O uso da biblioteca escolar como parte integrante das metodologias ativas no processo de ensino e aprendizagem: panorama nacional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1518-2924.2024.e94049

Palavras-chave:

Biblioteca, Metodologia de aprendizagem ativa, Ensino e aprendizagem, Competência informacional, Autonomia

Resumo

Este estudo partiu da premissa de que é possível estabelecer um diálogo entre biblioteca, ensino e aprendizagem, considerando que são partes complementares.

Objetivo: O objetivo deste artigo foi mapear trabalhos científicos que demonstraram como se deu a integração das bibliotecas brasileiras no uso das metodologias ativas no processo de ensino e aprendizagem. 

Método: O método utilizado foi a pesquisa bibliográfica com abordagem qualitativa, à luz da Análise do Conteúdo.

Resultado: Os resultados demonstraram que aliar a biblioteca às metodologias de aprendizagem ativa contribuem para uma formação integrada, pautada pela autonomia e protagonismo do estudante na construção do seu conhecimento e sugerem que fazer a interlocução da biblioteca com a prática educativa, requer sobretudo, um diálogo entre a biblioteca, o corpo docente e a equipe pedagógica.

Conclusões: Espera-se contribuir para a construção de novos sentidos para a biblioteca escolar, que explorem todo seu potencial formativo. Conclui-se que a biblioteca escolar se relaciona com o processo de ensino e aprendizagem de forma tensa, mas que existe um diálogo sendo construído à passos lentos, rumo ao alinhamento de sua função às propostas pedagógicas que objetivam uma formação mais integrativa do estudante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Rodrigues da Silva, Federal Center for Technological Education of Minas Gerais

Graduada em Administração, Mestra em Educação Tecnológica, Especialista em Docência na Educação Profissional e Tecnológica.

Ana Cecília Estévão, Federal Center for Technological Education of Minas Gerais

Graduada em Arquitetura e urbanismo; Mestra em Engenharia Civil, Especialista em Docência na Educação Profissional e Tecnológica.

Referências

ARAÚJO, S. S. S. de. Cultura informacional e as representações sociais do ensino superior a distância: conceitos, práticas e repercussões. 1 ed. Curitiba: Appris, 2014.

BACICH, L.; MORAN, J. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018. E-Book.

BARBOSA, E. F.; MOURA, D. G. Metodologias ativas de aprendizagem na educação profissional e tecnológica. Revista Tec. Senac. Rio de Janeiro, vol. 39, n. 2, p. 48-67, maio/ ago, 2013.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Tradução: Luís Antero Reto; Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2016.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Lei 12.244 de 24 de Maio de 2010. Dispõe sobre a universalização das bibliotecas nas instituições de ensino do País. Diário Oficial da União, Brasília, 25 maio 2010, seção 1, p.3. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12244.httm. Acesso em: 6 jul 2022.

BRASIL. Ministério da Educação; Secretaria de Educação Básica; Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão; Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Conselho Nacional de Educação; Câmara de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília: MEC; SEB; DICEI, 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/julho-2013-pdf/13677-diretrizes-educacao-basica-2013-pdf/file. Acesso em: 6 jul. 2022.

CAMPELLO, B. S. A biblioteca escolar: temas para uma prática pedagógica. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

CAMPELLO, B. S. A escolarização da competência informacional. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. Nova Série: São Paulo, v. 2, n. 2, p. 63-77, dez. 2006.

CAMPELLO, B. S. A função educativa da biblioteca escolar no Brasil: perspectivas para seu aperfeiçoamento. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 5, 2003, Belo Horizonte. Anais […]. Belo Horizonte: Escola de Ciência da Informação da UFMG, 2003.

CAMPELLO, B. S. Biblioteca escolar: conhecimentos que sustentam a prática. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

CAMPELLO, B. S. Perspectivas de letramento informacional no Brasil: práticas educativas de bibliotecários em escolas de ensino básico. Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf. Florianópolis, v. 15, n. 29, p.184-208, 2010.

CAMPELLO, B. S.; VIANNA, M. M.; CARVALHO, M. C.; ANDRADE, M. E. A.; CALDEIRA, P. T.; ABREU, V. L. F. G. Biblioteca escolar: temas para uma prática pedagógica. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS. Resolução CD 069/08, de 2 de junho de 2008. Aprova o Estatuto do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais para encaminhamento ao Ministério da Educação. Belo Horizonte: Conselho Diretor, 2008. Disponível em: https://www.cefetmg.br/instituicao/estatuto-do-cefet-mg/. Acesso em: 14 out. 2022.

CÔGO, D. S. O lugar da biblioteca escolar no processo de ensino-aprendizagem: um estudo de caso. Seropédica, 2019.

DÍAZ, F. O processo de aprendizagem e seus transtornos. Salvador: EDUFBA, 2011.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FURNIVAL, A. C. M.; MAIA, C. M. A atuação do bibliotecário no ensino de Competência Informacional com o uso de Metodologias Ativas de ensino aprendizagem: uma pesquisa bibliográfica. Rev. Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. São Paulo, vol. 16, p. 1-30, 2020.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

IFLA/ UNESCO. Diretrizes da IFLA sobre os serviços da biblioteca pública. 2 ed. Inteiramente revista. Tradução de Célia Heitor. Lisboa: 2013. Disponível em: https://www.ifla.org/wp-content/uploads/2019/05/assets/hq/publications/series/147-pt.pdf. Acesso em: 11 out. 2022.

IFLA/ UNESCO. Manifesto IFLA/ UNESCO para biblioteca escolar. Tradução de Neusa Dias de Macedo. São Paulo: 1999. Disponível em: https://archive.ifla.org/VII/s11/pubs/portuguese-brazil.pdf. Acesso em: 11 out. 2022.

MILANESI, L. O que é biblioteca. São Paulo: Brasiliense, 1983.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade. 21 ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Um novo modelo de Educação Profissional e Tecnológica: concepção e diretrizes. Brasília: 2010.

MORAN, J. Mudando a educação com metodologias ativas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. PROEX/ UEPG, vol. II, 2015, p. 15-33.

MOUTINHO, S. O. M. Práticas de leitura na cultura digital de alunos do ensino técnico integrado do IFPI – Campus Teresina Zona Sul. 2014. 183 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2014.

PAIVA, M. A. M. de. Biblioteca escolar: o que é? Educação em Foco. Ano 19, n. 29, p. 87-106, set./ dez. 2016.

RODRIGUES, T. S. Biblioteca escolar como espaço de incentivo à leitura e ensino-aprendizagem: pesquisa participante sobre contação de histórias. Brasília, 2018.

SANTOS, I. R. dos. A biblioteca escolar e a atual pedagogia brasileira. Revista Biblioteconomia. Brasília, v.1, n. 2, jul./ dez. 1973.

TARGINO, M. G. A biblioteca do século XXI: novos paradigmas ou meras expectativas. Inf. e Soc., João Pessoa, v. 20, n.1, p. 39-48, jan./ abr., 2010.

WELICHAN, D. S. P. A biblioteca universitária como espaço de ensino e aprendizagem no ensino superior: relato de experiência da Semana do Livro e da Biblioteca em instituição particular de ensino superior. Bibl. Univ. Belo horizonte, vol. 4, n.1, p. 46-58, jan./jun., 2017.

Publicado

2023-12-13

Como Citar

RODRIGUES DA SILVA, Luciana; ESTÉVÃO, Ana Cecília. O uso da biblioteca escolar como parte integrante das metodologias ativas no processo de ensino e aprendizagem: panorama nacional . Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, [S. l.], v. 29, p. 01–22, 2023. DOI: 10.5007/1518-2924.2024.e94049. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/94049. Acesso em: 24 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.