Abordagens sobre mulheres e feminismos na Library of Congress subject headings

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2022.e86588

Palavras-chave:

cabeçalhos de assunto (Library of Congress), mulheres – terminologia, feminismo – terminologia, organização da informação

Resumo

Objetivo: Investigar as terminologias sobre mulheres e feminismos no âmbito da Library of Congress Subject Headings, visando à compreensão de como os referidos assuntos estão organizados.

Método: Utiliza os métodos de pesquisa exploratória, com revisão bibliográfica, pesquisa documental e se constitui em dois recortes: análise de pesquisas publicadas por estudiosas(os) e análise por meio de buscas realizadas na Linked Data Service da Library of Congress.

Resultados: Diante do diálogo com as(os) autoras(es) Berman (1971), Olson (2000) e Wood (2010) destaca-se que a Library of Congress Subject Headings possui uma série de distorções e se sugere terminologias para o amadurecimento sobre questões relacionadas às mulheres e aos feminismos, considerando que algumas foram implementadas e outras não. Quanto às buscas realizadas na ferramenta Linked Data Service, foi observado que, dos dez termos encontrados, sete são referentes ao ano de 2021, o que pode expressar uma abertura recente da Library of Congress na criação de termos.

Conclusão: A Library of Congress Subject Headings apresenta inconsistências de caráter histórico nas terminologias sobre mulheres e feminismos que vêm sendo parcialmente resolvidas, mas ainda são notáveis certas fragilidades, de ordem política, cultural e cognitiva.

Biografia do Autor

Rafaela, Universidade Federal do Ceará

Doutoranda em Ciência da Informação, Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Bibliotecária-documentalista da Universidade Federal do Ceará

Virginia Bentes Pinto, Universidade Federal do Ceará

Doutorado em Sciences de l'Information et de la Communication, Institut de la Communication et des Médias (ICM), Université Stendhal, Grenoble-3-França

Professora Titular, Universidade Federal do Ceará, Departamento de Ciências da Informação, Fortaleza, Brasil

Referências

BARITÉ, Mario. Sistemas de Organización del Conocimiento: una tipología actualizada. Informação & Informação, Londrina, v. 16, n. 3, p. 122-139, jan./jun. 2011. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/9952. Acesso em: 16 jan. 2022.

BRUSCHINI, Cristina; ARDAILLON, Danielle; UNBEHAUM, Sandra Gouretti. Tesauro para estudos de gênero e sobre mulheres. São Paulo: Fundação Carlos Chagas: Ed. 34, 1998.

BERMAN, Sanford. Prejudice and antipathies: a tract on the LC Subject Heads concerning people. Metuchen, N.J.: Scarecrow Press, 1971.

CAFÉ, Lígia Maria Arruda; SALES, Rodrigo de. Organização da Informação: conceitos básicos e breve fundamentação teórica. In: ROBREDO, Jaime; BRÄSCHER, Marisa (org.). Passeios pelo bosque da informação: estudos sobre Representação e OI e do Conhecimento. Brasília, DF: IBICT, 2010. p. 115-129. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/item/id/189812. Acesso em: 5 set. 2021.

CRUZ, Maria Carolina Andrade; FUJITA, Mariângela Spotti Lopes. O uso de linguagem de indexação por bibliotecas universitárias brasileiras. Inf. Inf., Londrina, v. 26, n. 1, p. 574-600, jan./mar. 2021. Disponível em: https://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/39542/pdf. Acesso em: 16 jan. 2022.

CUNHA, Murilo Bastos da; CAVALCANTI, Cordélia Robalinho de Oliveira. Dicionário de Biblioteconomia e Arquivologia. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 2008.

FUJITA, Mariângela Spotti Lopes; BOCCATO, Vera Regina Casari; RUBI, Milena Polsinelli. O contexto da indexação para a catalogação de livros em abordagem sociocognitiva. BJIS, Marília, SP, v. 4, n. 2, p. 22-40, jul./dez. 2010. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/bjis/article/view/485/757. Acesso em: 16 jan. 2022.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GOMES, Hagar Espanha; CAMPOS, Maria Luiza de Almeida; GUIMARÃES, Ludmila dos Santos. Organização da Informação e terminologia: a abordagem onomasiológica. DataGramaZero: Revista de Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 5, out. 2010. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/download/45551. Acesso em: 5 set. 2021.

GOMES, Hagar Espanha; MARINHO, Marcílio Teixeira. Introdução ao estudo do cabeçalho de assunto. [Rio de Janeiro: IBICT, 1984]. Disponível em: http://eooci.uff.br/introducao-ao-estudo-do-cabecalho-de-assunto/. Acesso em: 21 jan. 2022.

LIBRARY OF CONGRESS. Policy and Standards Division. Subject and genre/form headings. Washington, DC: LC, 2022a. Disponível em: https://www.loc.gov/aba/cataloging/subject/. Acesso em: 15 out. 2022.

LIBRARY OF CONGRESS. Policy, Training, and Cooperative Programs Division. Introduction to Library of Congress Subject Headings. Washington, DC: LC, 2022b. Disponível em:

https://www.loc.gov/aba/publications/FreeLCSH/LCSH44-Main-intro.pdf. Acesso em: 15 out. 2022.

LÓPEZ-HUERTAS PÉREZ, María José; TORRES RAMÍREZ, Isabel de. Terminología de género. Sesgos, interrogantes, posibles respuestas. DataGramaZero: Revista de Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 6, n. 5, p. 1-9, out. 2005. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/5796. Acesso em: 10 out. 2022.

LOURO, Guacira Lopes. A emergência do gênero: a mulher visível. Gênero, sexo e sexualidade. Desconstruindo e pluralizando os gêneros. In: LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes, 1997. p. 14-36.

MILANI, Suellen Oliveira. Estudos éticos em representação do conhecimento: uma análise da questão feminina em linguagens documentais brasileiras. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade Estadual Paulista, Marília, 2010. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/93671. Acesso em: 15 out. 2022.

MILANI, Suellen Oliveira; SOUSA, Brisa Pozzi de. Pseudônimos de autoras, aspectos contigenciais e o seu protagonismo social: FRAD, FRSAD e a representação temática em catálogos online. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, p. 329-345, nov. 2018. Disponível em: https://doi.org/10.18617/liinc.v14i2.4474. Acesso em: 10 out. 2022.

MIRANDA, Marcos Luiz Cavalcanti de et al. Organização e representação do conhecimento em religiões yorubanas na Library of Congress Subject Headings. In: GUIMARÃES, José Augusto Chaves; DODEBEI, Vera (org.). Desafios e perspectivas científicas para a organização e representação do conhecimento na atualidade. Marília: ISKO-Brasil: FUNDEPE, 2012. p. 153-159. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/Home/Extensao/CEDHUM/livro-isko-brasil-finalizado.pdf. Acesso em: 17 jan. 2022.

MORAES, Miriam Gontijo. Linguagens documentárias e a construção do pensamento crítico: reflexões sobre o Tesauro para estudos de gênero e sobre a mulher. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Brasília, v. 7, n. 1, p. 1-14, jan./jun. 2014. Disponível em: https://www.brapci.inf.br/_repositorio/2017/06/pdf_6bf9bebcff_0000016076.pdf. Acesso em: 15 out. 2022.

OLSON, Hope Alene. Difference, culture and change: the untapped potential of LCSH. Cataloging & Classification Quarterly, [New York], v. 29, n. 1-2, p. 53-71, 2000. Disponível em: https://doi.org/10.1300/J104v29n01_04. Acesso em: 22 jan. 2022.

OLSON, Hope Alene. Ite/arating women. In: OLSON, Hope Alene. The power to name: locating the limits or subject representation in libraries. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 2002. cap. 5, p. 183-223.

ORTEGA, Cristina Dotta. Contexto de desenvolvimento da Organização da Informação, com enfoque para a Catalogação, na Escola de Ciência da Informação da UFMG. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 18, n. 2, p. 182-215, abr./jun. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pci/a/pdbPdWKwrKvTbSL3GYYxJhC/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 5 set. 2021.

ROBARE, Lori (ed.). Basic subject cataloging using LCSH: trainee manual. Washington, DC: Program for Cooperative Cataloging, Standing Committee on Training: Association for Library Collections & Technical Services, Subject Analysis Committee, 2011. Disponível em: https://www.loc.gov/catworkshop/courses/basicsubject/pdf/LCSH_Trainee_2011.pdf. Acesso em: 22 jan. 2022.

RODRÍGUEZ BRAVO, Blanca. La integració de la dona en els llenguatges documentals: una utopia necessària en la societat del coneixement. BiD: textos universitaris de biblioteconomia i documentació, Barcelona, n. 18, p. 1-18, 2007. Disponível em: https://bid.ub.edu/18rodri1.htm. Acesso em: 10 out. 2022.

SMIT, Johanna Wilhelmina. Novas abordagens na organização no acesso e na transferência da informação. In: SILVA, Helen de Castro; BARROS, Maria Helena Toledo Costa de (org.). Ciência da Informação: múltiplos diálogos. Marília: Oficina Universitária Unesp; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. p. 57-66. Disponível em: https://doi.org/10.36311/2009.978-85-60810-16-1. Acesso em: 18 out. 2022.

STONE, Alva T. The LCSH century: a brief history of the Library of Congress Subject Heading, and introduction to the centennial essays. Cataloging & Classification Quarterly, [New York], v. 29, n. 1-2, p. 225-234, 2000. Disponível em: https://doi.org/10.1300/J104v29n01_01. Acesso em: 18 jan. 2022.

WOOD, Susan Elaine. The subject representation of core works in women's studies: a critical analysis of the Library of Congress Subject Headings. 2010. Dissertação (Mestrado em Ciências da Informação) – University of Tennessee, Knoxville, 2010. Disponível em: https://trace.tennessee.edu/utk_gradthes/675/. Acesso em: 22 jan. 2022.

Downloads

Publicado

2022-12-02

Como Citar

ARAÚJO, . R. S. de; BENTES PINTO, . . Abordagens sobre mulheres e feminismos na Library of Congress subject headings . Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, [S. l.], v. 27, n. 1, p. 01–23, 2022. DOI: 10.5007/1518-2924.2022.e86588. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/86588. Acesso em: 7 fev. 2023.