Dialetos e língua padrão: a educação linguística dos italianos em pátria e em contextos de imigração (1861-2015)

Paula Garcia de Freitas, Luciana Lanhi Balthazar, Manuela Lunati

Resumo


Este artigo visa a apresentar a relação entre a língua italiana padrão e os dialetos da Itália na educação linguística dos italianos na Itália e no Brasil, um dos países para onde emigraram em busca de melhores oportunidades a partir da metade do séc. XIX. Essa relação é verificada a partir do levantamento das principais medidas políticas e educacionais sancionadas pelos dois países que apresentam, de certa maneira, um posicionamento e uma concepção de língua. Na primeira parte, analisa-se como essa relação aconteceu na Itália, uma relação instável, que passou por fases de forte antagonismo e outras, de aliança, uma vez que os dialetos eram usados para auxiliar no ensino/aprendizagem do italiano padrão. Na segunda parte, analisa-se como essa mesma relação se deu em contexto de imigração, com particular atenção ao Brasil, onde língua italiana padrão e dialetos se depararam com o português. A conclusão traz um balanço sobre a situação atual e as perspectivas para o ensino do italiano, tanto na Itália quanto no Brasil.


Palavras-chave


Italiano; Dialetos; Educação linguística; Política linguística; Política educacional

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2015v12n3p755

Direitos autorais 2015 Fórum Linguístico

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil