Antecedentes históricos ao surgimento do eletromagnetismo

Autores

  • Daniel Gardelli Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2018v35n1p118

Palavras-chave:

Eletromagnetismo, Naturphilosophie, Programa de Pesquisa Laplaciano, Experimento de Ørsted

Resumo

No final do século XVIII não havia um consenso entre os filósofos da natureza a respeito da possibilidade de interação física entre eletricidade e magnetismo. Os seguidores do chamado Programa de Pesquisa Laplaciano acreditavam que os fenômenos elétricos eram de natureza distinta dos fenômenos magnéticos e que, portanto, uma interação eletromagnética seria impossível de ser observada. Entretanto, os membros da corrente filosófica conhecida por Naturphilosophie defendiam a possibilidade de inter-relação entre os diferentes fenômenos observados na natureza, inclusive os elétricos com os magnéticos. Neste trabalho, analisaremos as principais características dessas duas correntes filosóficas e como a Naturphilosophie, em particular, acabou influenciando nas pesquisas do cientista dinamarquês Hans Christian Ørsted (1777-1851) que levaram ao surgimento do Eletromagnetismo.

Biografia do Autor

Daniel Gardelli, Universidade Estadual de Maringá

Possui graduação no curso de Licenciatura em Física pela Universidade Estadual de Campinas (1998), mestrado em Ensino de Ciências (Modalidade Física) pela Universidade de São Paulo (2004) e doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência e a Matemática da Universidade Estadual de Maringá (2014). Tem experiência na área de História da Física e Ensino de Física em Nível Médio e Superior, atuando principalmente nos seguintes temas: História da Ciência, Filosofia da Ciência e Epistemologia da Ciência. Atualmente é professor adjunto do Departamento de Física da Universidade Estadual de Maringá.

Downloads

Publicado

2018-04-25

Edição

Seção

História e Filosofia da Ciência