"Pronta para brilhar muito, Aquariana?": o ethos do discurso de autoajuda para adolescentes

Autores

  • Marize Barros Rocha Aranha Universidade Federal do Maranhão
  • Cláuberson Correa Carvalho Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2015v12n4p915

Palavras-chave:

Discurso, Ethos, Contrato de Comunicação, Enunciação

Resumo

Este artigo analisa a constituição do ethos do discurso de autoajuda para adolescentes sob a perspectiva da Análise do Discurso de linha francesa. Partimos de uma concepção de ethos fundamentada em Maingueneau (2008a, 2008b), que privilegia a análise do intradiscurso, isto é, os modos de dizer, as formas de construção textual, as balizas da superfície discursiva. O corpus compreende três edições publicadas pela revista Capricho. Os resultados apontam os efeitos de sentidos (empatia, espontaneidade, certeza, autoridade) estabelecidos no contrato de comunicação firmado por essa revista, percebendo como eles contribuem para a aproximação, por meio da leitura, entre enunciador jornalista e enunciatário adolescente.

Biografia do Autor

Marize Barros Rocha Aranha, Universidade Federal do Maranhão

Doutora em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP-SP), mestra em Educação pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e licenciada em Letras também pela UFMA, onde é professora adjunta IV (Departamento de Letras).

Cláuberson Correa Carvalho, Universidade Federal do Maranhão

Mestrando em Letras pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA); licenciado em Letras pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) e bacharel em Comunicação Social – Jornalismo pela UFMA, onde desempenha o cargo efetivo de Revisor de Textos.

Downloads

Publicado

2015-12-28

Edição

Seção

Artigo