Informação e resistência na era da sociedade da transparência: a reconstrução do ethos democrático enquanto espaço de liberdade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2022.e84166

Palavras-chave:

Informação e Resistência, Informação e Democracia, Sociedade da Transparência, Ethos Democrático, Psicopolítica

Resumo

Objetivo: O artigo se propõe a pensar a importância da resistência, por meio da negatividade e da falibilidade humanas, presentes na dialética que constrói o indivíduo e permite sua emancipação, na tentativa de proporcionar a reconstrução da política pelas práticas subjetivas e institucionais. A sociedade caminha pautada pela informação e pela comunicação, especialmente a partir das novas tecnologias e pela disseminação e uso das redes sociais. Método: O método que pautou a construção do artigo foi o dedutivo, tendo como embasamento teórico o conteúdo epistemológico de instrumentos bibliográficos, resenhas e materiais científicos. Resultado: verificou-se que a sociedade se apropria da informação e comunicação por meio das novas tecnologias, principalmente pelo uso das redes sociais; dessas tecnologias e da matéria prima informacional pelas grandes empresas, que dominam o cenário mundial a partir da análise e extração de dados, utilizados para segmentação do mercado e renderização. Forças homogeneizantes trabalham coesas para os interesses do capital, qual seja o neoliberalismo no mundo contemporâneo. Conclusões: Nessa ótica, há interferência nos direitos humanos e no sistema democrático, bem como a consagração de um novo dispositivo de poder, que se traduz numa psicopolítica neoliberal. A questão da liberdade é posta em discussão a partir da manipulação e controle social exercido pelos detentores do psicopoder, o que busca romper com espaços banais e tudo aposta na técnica elevada à máxima potência. Os espaços informacionais institucionalizados podem oferecer elementos para a experiência e prática de resistência e liberdade para a construção e formação do ethos democrático, pois a informação tem o dínamo do atravessamento e da deriva que possibilita o encontro de novos caminhos, novos lugares, invenção, conhecimento e reconhecimento.

Biografia do Autor

Gabriel Scudeller de Souza, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS) da Unesp/Marília. Mestre em Direito e Estado na Era Digital pela Univem/Marília. Especialista em Filosofia e Teoria do Direito pela PUC/MG e em Direito Público pela Faculdade Damásio. Graduado em Direito pela Univem/Marília.  Professor. Mediador judicial. 

Deise Maria Antonio Sabbag, Universidade de São Paulo

Doutora em Ciência da Informação pelo PPGCI/Unesp. Profª Draª da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.  Profª Permanente Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Campus de Marília. Líder do Grupo ECOAR -Estudos Contemporâneos em Organização, Análise e Recuperação da Informação

Daniele Achilles, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Doutora em Memória Social pelo PPGMS/UNIRIO.  Profª Adjunta do Departamento de Biblioteconomia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Profª Permanente do Programa de Pós-Graduação em Biblioteconomia (PPGB/UNIRIO). Profª Permanente do Programa de Pós-Graduação em Memória Social (UNIRIO). Líder do Grupo de Pesquisa Bibliotecas, Memória e Resistência, certificado pelo CNPq.

Referências

ADORNO, Theodor W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Tradução Guido Antonio de Almeida – Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

ANTUNES, Ricardo [et al]. Uberização, trabalho digital e Indústria 4.0 / Arnaldo Mazzei Nogueira... [et al]; organização Ricardo Antunes; [tradução Murillo van der Laan, Marco Gonsales]. – 1. ed. – São Paulo : Boitempo, 2020

ANTUNES, Ricardo. O privilégio da servidão: o novo proletariado de serviços na era digital / Ricardo Antunes. – 2. ed. – São Paulo: Boitempo, 2020.

ARENDT, Hannah. A condição humana./ Hannah Arendt; tradução Roberto Raposo, posfácio de Celso Lafer. – 10 edição – Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007

BAKHTIN, Mikhail; VOLOSHINOV, Valentin Nikoláievitch. Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução, notas e glossário Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. Ensaio introdutório Sheila Grillo. São Paulo: Editora 34, (2ª edição), 2018.

BAUMAN, Zygmunt. Vigilância líquida/ Zygmunt Bauman, David Lyon; tradução Carlos Alberto Medeiros. – Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida/ Zygmunt Bauman; tradução Plínio Dentzien. – Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas (5a ed.). São Paulo: Perspectiva, 2007.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. A era da informação: economia, sociedade e cultura; v.1. / Manuel Castells; tradução Roneide Venancio Majer – 21ª edição, revista e ampliada. – São Paulo: Paz e Terra, 2020.

DA SILVA, Thiago Dias. Resenha de A NOVA RAZÃO DO MUNDO: ENSAIO SOBRE O NEOLIBERALISMO de Pierre Dartot e Christian Laval. São Paulo: Boitempo, 2016.Revista eletrônica de filosofia. Vol. 14, n.2, julho-dezembro, p.278-283. 2017. Disponível em https://revistas.pucsp.br/index.php/cognitio/article/view/34404, acesso em 15.01.2021.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal / Pierre Dardot; Christian Laval; tradução Mariana Echalar. – 1. ed. – São Paulo : Boitempo, 2016.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. Comum: ensaio sobre a revolução no século XXI / Pierre Dardot, Christian Laval; tradução Mariana Echalar. – 1. ed. – São Paulo : Boitempo, 2017.

DELEUZE, Gilles. Conversações (1972-1990) / Gilles Deleuze; tradução de Peter Pál Pelbart. – São Paulo: Editora 34, (3ª Edição), 2013.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Introdução: Rizoma. Texto extraído de Mil Platôs (Capitalismo e Esquizofrenia). Tradução de Aurélio Guerra Neto e Célia Pinto Costa. vol. 1. Editora 34, 1ª ed. 1995.

DE JESUS, Cristian Arão Silva. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. PIERRE DARDOT E CHRISTIAN LAVAL São Paulo: Boitempo, 2016. 416p. Revista Crítica Marxista, 213-215. 2018 Disponível em https://www.ifch.unicamp.br/criticamarxista/arquivos_biblioteca/resen%20a2019_04_21_11_02_48.pdf, acesso em 15.01.2021.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Organização, introdução e revisão técnica de Roberto Machado. 9ª edição. Rio de Janeiro/São Paulo. Paz e Terra. 2019.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão; tradução de Raquel Ramalhete. 42.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade: curso no Collège de France (1975-1976)/Michel Foucault: tradução Maria Ermantina Galvão. – 2ª ed. – São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, (Coleção obras de Michel Foucault), 2010.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque e José Augusto Guilhon Albuquerque. 13a. ed. Rio de Janeiro: Graal, 152p. 1999.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade III: o cuidado de si. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque. 8a. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 247p, 2005.

FOUCAULT, MICHEL Tecnologias del yo – Y otros textos afines. Tradução de Mercedes Allendesalazar. 1a. ed. Barcelona: Paidós Ibérica,. 150p. (Coleção Pensamiento Contemporáneo, 7), 1990.

FREUD, Sigmund, 1856-1939. Obras completas, volume 11 : totem e tabu, contribuição à história do movimento psicanalítico e outros textos (1912-1914) / Sigmund Freud ; tradução Paulo César de Souza. — 1ª ed. — São Paulo: Companhia das Letras, 2012

GUATTARI, Félix; ROLNIK, Suely. Micropolítica. Cartografias do desejo. 4ª edição. Petrópolis: Editora Vozes, 1996.

HAN, Byung-Chul. No enxame: perspectivas do digital/ Byung-Chul Han; tradução de Lucas Machado. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.

HAN, Byung-Chul. Sociedade do cansaço/ Byung-Chul Han; tradução de Enio Paulo Giachini. 2ª edição ampliada – Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

HAN, Byung-Chul. Psicopolítica – O neoliberalismo e as novas técnicas de poder. Tradução Maurício Liesen. Preparação Lígia Azevedo. Revisão Ana Martini, Fernanda Alvares. Nr.1 aut-aut. Editora yine, Belo Horizonte, setembro, 2020.

HARARI, Yuval Noah. Homo Deus: uma breve história do amanhã / Yuval Noah Harari; tradução Paulo Geiger. – 1ª ed. – São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

HARDT, Michael; NEGRI, Antonio. Multitud. Guerra y democracia en la era del Imperio. Juan Antonio Bravo por la traducción. Debate. Barcelona, 2004.

HEGEL, G. W. Fenomenologia do Espírito: Editora Vozes, 2003.

KANT, Immanuel. Fundamentação da metafísica dos costumes. Trad. de Guido Antônio de Almeida. São Paulo: Discurso Editorial: Barcarolla, 2009.

LA BOÉTIE, Etienne de, 1530-1563. Discurso da servidão voluntária; texto integral / Etienne de la Boétie; tradução Casemiro Linarth. – São Paulo: Martin Claret, 2009.

LYON, David. Cultura da vigilância: envolvimento, exposição e ética na modernidade digital. In Tecnopolíticas da vigilância: perspectivas da margem / organização Fernanda Bruno [et al]; tradução Heloisa Cardoso Mourão [et al]. – 1ª ed. – São Paulo: Boitempo, 2018.

LIPOVETSKY, Gilles. A felicidade paradoxal: ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

LUHMANN, Niklás. Introdução à teoria dos sistemas. Aulas publicadas por Javier Torres Nafarrate. Editora Vozes. 3ª edição. São Paulo. 2011.

MATTELART, Armand. História da sociedade da informação. São Paulo: Loyola, 2002.

MOROZOV, Evgeny. Big Tech: a ascensão dos dados e a morte da política/Evgeny Morozov; traduzido por Claudio Marcondes. – São Paulo: Ubu Editora,.192 pp. / Coleção Exit, 2018.

NEGRI, Antonio. e HARDT, Michael. Império. Tradução de Berilo Vargas. Rio de Janeiro, Record, p. 414, 2001.

QUEIROZ, Felipe. A NOVA RAZÃO DO MUNDO:ensaio sobre a sociedade neoliberal. Resenha. Caderno CRH, Salvador, v. 31, n. 82, p. 187-191, Jan-Abr. 2018. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-49792018000100187, acesso em 15.01.2021.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal / Milton Santos - 6ª edição. Rio de Janeiro: Record, 2001.

STRIPHAS, Ted. Algorithmic culture. European Journal of Culture Studies,. vol. 18, 2015. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.1177/1367549415577392, acesso em 15.01.2021.

WEBER, Max. A ética protestante e o “espírito” do capitalismo. Tradução Jose Marcos Mariani de Macedo Revisão técnica, edição de texto, apresentação, glossário, correspondência vocabular índice remissivo Antônio Flavio Pierucci. São Paulo: Companhia das Letras,2004.

ZUBOFF, Shoshana. Big Other: capitalismo de vigilância e perspectivas para uma civilização da informação. 2015. In Tecnopolíticas da vigilância: perspectivas da margem / organização Fernanda Bruno [et al]; tradução Heloisa Cardoso Mourão [et al]. – 1ª ed. – São Paulo: Boitempo, 2018.

Downloads

Publicado

2022-09-09

Como Citar

SCUDELLER DE SOUZA, . .; ANTONIO SABBAG, . M.; ACHILLES, . . Informação e resistência na era da sociedade da transparência: a reconstrução do ethos democrático enquanto espaço de liberdade . Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, [S. l.], v. 27, n. 1, p. 1–20, 2022. DOI: 10.5007/1518-2924.2022.e84166. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/84166. Acesso em: 8 dez. 2022.