Uma análise das tags utilizadas na indexação de imagens no Pixaby

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2022.e88171

Palavras-chave:

Representação imagética, Indexação de imagens, Folksonomia, Pixabay

Resumo

Objetivo: Analisar um conjunto de tags coletadas em imagens indexadas no Pixabay por meio de métodos de representação temática imagética utilizados no contexto da Ciência da Informação.

Método: Trabalho de natureza descritiva e exploratória, com abordagem qualitativa e uso da pesquisa documental, tendo em vista a análise de documentos fotográficos em ambiente digital. Foi realizado um estudo de caso no Pixabay, por meio da análise de uma amostra de etiquetas coletadas na plataforma.

Resultado: Foram analisadas 320 tags, presentes em 14 imagens no Pixabay. Foi possível identificar a relação entre o nível pré-iconográfico e iconográfico com a etiquetagem altruísta, por se tratar de níveis que descrevem o conteúdo primário e secundário de imagens e são fidedignos às mesmas, contribuindo para a geração de etiquetas que sejam pertinentes na recuperação da informação. Também foi identificada a relação entre o nível pré-iconográfico e a dimensão expressiva, pois nele eram apresentados o tipo de imagem (foto, ilustração, ícone, símbolo), as cores e elementos fotográficos (macro-imagem, sombreado), elementos descritivos que representam a dimensão expressiva focada na técnica utilizada na produção do recurso imagético. A partir das análises realizadas foram identificadas potencialidades e lacunas no uso da folksonomia no contexto de indexação de imagens em ambientes digitais.

Conclusões: No atual contexto Web, com o crescimento das redes colaborativas, a Ciência da Informação deve acompanhar as inovações e as novas formas de representação informacional a fim de aprimorar suas ferramentas, técnicas e métodos de pesquisa. Portanto, é importante explorar as potencialidades das folksonomias na compreensão dos fenômenos informacionais colaborativos.

Biografia do Autor

Federico Natalio Madkur, Universidade Estadual de Londrina

Doutorando em Ciência da Informação pela Universidade Estadual de Londrina. Mestrado em Administração pela Universidade Estadual de Londrina/ Universidade Estadual de Maringa (2008). Pós-graduação em Gerenciamento de Projetos pela FGV/ISAE e Adminstração Industrial pela UEL. Possui graduação em Contador Público Nacional - Universidad Nacional de Tucumán-Argentina (1998) e atualmente é professor do Departamento de Administração na Universidade Estadual de Londrina (UEL) e coordenador do curso de Pós-graduação em Finanças Corporativas. Tem experiência na área de Administração e desenvolve pesquisa nas áreas de administração, gerenciamento de projetos e gestão pública.

Raíssa Yuri Hamanaka, Universidade Estadual de Londrina

Doutoranda em Ciência da Informação PPGCI-UEL. Mestre em Gestão e Organização do Conhecimento PPGGOC-UFMG (2018-2019), bacharel em Biblioteconomia pela ECI-UFMG (2014-2017). Tem interesse em temas relacionados a organização do conhecimento e da informação, metodologias de gestão de processos, curadoria digital, repositórios digitais, tecnologias semânticas e representação da informação na web.

Raimunda Fernanda dos Santos, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Docente do Departamento de Biblioteconomia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (CBG/UFRJ). Professora permanente externa do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina (PPGCI/UEL). Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba (PPGCI/UFPB). Mestra em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco (PPGCI/UFPE). Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (DECIN/UFRN). Possui Láurea Acadêmica (2014) e prêmio de melhor monografia da graduação na UFRN (2014).Pesquisadora Líder do Grupo de Pesquisa #FOLKCoLAB Colaboratório de pesquisas e práticas sobre Folksonomia e Sistemas híbridos de Organização do Conhecimento, primeiro grupo de pesquisa do CNPq exclusivamente dedicado às Folksonomias no Brasil. Editora executiva da Revista Conhecimento em Ação (RCA). Membro do comitê de Machine Learning da Associação Internacional de Inteligência Artificial. Vice coordenadora do Programa de Extensão Universitária #CBGCom. Membro da comissão permanente de gestão e organização de concursos do Departamento de Biblioteconomia da UFRJ. Membro da comissão de afastamento do corpo docente do Departamento de Biblioteconomia da UFRJ. Faz parte dos Grupos de Pesquisa na área de Organização e Representação da Informação e do Conhecimento nas instituições UFPB, UFPE e UNIRIO. Áreas de Interesse: Organização e Representação da Informação e do Conhecimento. Recuperação da Informação. Inteligência Artificial. Modelos e sistemas colaborativos de Indexação. Folksonomia. Política de indexação Híbrida. Sistemas de Organização do Conhecimento. Arquitetura da Informação. Sistemas de Recuperação da Informação. Produtos e serviços de Informação.

Rogério Aparecido Sá Ramalho, Universidade Federal de São Carlos

Professor Associado vinculado ao Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar); Coordenador do MBA em Informação, Tecnologia e Inovação para Negócios (UFSCar); Secretário do capítulo brasileiro da International Society for Knowledge Organization (ISKO-Brasil). Possui graduação em Ciência da Computação (2003), mestrado em Ciência da Informação (2006) e Doutorado em Ciência da Informação (2010) pela Universidade Estadual Paulista. Parecerista de ad hoc de periódicos e eventos científicos na área de Ciência da Informação e membro de associações de científicas, como: International Society for Knowledge Organization (ISKO), Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação (ANCIB) e International Association for Ontology and its Applications (IAOA), Associação Brasileira de Educação em Ciência da Informação (ABECIN). Líder do Núcleo de Informação, Tecnologia e Inovação (ITI UFSCar). Tem experiência na área de Ciência da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: Tecnologias Semânticas, Informação para Negócios, Representação da Informação, ontologias, modelagem de dados e aspectos éticos das Tecnologias da Informação e Comunicação.

Referências

AREAL, Leonor. O que é uma imagem? Cadernos PAR, nº 5, maio 2012, p. 59-80. Disponível em: https://iconline.ipleiria.pt/bitstream/10400.8/566/1/art4.pdf. Acesso em: 2 dez. 2021.

BERNERS-LEE, Tim. The World Wide Web: a very short personal history. Maio 1998. Disponível em: http://www.w3.org/People/Berners-Lee/ShortHistory.html. Acesso em: 2 dez. 2021.

BRASIL. Senado Federal. Decreto Legislativo Nº 6, de 20 de março de 2020. Reconhece, para os fins do art. 65 da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000, a ocorrência do estado de calamidade pública, nos termos da solicitação do Presidente da República encaminhada por meio da Mensagem nº 93, de 18 de março de 2020. Diário Oficial da União, Brasília, 20 de março de 2020. Disponível em: https://legis.senado.leg.br/norma/31993957/publicacao/31994188. Acesso em: 20 mar. 2022.

BROUGHTON, Vanda. The need for a faceted classification as the basis of all methods of information retrieval. Aslib proceedings, v. 58, n. 1-2, p. 49-72, 2006.

CAÑADA, Javier. Tipologías y estilos en el etiquetado social. Terremoto.net: Diseño de interacción desde el año 2000. 2006. Disponível em: http://web.archive.org/web/20111110154628/http://www.terremoto.net/tipologias-y-

estlos-en-el-etiquetado-social/. Acesso em: 10 jan. 2022.

CATARINO, Maria Elisabete; BAPTISTA, Ana Alice. Folksonomias: características das etiquetas na descrição de recursos da web. Informação & Informação, Londrina, v. 14, n. esp., p.46-67, 2009.

CHEN, Miao; LIU, Xiaozhong; QIN, Jian. Semantic relation extraction from socially-generated tags: a methodology for metadata generation. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON DUBLIN CORE AND METADATA APPLICATIONS, 8., 2008, Singapore. Proceedings […]. Singapore: Dublin Core Metadata Initiative, 2008. p. 117-127.

CORDEIRO, Rosa Inês de Novais. Análise e representação do conteúdo de imagens para o acesso à informação. In: FREITAS, Lídia Silva de; MARCONDES, Carlos Henrique; RODRIGUES, Ana Célia. (Org.). Documento: gênese e contextos de uso. Niterói: Editora da UFF, 2010. p. 235-246.

CORRÊA, Renato Fernandes; SANTOS, Raimunda Fernanda dos. Análise das definições de folksonomia: em busca de uma síntese. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 23, n. 2, p. 1-32, abr./jun. 2018.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

GOMES, Amanda Garcia; RODRIGUES, Fernando de Assis; REDIGOLO, Franciele Marques; FUJITA, Mariângela Spotti Lopes. Análise de Tags na venda de frutas da Amazônia brasileira em rede social. Informação & Informação, Londrina, v. 26, n. 3, p. 499-525, jul./set. 2021. DOI: 10.5433/1981-8920.2021v26n3p499

GONÇALVES, José Luiz Costa Sousa; ASSIS, Juliana de. A indexação social enquanto prática de representação colaborativa da informação imagética: a construção da memória na plataforma Flickr. Revista Conhecimento em Ação, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p. 51, 2016.

GUPTA, Manish; LI, Riu; YIN, Zhijun; HAN, Jiawei. An overview of social tagging and applications. In: AGGARWAL, Charu C. (Ed.). Social network data analytics. Boston: Springer, 2011. p. 447-497.

HJØRLAND, Birger. Cognitive views in knowledge organization (KO). 2007. Disponível em: https://arkiv.iva.ku.dk//kolifeboat/HISTORY%20&%20THEORY/cognitive_view_in_knowledge_orga.htm. Acesso em: 13 abr. 2022.

JOHNSON, Steven. Cultura da interface: como o computador transforma nossa maneira de criar e comunicar. Trad. Maria Luisa Borges. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

KIPP, Margaret E. I. Complementary or discrete contexts in online indexing: a comparison of user, creator and intermediary keywords. Canadian Journal of Information and Library Science, v. 30, n. 3, 2006.

KOSSOY, Boris. Fotografía e história. São Paulo: Ateliê, 2001.

LANCASTER, Frederic Wilfrid. Indexação e resumos: teoria e prática. Brasília: Briquet de Lemos Livros, 2004.

MACHADO, Arlindo. Máquina e imaginário: o desafio das poéticas tecnológicas. São Paulo: Edusp, 1993.

MANINI, Miriam Paula. Análise documentária de fotografias: leitura de imagens incluindo sua dimensão expressiva. Cenário arquivístico, Brasília, v. 3, n. 1, p. 16-28, 2004.

MANINI, Miriam Paula. Análise documentária de fotografias: um referencial de leitura de imagens fotográficas para fins documentários. 2002. Tese (Doutorado em Ciência da Informação e Documentação) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27143/tde-23032007-111516/. Acesso em: 10 jan. 2022.

MASSONI, Luis Fernando Herbert; FLORES, Andressa Bones. A cidade representada em tags: explorando a folksonomia no flickr. PontodeAcesso, Salvador, v. 11, n. 3, p. 133-147, 2017.

MELLO FILHO, Luiz Lourenço de; ARAÚJO JÚNIOR, Rogério Henrique de. Objetos de fronteira: um diálogo entre a Ciência da Informação e a Ciência de dados. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, v. 26, p. 1-22, 2021. DOI: https://doi.org/10.5007/1518-2924.2021.e77247

NEVES, Barbara Coelho; SANTANA, Ramon Davi; GOMES, Dulcinéia Vieira de Assunção; REIS, Makson de Jesus. Se estou no Google, logo existo: técnicas de alavancagem e visibilidade de um periódico científico em motores de busca por meio de técnicas de SEO. Informação & Informação, Londrina, v. 25, n. 4, p. 402-430, out./dez. 2020.

NÓBREGA, Isabella de Oliveira; MANINI, Miriam Paula. # Impeachment ou# naovaitergolpe: uma análise sobre a folksonomia na indexação de imagens fotográficas em redes sociais da web 2.0. Biblionline, João Pessoa, v. 12, n. 4, p. 73-84, 2016.

OLIVEIRA, Jéssica Pereira de; PINHO, Fabio Assis. Análise da folksonomia em grupos colaborativos do Passei Direto. LOGEION: Filosofia da Informação, Rio de Janeiro, v. 7, n. 2, p. 165-185, 2021.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. Histórico da pandemia de COVID-19. Disponível em: https://www.paho.org/pt/covid19/historico-da-pandemia-covid-19#:~:text=Em%2031%20de%20dezembro%20de,identificada%20antes%20em%20seres%20humanos. Acesso em: 20 mar. 2022.

PANKE, Stefanie; GAISER, Birgit. With My Head Up in the Clouds'': using social tagging to organize knowledge. Journal of Business and Technical Communication, v. 23, n. 3, p. 318 349, 2009. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doipdf/10.1177/1050651909333275. Acesso em: 10 jan. 2022.

PANOFSKY, Erwin. Significado nas artes visuais. 3. ed. São Paulo: Perspectiva,

PATO, Paulo Roberto Gomes. Imagens: polissemia versus indexação e recuperação da informação. 2015. 340 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

PETERS, Isabella; STOCK, Wolfgang G. Folksonomy and information retrieval. Proceedings of the American Society for Information Science and Technology, [S. l.], v. 44, n. 1, p. 1-28, 2007.

RAMALHO, Rogério Aparecido Sá; OUCHI, Marcos Teruo. Tecnologias Semânticas: Novas Perspectivas para a Representação de Recursos Informacionais. Informação & Informação, Londrina, v. 16, n. 3, p. 60-75, dez. 2011. Disponível em: https://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/9829. Acesso em: 13 maio 2022. DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2011v16n3p60.

ROBREDO, Jaime. Documentação de hoje e de amanhã: uma abordagem revisitada e contemporânea da Ciência da Informação e de suas aplicações biblioteconômicas, documentárias, arquivistas e museológica. 4. ed. Rev. amp. Brasília, DF: Edição de autor, 2005. 409 p.

RODRIGUES, Ricardo Crisafulli. Análise e tematização da imagem fotográfica. Ciência da Informação, Brasília, v. 36, n. 3, p. 67-76, 2007.

SANDY, Heather Lea Moulaison. Social tagging in the Web 2.0 environment: author vs. User tagging. Journal of Library Metadata, v. 8, n. 2, p. 101-115, 2008.

SANTOS, Thais Helen do Nascimento. A taxonomia e a folksonomia na representação da informação de fotografias. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 23, n. 1, p. 89-103, jan./mar. 2018.

SANTOS, Raimunda Fernanda dos. Indexação de xilogravuras em versos: a representação entre o real e o imaginário coletivo. 2019. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2019.

SANTOS, Raimunda Fernanda dos; ALBUQUERQUE, Maria Elizabeth Baltar Carneiro de. Indexação de xilogravuras à luz da semântica discursiva e das potencialidades da folksonomia. João Pessoa: Ed. UFPB, 2020. 425 p.

SANTOS, Raimunda Fernanda dos; CORRÊA, Renato Fernandes. Análise das definições de Folksonomia: em busca de uma síntese. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 23, n.2, p. 1- 32, 2018.

SCHROEDER, Kimberly A. Layered indexing of images. The indexer, v. 21, n. 1, p. 11-14, 1998.

SHATFORD, Sara. Analyzing the subject of a picture: a theoretical approach. Cataloging & Classification Quarterly, Chicago, v. 6, n. 3, p. 39-62, 1986.

SMIT, Johanna Wilhelmina. A representação da imagem. Informare, Rio de Janeiro, v. 2, n. 2, p. 28-36, 1996.

VANDER WAL, Thomas. Folksonomy definition and wikipedia. 2005. Disponível em: http://www.vanderwal.net/random/entrysel.php?blog=1750. Acesso em: 15 jan. 2022.

Downloads

Publicado

2022-12-02

Como Citar

MADKUR, . N.; HAMANAKA, . Y.; SANTOS, . F. dos; RAMALHO, . A. S. Uma análise das tags utilizadas na indexação de imagens no Pixaby. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, [S. l.], v. 27, n. 1, p. 01–22, 2022. DOI: 10.5007/1518-2924.2022.e88171. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/88171. Acesso em: 7 fev. 2023.