Desafios da formação de professores de língua portuguesa: a relação entre os saberes disciplinares e os saberes da prática

Nara Caetano Rodrigues, Maria Izabel de Bortoli Hentz

Resumo


Estudos na área da educação demonstram que a configuração dos cursos de licenciatura propiciou uma formação de professores na qual as disciplinas de conteúdos específicos não se articula(va)m com as de conteúdos pedagógicos. As resoluções 01/2002 e 02/2002, assim como o Parecer 28/2001, do Conselho Nacional de Educação (BRASIL, 2001; 2002a; 2002b), têm provocado mudanças na organização curricular dos cursos de licenciatura, particularmente quando estabelecem a carga horária para os diferentes componentes curriculares. Nesse sentido, a prática deve se constituir como componente curricular fundamental ao longo do curso, visando ao aprendizado do fazer docente. Esse aspecto das diretrizes curriculares para a formação de professores é problematizado a partir da análise da matriz curricular de três cursos de Letras de Universidades de Santa Catarina, observando algumas dimensões do Instrumento de Avaliação de Cursos CEE/SC. O que se constatou é que há diferentes formas de se implementar a carga horária de prática como componente curricular (PCC), prevista nas diretrizes: a) em diferentes disciplinas; b) de modo interdisciplinar; c) em disciplinas específicas.

Palavras-chave


formação de professores; saberes docentes; prática profissional; componente curricular.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2011v8n1p55

Direitos autorais

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil