O estudo da espectroscopia no ensino médio através de uma abordagem histórico-filosófica: possibilidade de interseção entre as disciplinas de Química e Física

Autores

  • Hebert Roberto Araujo Silva Colégio Brigadeiro Newton Braga, Rio de Janeiro, RJ
  • Andreia Guerra Moraes Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Rio de Janeiro, RJ

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2015v32n2p378

Palavras-chave:

História da Ciência, Espectroscopia, Ensino de Física Moderna

Resumo

O presente artigo visa discutir a introdução de Física Moderna no Ensino Médio, através de uma abordagem histórico-filosófica. Essa opção deve-se ao fato desta abordagem possibilitar levar aos estudantes a relação que há entre os contextos políticos, sociais, artísticos, científicos, criando uma interlocução entre as disciplinas geralmente apresentadas de forma estanque ao aluno. Com vistas a aprofundar essa questão, o presente artigo apresenta um estudo que teve o propósito de construir subsídios para responder a seguinte questão: que elementos do tema espectroscopia desenvolvidos em aulas de Física, numa abordagem histórico-filosófica, podem complementar o estudo de modelo atômico realizado nas aulas de Química do Ensino Médio? Para tal, foi desenvolvida uma sequência didática na terceira série do Ensino Médio de uma escola da rede federal de ensino. Para analisar os dados coletados por meio de gravação de áudio e vídeo das aulas, optou-se pela pesquisa qualitativa. Tal análise aponta que o estudo do tema espectroscopia, nas aulas de Física, é capaz de suscitar questões importantes ao estudo do modelo atômico desenvolvido nas aulas de Química. 

Biografia do Autor

Hebert Roberto Araujo Silva, Colégio Brigadeiro Newton Braga, Rio de Janeiro, RJ

Possui graduação em Física pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro(2007) e mestrado-profissionalizante em Ensino de Ciências e Matemática pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca(2013). Atualmente é Militar / Professor Física da Força Aérea Brasileira.

 

Andreia Guerra Moraes, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Rio de Janeiro, RJ

Andreia Guerra possui graduação em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1986), mestrado em Difusão de Ciência e Tecnologia na Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993) e doutorado em História e Filosofia da Ciência na Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002). É professora e pesquisadora do Centro Federal de Educação Tecnológica de Celso Suckow da Fonseca- RJ. Líder do grupo de pesquisa do CNPq História e Filosofia da Ciência no Ensino. Foi coordenadora do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática do CEFET/RJ no período de agosto de 2011 a abril de 2014. É editora adjunta da área de História da Ciência e Ensino do Caderno Brasileiro de Ensino de Física. Atua como membro do comitê externo do Programa de Iniciação Científica (PIBIC) da Universidade Federal de Goiás. É co-autora da coleções; Breve História da Ciência Moderna, Ed. Zahar, e Ciência no Tempo, Ed. Atual. Membro da International Organization for Science and Technology Education (IOSTE), da European Science Education Research Association (ESERA) e do International History, Philosophy and Science Teaching Group (IHPST). Trabalhou na organização de eventos nacionais como Encontro de Pesquisadores em Ensino de Fíisca e como chair do International History, Philosophy and Science Teaching Group Conference (2015) - Rio de Janeiro. Atuação de pesquisa: história, filosofia e sociologia da ciência, ensino de ciências e formação de professores. Trabalha com difusão de ciência e tecnologia.

Downloads

Publicado

2015-03-19

Edição

Seção

História e Filosofia da Ciência