Experimentos virtuais no estágio supervisionado de Física

Autores

  • Ivanderson Pereira da Silva Universidade Federal de Alagoas, Maceió, AL
  • Emanuelly Torres Nunes Mestranda do Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, Universidade Federal de Alagoas
  • Luis Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas, Maceió, AL

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2016v33n3p1115

Palavras-chave:

Formação de Professores, Experimentos Virtuais, Estágio Supervisionado

Resumo

Esse estudo investiga as contribuições dos experimentos virtuais para a formação de professores de Física. Teve por objetivos explorar as potencialidades didáticas dos experimentos virtuais a partir do componente curricular estágio supervisionado e analisar as contribuições desses recursos para a formação inicial de professores de Física. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa que se deu a partir da análise da experiência de exploração dos experimentos virtuais, na qual foram utilizados como técnica de coleta de dados a observação direta, os diários de campo e a gravação, em áudio, de um grupo focal realizado com os estagiários. Os dados coletados foram transcritos e submetidos à Análise Textual Discursiva que favoreceu sua categorização e interpretação. Como resultado desses movimentos, constatou-se que os modelos empirista e apriorista são muito persistentes no ideário pedagógico dos sujeitos da docência em Física, mesmo entre aqueles que estão em processo de formação inicial. Verificamos que mesmo reconhecendo o modelo construtivista como uma abordagem ideal para o trabalho com experimentos virtuais, as condições objetivas do trabalho docente e o ideário pedagógico desses professores em formação, determinaram que as práticas pedagógicas com experimentos virtuais se concentrem em torno de demonstrações cujas principais funções são despertar a curiosidade dos alunos, motivá-los, contextualizar o conteúdo abordado e ilustrar fenômenos que foram anteriormente expostos pelo professor. Observou-se também que o moderador desempenha um papel central na problematização. Em razão dessa abordagem, embora em face das limitações impostas pela precariedade do sistema público de Educação, os sujeitos puderam ampliar suas concepções acerca da ciência e de seu desenvolvimento.

Biografia do Autor

Ivanderson Pereira da Silva, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, AL

Professor Assistente da Universidade Federal de Alagoas e membro do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Humanidades (GIPHU) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas (IFAL). Doutorando e Mestre em Educação; Especialista no uso de Mídias na Educação e Licenciado em Física. É Coordenador de Estágio do Curso de Física Licenciatura Modalidade a Distância da UFAL, com experiência em pesquisa nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação, Educação a Distância, Formação Inicial e Continuada de Professores de Física.

Emanuelly Torres Nunes, Mestranda do Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, Universidade Federal de Alagoas

Graduada em Física Licenciatura na Universidade Federal de Alagoas(UFAL), Campus Arapiraca-AL. Participou do Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI), financiado pela CAPES, na Universidade de Coimbra, Coimbra-PT, nos seguintes anos letivos 2011/2012 e 2012/2013, com direito a dupla diplomação em Licenciatura em Física. Foi bolsista do Programa Institucional de Iniciação a Docência (PIBID) no período de 2014-2015. Aprovada no processo seletivo 2015.1 do Pós-graduação de stricto sensu em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Federal de Alagoas UFAL, no edital Nº 36 de 2014. Professora de Física vinculada à Secretaria de Estado da Educação e do Esporte de Alagoas.

Luis Paulo Leopoldo Mercado, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, AL

Professor Titular da Universidade Federal de Alagoas com atuação na graduação em Pedagogia e na Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) em Educação. Doutor em Educação (PUC/SP, 1998), Mestre em Educação (UFSM, 1993), Especialista em Formação de Professores em Mídias na Educação (UFAL, 2010), Licenciado em Ciências Biológicas Licenciatura Plena (UFSM, 1989). Bacharel em Direito (CESMAC, 2012). Realizou Aperfeiçoamento em Formação em Tutoria Online pela Organização dos Estados Americanos (OEA/INEAM) e em Melhoria da Qualidade da Educação pela UNESCO (UNESCO/OEA). Lider do Grupo de Pesquisa Tecnologias da Informação e Comunicação na Formação de Professores Presencial e Online, certificado pelo CNPq. Tem experiência na área de Educação a Distância Online e Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, formação continuada de professores, educação a distância, Tecnologias da Informação e Comunicação.

Downloads

Publicado

2016-12-15

Edição

Seção

Objetos de Aprendizagem, Recursos Digitais e Virtuais sobre o Ensino de Física