experiência de KOLB

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2021.e79534

Palavras-chave:

Auto instrução, Repositório digital, Socialização de conhecimento, Prática informacional, Bibliotecário de ciências da saúde.

Resumo

Objetivo: Apresentar como o repositório REA Biblio Saúde opera como canal de formação continuada para bibliotecários de ciências da saúde e ao mesmo tempo contribui para a socialização de saberes e práticas informacionais desenvolvidas por esta população.

Método: Utiliza questionário para levantamento das necessidades de formação continuada e pesquisa exploratória em repositórios de recursos educacionais abertos visando identificar recursos sobre as categorias identificadas. Desenvolve o repositório no software Omeka, descreve os recursos utilizando o padrão de metadados Dublin Core, optou-se por um esquema de organização do conteúdo informacional por coleções, sistema de rotulagem por disposições textuais, utiliza busca facetada e método de recuperação da informação, limitamos a uma busca simples.Trata-se de pesquisa com abordagem qualitativa, quantitativa, com a amostra populacional de 80 participantes, num universo potencial de 206.

Resultado: Reúne 20 diferentes coleções com aproximadamente 100 recursos educacionais sobre diferentes categorias entre as quais destacamos: prática de informação e biblioteconômica baseada em evidência e biblioteconomia baseada em evidência. Em sua maioria os recursos são do tipo massive open online courses e artigos.

Conclusões: Bibliotecários de ciências da saúde têm produzido diferentes tipos de conhecimentos sobre seus saberes e práticas, contudo, estes ainda são pouco socializados entre seus pares. Advogamos que estes profissionais devem engajar-se em iniciativas de promoção da educação aberta e ativa de modo a contribuir com os processos de aprendizagem de seus pares. O repositório REA Biblio Saúde é uma iniciativa inovadora no campo e que deve ser aperfeiçoado teoricamente e empiricamente pelos pares.

Biografia do Autor

Dayanne da Silva Prudencio, IBICT/UFRJ e UNIRIO

Professora assistente do Curso de Bacharelado em Biblioteconomia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Unirio).

Jorge Calmon de Almeida Biolchini, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - IBICT

Pesquisador Titular do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - IBICT - do
Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - MCTIC

Referências

AMIEL, T.; DURAN, M. R. da C. Desafios do trabalho com recursos educacionais abertos na formação inicial docente. Em Rede: Revista de Educação a Distância, v.2, n.2, p.76-92, 2015. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/66. Acesso em: 20 jun. 2020.

AUSUBEL, D. P. Educational psychology: a cognitive view. New York: Holt, Rinehart and Winston, 1968.

BEASLEY, G.; ROSSEEL, T. Leaning into sustainability at University of Alberta Libraries. Library Management, Bredford, v. 37, n. 3, p. 136-148, 2016 Disponível em: https://doi.org/10.1108/LM-04-2016-0023. Acesso em: 10 set. 2019.

BERAQUET, V. S. M.; CIOL, R. Atuação do bibliotecário em ambientes não tradicionais: o campo da saúde. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Brasília, v. 3, n. 1, p. 127-137, jan./dez. 2010. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/13645. Acesso em: 20 jul. 2018.

BROWN, J. S.; DUGUID, P. Organizational learning and communities of practice: toward a unified view of working, learning and innovation. Organization Science, Providence, RI, v. 2, n.1, p. 40-57, 1991. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/2634938. Acesso em: 10 jul. 2018.

CECHINEL, C.; SÁNCHEZ-ALONSO, S. Analyzing associations between the different ratings dimensions of the MERLOT repository. Interdisciplinary Journal of E-Learning and Learning Objects, [s.l.], v. 7, n. 1, p. 1-9, jan. 2011. Disponível em: https://www.learntechlib.org/p/44725/. Acesso em: 10 ago. 2019.

COLLINS DICTIONARY. Software library. Disponível em: https://www.collinsdictionary.com/dictionary/english/software-library. Acesso em: 10 fev. 2021.

CUNHA, Maria Isabel da. O tema da formação de professores: trajetórias e tendências do campo na pesquisa e na ação. Educ. Pesquisa [online]. vol.39, n.3, p. 609-626. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1517-97022013005000014. Acesso em: 9 ago. 2020.

CONROY, B. Library staff development and continuing education: principles and practices hardcover. Santa Barbara: Libraries Unlimited, 1977.

DAY, C. Desenvolvimento profissional de professores: os desafios da aprendizagem permanente. Porto: Porto Editora, 2001.

DAVIS, E. Enhancing Teaching and Learning: Libraries and Open Educational Resources in the Classroom, Public Services Quarterly, v.12, n. 1, p.22-35, 2016. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/15228959.2015.1108893?journalCode=wpsq20 Acesso em: 20 ago. 2019.

DELORS, J. (org.). Educação: um tesouro a descobrir. 2.ed. Relatório para a Unesco da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI. 2. ed. São Paulo: Cortez; Brasília: MEC/Unesco, 2003.

DIDIER, J. M. O. L.; LUCENA, E. A. Aprendizagem de praticantes da estratégia: contribuições da aprendizagem situada e da aprendizagem pela experiência. Organizações & Sociedade, Salvador, v. 15, n. 44, p. 129-148, jan./mar, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-92302008000100007 Acesso em: 20 mar. 2020.

FLEURY, Maria Tereza Leme; FLEURY, Afonso. Construindo o conceito de competência. Rev. adm. contemp., Curitiba, v. 5, n. spe, p. 183-196, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-65552001000500010&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 10 nov. 2018.

GRAF, L. S., KINSHUK, T.C. Analysis of Learners' Navigational Behaviour and Their Learning Styles in an Online Course. Journal of Computer Assisted Learning, v. 26, n. 2, p. 116-131, 2010. Disponível em: https://www.learntechlib.org/p/108289/. Acesso em: 14 jul. 2019.

HASELBAUER, K. The making of a science librarian. Sci Technol Libr, v.4, n.3/4, p. 111–116, 1984. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1300/J122v04n03_11?journalCode=wstl20. Acesso em: 20 jul. 2020.

KOLB, D. Experiential learning: experience as the source of learning and development. New Jersey: Prentice Hall, 1984.

KOOHANG, A.; HARMAN, K. (ed.). Learning objects and instructional design. Santa Rosa: Informing Science Press, 2007.

MARTINS, A. B.; RODRIGUES, E.; NUNES, M. B. Repositórios de informação e ambientes de aprendizagem: criação de espaços virtuais para a promoção da literacia e da responsabilidade social. Rede de Bibliotecas Escolares Newsletter, Lisboa, n. 3, 2008. Disponível em: http://www.rbe.min-edu.pt/news/newsletter3/repositorios.pdf. Acesso em: 29 maio 2019.

MENDES, Sonia Regina. Sobre a formação continuada de professores: algumas reflexões sobre o desafio de romper com os modelos padronizados. Interagir: pensando a extensão, Rio de Janeiro, n. 3, p. 7-13, jan./jul. 2003. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/interagir/article/view/18665. Acesso em: 20 jul. 2020.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA – UNESCO. OER Declaration. Congresso Mundial sobre Recursos Educacionais Abertos (REA), Paris, 1, 2012. Disponível em: <http://www.unesco.org/new/fileadmin/MULTIMEDIA/HQ/CI/WPFD2009/Portuguese_Declaration.html>. Acesso em: 2 jul. 2019.

ORTH, M. A. Experiências teóricas e práticas de formação e capacitação de professores em Informática da Educação. 2002. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2002.

PERRENOUD, Philippe. Construir: as competências desde a escola. Porto Alegre: Artmed, 1999.

PINTO, R. R. O profissional da informação em Ciências da Saúde: subsídios para o desenvolvimento de cursos de capacitação no Brasil. 2005. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde). Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2005.

PRUDENCIO, Dayanne da Silva. Diretrizes curriculares nacionais e a construção de propostas curriculares inovadoras: um estudo de cotejamento dos projetos políticos pedagógicos da UNIRIO e UFMG. 2015. Dissertação (Mestrado em Ciências da Informação). Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2015.Disponível em: http://www.ci.uff.br/ppgci/arquivos/Dissert/2015/DISSERTA%C3%87%C3%83O_DAYANNE%20DA%20SILVA%20PRUDENCIO.pdf. Acesso em: 24 set. 2019.

PRUDENCIO, D. S.; BIOLCHINI, J.C. A. Informação e saúde nos currículos dos cursos de Biblioteconomia do Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 19., 2018, Londrina. Anais eletrônicos [...]. Londrina: Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação, 2018. Disponível em: http://enancib.marilia.unesp.br/index.php/XIXENANCIB/xixenancib/paper/view/1623/1823. Acesso em: 10 ago. 2019.

PRUDENCIO, D. S. Trilhas de aprendizagem dos bibliotecários de Ciências da Saúde à luz da aprendizagem situada. 2019. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro; Rio de Janeiro, 2019.

RICHARD, J.; KOUFOGIANNAKIS, D.; RYAN, P. Librarians and libraries supporting open access publishing. Canadian Journal of Higher Education, Canada, v. 39, n. 3, p. 33-48, 2009. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=EJ904262. Acesso em: 10 set. 2020.

SAYÃO, L. F.; SALES, L. F. Algumas considerações sobre os repositórios digitais de dados de pesquisa. Informação e Informação, Londrina, v. 21, n. 2, p. 90-115, maio/ago. 2016. Disponível em:http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/27939. Acesso em: 10 jun. 2019.

SARAIVA, M.; PONTE, J. P. O trabalho colaborativo e o desenvolvimento profissional do professor de Matemática. Quadrante, v.12, n.2, p. 25-52, 2003. Disponível em: http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/jponte/docs-pt/03-Saraiva-Ponte(Quadrante).pdf. Acesso em: 10 jun. 2020.

SILVA, E. L.; CUNHA, M. V. A formação profissional no século XXI: desafios e dilemas. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n.3, p. 77-82, 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v31n3/a08v31n3.pdf. Acesso em: 16 out. 2019.

SHINTAKU, Milton et al. Guia do usuário do Omeka. Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict): Escola Nacional de Administração Pública (Enap), 2018. Disponível em: https://repositorio.enap.gov.br/handle/1/3162. Acesso em: 20 set. 2020.

TRAIN, B.; ELKIN, J. Branching out: a model for experiential learning in professional practice. Journal of librarianship and information science, London, v. 33, n. 2, p. 68-74, jun. 2001. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/096100060103300203. Acesso em: 28 abr. 2019.

YORK, A.; GROVES, C.; BLACK, W. Enriching the academic experience: the library and experiential learning. Collaborative Librarianship, [s.l.], v. 2, n. 4, p. 192-203, 2010. Disponível em: https://digitalcommons.du.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1233&context=collaborativelibrarianship. Acesso em: 20 abr. 2019.

SARAIVA, M.; PONTE, J. P. O trabalho colaborativo e o desenvolvimento profissional do professor de Matemática. Quadrante, v.12, n.2, p. 25-52, 2003. Disponível em: http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/jponte/docs-pt/03-Saraiva-Ponte(Quadrante).pdf. Acesso em: 10 jun. 2019.

STACEY, P. Government support for open educational resources: policy, funding, and strategies. The International Review of Research in Open and Distributed Learning, [s.l.], v. 14, n.2, p.67-80, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.19173/irrodl.v14i2.1537. Acesso em: 10 set. 2019.

VALENTIM, M. L. P. Gestão, mediação e uso da informação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.

WATSON, E.M. Subject knowledge in the health sciences library: an online survey of Canadian academic health sciences librarians. J. Med. Libr Assoc. v. 93, n. 4, p. 459-466, 2005. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16239942. Acesso em: 20 set. 2020.

WEITZEL, S. R. O papel dos repositórios institucionais e temáticos na estrutura da produção científica. Em Questão, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p. 51-71, jan./jun. 2016. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/19/7. Acesso em: 12 maio 2019.

ZABALA, A.; ARNAU, L. Como aprender e ensinar competências. Porto Alegre: Artmed, 2010.

XIA, J. et al. A review of open access self-archiving mandate policies. Portal: Libraries and the Academy, [s.l.], v. 12, n. 1, p. 85-102, jan. 2012. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=EJ975613. Acesso em: 20 set. 2020.

ZIMMERMANN, T. Information Architecture. Disponível em: http://wwwmayr.informatik.tu-muenchen.de/konferenzen/Jass05/courses/6/Papers/03.pdf. Acesso em: 14 jul. 2019.

Downloads

Publicado

2021-08-10

Como Citar

Prudencio, D. da S., & Biolchini, J. C. de A. (2021). Repositório REA Biblio Saúde: contribuição para socialização de conhecimentos e práticas por e entre bibliotecários de ciências da saúde e diálogos com a teoria da aprendizagem por experiência de KOLB. Encontros Bibli: Revista eletrônica De Biblioteconomia E Ciência Da informação, 26, 1-29. https://doi.org/10.5007/1518-2924.2021.e79534