Orquestrando o caos: o ensino de pronúncia de língua estrangeira à luz do paradigma da complexidade

Felipe Flores Kupske, Ubiratã Kickhöfel Alves

Resumo


No presente trabalho, propomos uma reflexão teórica sobre o ensino de pronúncia de língua estrangeira à luz da Teoria da Complexidade (e.g., BECKNER et al., 2009). Para tanto, analisamos o framework para o ensino comunicativo proposto por Celce-Murcia et al. (1996) e Celce-Murcia et al. (2010), tendo como base os Sistemas Adaptativos Complexos. Nesta análise, fica colocado que o modelo proposto poderia vir a ser capaz de sustentar a metáfora da Complexidade aplicada à linguagem, por contemplar o fato de que múltiplos agentes devem interagir organicamente durante os processos de ensino e aprendizagem, e que o comportamento de um falante é gradualmente construído tendo como base suas experiências anteriores. Todavia, apontamos que apenas seguir os passos propostos pelo framework não garante que a dinamicidade se instaurará no ensino. Destacamos, então, o papel do profissional devidamente qualificado para implementar e orquestrar a Complexidade na sala de aula de língua estrangeira.

Palavras-chave


Teoria da complexidade; Sistemas adaptativos complexos; Ensino de pronúncia

Texto completo:

PDF/A PDF/A (English)


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2017v14n4p2771

Direitos autorais 2017 Fórum Linguístico

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil