Proposta para abordagem de tópicos de Física Nuclear no ensino médio: análise de atividades com professores de Física em formação inicial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2021.e74431

Palavras-chave:

Calendário Cósmico, Ensino Médio, Proposta Didática

Resumo

O estudo parte do entendimento da importância em abordar conteúdos de Física Nuclear, assim como os de Astronomia, no ensino médio, por meio da preparação dos professores em seus cursos de formação inicial. Nessa direção, o presente estudo buscou responder à seguinte pergunta: qual a viabilidade de uma proposta didática que toma o Calendário Cósmico como suporte de contextualização dos conteúdos de Física Nuclear presente no ensino médio? Dessa forma, o objetivo geral do trabalho situa-se na perspectiva de analisar como licenciandos de Física acolhem a associação da Física Nuclear com eventos astronômicos enquanto proposta de ensino voltada a melhorar a sua compreensão conceitual, bem como possibilidade didática para seu exercício profissional futuro.  Para tanto, o estudo elegeu como sujeitos de investigação um curso de formação inicial de professores de Física para discutir tal possibilidade. A proposta didática, operacionalizada na forma de um curso de extensão, teve como instrumentos de avaliação junto ao público investigado o uso de dois questionários, um aplicado no início das atividades e outro ao final. De forma geral, os resultados apontaram que os acadêmicos se envolveram com as atividades desenvolvidas, manifestando ampliação de seus conhecimentos no campo da Física Nuclear constatada por meio das respostas analisadas nos dois questionários aplicados.

Biografia do Autor

Cleci Teresinha Werner da Rosa, Universidade de Passo Fundo

Doutora em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina e pós-doutorado pela Universidad de Burgos (España). Professora da Área e Curso de Física na Universidade de Passo Fundo e docente permanente dos programas de pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática (Mestrado e Doutorado Profissional) e em Educação (Mestrado e Doutorado Acadêmico), ambos na Universidade de Passo Fundo, RS. Líder do Grupo de Pesquisa Educação Científica e Tecnológica. Investiga temáticas vinculadas a processos educativos relacionados ao ensino e à aprendizagem em Matemática e Ciências, com ênfase na Metacognição, Estratégias de Aprendizagem, Aprendizagem Significativa, Alfabetização Científica e Ensino por Investigação.

Júpiter Cirilio da Roza da Silva, Universidade de Passo Fundo

Mestre em Ensino de Ciências e Matemática (Mestrado Profissional) pela Universidade de Passo Fundo, RS. Instrutor de games no Espaço Prisma: Estação Cultural da Gare. Tem experiência na área de Física, com ênfase em Ensino de Física e interesse nas áreas de Astronomia, Ensino de Física, Física Nuclear e Astrofísica.

Johnny Ferraz Dias, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutor em Ciências Físicas pela Universiteit Gent (Bélgica) com pós-doutorado no Louisiana Accelerator Center pertencente à University of Louisiana at Lafayette (Estados Unidos). Professor titular do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, trabalhando junto ao Laboratório de Implantação Iônica. Docente nos programas de pós-graduação em Física e em Ciências dos Materiais (ambos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e docente colaborador no Programa de Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática (Universidade de Passo Fundo). Realiza trabalhos tanto em física básica como em física aplicada, utilizando principalmente as técnicas PIXE (Particle-Induced X-ray Emission), Micro-PIXE, RBS (Rutherford Backscattering Spectrometry) e NRA (Nuclear Reaction Analysis).

Aline Locatelli, Universidade de Passo Fundo

Doutora em Química com ênfase em Química Inorgânica pela Universidade Federal de Santa Maria, RS. Professora na Universidade de Passo Fundo, RS, atua na área de Química Geral e é docente permanente no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade de Passo Fundo. Editora-chefe do Periódico Revista Brasileira de Ensino de Ciências e Matemática – RBECM. Investiga temas relacionados à Química Inorgânica e à Educação em Ciências.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – Ensino Médio. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais + (PCN+) Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais: ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2002.

GLEISER, M. Poeira das estrelas. Textos de apoio Frederico Neves. São Paulo: Globo. 2006.

GONÇALVES, O. D.; ALMEIDA, I. P. S. A energia nuclear. Ciência Hoje, v. 37, n. 220, p. 36-44, 2005.

OLIVEIRA FILHO, K. de S.; SARAIVA, M. de F. O. Astronomia e Astrofísica. 3. ed. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2014.

ROSA, C. T. W. da. Laboratório didático de Física da Universidade de Passo Fundo: concepções teórico-metodológicas. 2001. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo.

SOUZA, M. A. M. de; DANTAS, J. J. Fenomenologia nuclear: uma proposta conceitual para o ensino médio Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 27, n. 1, p. 136-158, 2010.

SOUZA, R. S. de. Uma sequência didática para o ensino de Física Nuclear no Ensino Médio. 2018. Dissertação (Mestrado em Ensino de Física) – Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Física, Sociedade Brasileira de Física, Universidade Federal de Juiz Fora, Juiz de Fora, MG.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Downloads

Publicado

2021-03-25

Edição

Seção

Formação de Professores de Ciências/Física