Práticas de escrita nas aulas de Sociologia: implicações para o processo de apropriação da linguagem sociológica

Erika Kulessa

Resumo


Este artigo apresenta a problemática e alguns desdobramentos de uma pesquisa em curso sobre as questões de leitura e escrita implicadas no ensino de Sociologia no Ensino Médio, em escolas públicas da região metropolitana de São Paulo. Considerando o cenário de grandes dificuldades que marcam tais práticas entre os brasileiros, inclusive enquanto frequentam a escola, discutem-se suas implicações para o ensino e aprendizagem da disciplina. Apresentam-se uma metodologia e análise preliminar de produções escritas de estudantes em aulas de Sociologia, ponderando sobre as formas de mobilização do conhecimento, as características do discurso adotado e a relação entre os enunciados produzidos pelos estudantes e o trabalho pedagógico realizado durante o curso.

 


Palavras-chave


Ensino de Sociologia; Leitura e Escrita; Linguagem Sociológica; Ensino Médio; Usos da Linguagem

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1980-3532.2015n14p82

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada sob uma Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported License.

Em Debat: Rev., ISSNe 1980-3532, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.